12 de janeiro de 2009

E se eu batesse...

Já não me lembrava de um ridículo episódio da minha vida como condutora, não fosse uma colega minha despoletar essa lembrança na minha consciência, com a palavra "Afrodite". Falava-se então de um restaurante afrodisíaco (gosto disso), mas eu, imediatamente, passei a relatar o dia em que eu ia batendo com o carro, por causa de uma Loja que se chama Afrodite e que colocou um cartaz gigante (e quando escrevo gigante é giganteee mesmo), logo após uma curva, numa estrada bem movimentada, onde se lia "Anal Anestésico" e, em letras pequenas mais qualquer coisa que já não recordo. Sei que vi aquilo, fiquei pasmada e quando dei por mim estava quase a entrar pelo passeio a dentro. Imaginem se eu batesse com o carro, a minha desculpa? Que vergonha...e ainda passava por tarada, pois concerteza que passava...E o cartaz ali ficou meses e meses...

2 comentários:

  1. Aahahahahaha! Fartei-me de rir com este teu post. Ainda bem que não bateste ;)

    ResponderEliminar
  2. Hahaha!! Adorei! Imagina qtas pessoas não se desnortearam como vc? Affff!!!

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins