8 de janeiro de 2009

Finalmente...



A adiar há tempo de mais o inadiável, hoje, finalmente ganhei coragem e fui fazer os exames que me faltavam para ser operada (RX e ECG, para a consulta de anestesia). Não sei porquê este receio, esta fuga...mas é algo que me assusta um pouco, tenho que confessar...e que está para breve. Penso que quando somos novos nunca pensamos que a saúde é um bem tão precioso, apenas quando a sentimos ameaçada lhe damos valor e percebemos a influência que tem e o importante que é para todos os outros campos da nossa vida. É por isso que nunca vou esquecer o dia em que o resultado da minha biopsia foi benigno e os dias que o antecederam, nos quais, penso, passei a olhar para o mundo em meu redor com outra perspectiva. Foi, por isso, mais uma aprendizagem da vida. Agora falta o grande final e, confesso, nem é da operação que tenho medo, mas da anestesia, dado que somos confrontados diariamente com casos de negligência. Acho que preciso de mimo...

11 comentários:

  1. Olá Bárbara.Tenho lido os teus posts e, para além de bonita (com todo o respeito, claro; sorry Paulo, não concordas?), a cada um deles confirmas a imagem que já tinha de mulher inteligente. Agora...esta última frase deste post, deixa-me de boca aberta! Ainda se dissesses que te preocupa ser anestesiada, que te angustia adormecer sem ter vontade e desconhecer o que se vai passar dali em diante ou se manifestasses preocupação com a pequeníssima (e é mesmo muito muito muito pequena) percentagem de riscos de morbi-mortalidade que se correm com uma anestesia (geral, epidural,raquidiana, loco-regional, local...) eu compreenderia a frase. Transferir para a chamada "negligência" (alguém sabe o que ela é na realidade? o povo sabe? tu sabes? ou vivemos a angústia dos meios de comunicação social e dos falsos problemas que eles levantam?), dizia eu, transferir para a "negligência médica" o medo do desconhecido que possas ter, o medo duma situação nova e a incerteza do futuro, é ocultar a verdadeira face da questão (és psicóloga, certo?) e levantar, mais uma vez, falsos testemunhos contra os médicos e a Medicina portuguesa. Banalizou-se, muito por culpa dos "media", dos seus falsos "opinion-makers" e, sem que as pessoas se apercebam, das campanhas políticas orquestradas com o intuito de denegrir e virar a população contra os médicos, o conceito de "negligência médica", tentando atribuir toda a culpa do mau funcionamento do Serviço Nacional de Saúde aos (cá está) médicos. Como penso que sabes, sou cirurgião e "corro riscos" frequentemente com a vida dos outros nas minhas mãos; repara numa coisa - se o sistema funciona mal e, durante uma urgência de 24h eu passar várias horas a tentar não discutir com pessoas que recorrem ao Serviço de Urgência sem para tal necessitarem, que nos agridem verbalmente quando passamos para ocorrer a situações mais graves ou para resolver outros assuntos, que quase nos agridem fisicamente (e já aconteceu em vários sítios) porque apesar de não terem uma doença "para" uma Urgência Geral hospitalar acham que estão demasiado tempo à espera, achas que consigo resolver com risco diminuto uma situação grave que me apareça de madrugada? Se eu estiver sobrecarregado de trabalho, com várias pessoas a quererem ser atendidas/despachadas ao mesmo tempo, terei o discernimento suficiente para não cometer qualquer erro? Não nego que os médicos tenham culpas em muitos problemas que acontecem, mas não se pode generalizar da forma como é feito actualmente. É preciso separar negligência da má prática médica, da falta de ética e do simples erro. Quanto à tua situação pessoal, da qual pouco sei, não percebo porque te assusta a "negligência"; ao que percebi, estás a ser bem acompanhada, quem tratou do assunto está dentro do meio e tudo tem sido feito correctamente, ou seja, estás com as cunhas todas!!(eheh). Já percebi, tu queres mesmo é mimos!! E olha, se precisares de discutir alguma coisa ou tirar algumas dúvidas, o meu e-mail e nº de tmv andam por aí pelo canal maldito...Beijos e boa sorte, vais ver que tudo correrá bem, cumprimentos ao marido e restante família, principalmente à simpática avózinha.

    ResponderEliminar
  2. :D
    eu explico e com todo o respeito que tenho pelos médicos e com toda a felicidade que tenho tido de estar a ser acompanhada por um médico muito bom e por ter a sorte das ditas "cunhas": eu perdi um familiar muito querido por uma questão de negligência. Não foi por causa da anestesia, foi no pós-operatório, mas desde aí que fiquei com receio (os psicólogos também têm fobias). Concordo que posso estar a ser injusta e que não é só esse o meu medo...mas confesso que a anestesia é o que mais me apoquenta...que uma pequena coisa possa falhar e que as coisas não corram mal.

    ResponderEliminar
  3. Corram mal, era o que queria dizer!

    ResponderEliminar
  4. Oh amiga.... mas a anestesia é um "mal menor" que está a ser controlado e analisado, por isso é que tens de fazer esses exames pré-anestésicos todos....

    E além do mais, vais estar devidamente monitorizada durante a cirurgia (mais do que noutro qualquer acto médico) pelo que caso tenhas alguma situação de pequeno deslize, a equipa vai actuar em conformidade e de modo célere.

    A negligência existe em todos os ramos e ocorrências da nossa vida. Até quando atravessamos a rua numa passadeira podemos ser vítimas de negligência e grosseira....


    Temos de confiar nos médicos, tal como temos de confiar nos psicólogos e nos advogados e etc etc etc, naquilo que eles fazem e no seu profissionalismo porque eles estudaram para tal e acredita... que os médicos prezam sempre pela saúde e bem estar dos seus pacientes e desejam sempre o melhor e fazem com que tudo corra pelo melhor!

    Não tenho a menor dúvida que contigo vai correr tudo bem e que vais ser muito bem acompanhada!!!!

    Beijinhos grandes eu dou miminhos à Bê!!!!

    ResponderEliminar
  5. Obrigada pelas palavras amiga! É como digo, acima de tudo, preciso de mimo :) eu confesso.

    ResponderEliminar
  6. A Minie acertou na mouche! Eu não diria melhor!Vamos todos dar mentalmente muiiiiitooossss mimos à Bê.;)

    ResponderEliminar
  7. Finalmente de volta, para mais uma visita :)
    Não posso deixar de me juntar à causa, até porque sei o que é passar por uma dessas situações de "apoquentamento"... Mas na altura não tinha blogue para me darem miminhos (que nestas alturas fazem tão bem) :)
    Não se preocupe com a anestesia: tudo certamente correrá pelo melhor. Aproveite sim para ver a vida com os seus olhos... Os quais já me apercebi que, felizmente, vêem diferente.
    Antes, durante e depois... Tudo de bom.
    ;)

    ResponderEliminar
  8. Vai correr tudo bem, tu mereces, pela pessoa que demonstras ser neste teu "cantinho"..
    Aazul

    ResponderEliminar
  9. Boa sorte e força.De certeza que estarás bem acompanhada e serás bem tratada!

    ResponderEliminar
  10. Não adie esta situação Bárbara. Assim que vc tiver todos os exames, se organize e parta para a cirurgia. É saúde, não se protela estes problemas. Eu também estaria com medo, pto divido com vc suas angústias. E se precisar de um colo, virtual, conte comigo! Vai dar tudo certo! Pq daria errado, você é filha predileta de Deus minha amiga! Gostei do "apoquentamento", isso eu nunca tinha escutado e continuo sem entender o que é, rsrs! Beijo

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins