28 de abril de 2009

O destino dos animais

E depois há aqueles dias em que temos a hipótese de fazer a diferença na vida de um ser, pequenino e frágil e em que me sinto especial por isso.
Desde pequena sempre tive o hábito de salvar borboletas e abelhas das poças de água, caracóis, caracoletas e bichos-de-conta de caminhos perigosos, gatos e cães mal tratados ou abandonados. Chego mesmo, com relativa facilidade, a tirar aranhas de dentro de casa (para as proteger de pessoas mais (in)sensíveis) e colocá-las na rua, onde ficam mais seguras. Já perdi a conta à quantidade de gatinhos que abriguei (e por isso tenho 3 gatos…), que levei para o veterinário ou para os quais procurei dono. À quantidade de gatos e cães que alimentei na rua, repetidamente. À quantidade de lágrimas que deitei quando morriam junto a mim, ou quando no veterinário me diziam que não havia nada a fazer…
Hoje, depois de um dia de pura reflexão e vivida na memória, dei com um pequeno pardal caído do seu ninho no meio do recreio da escola. Tão pequeno que não conseguia ainda voar, limitando-se a uns toscos pulinhos. Caiu do se ninho, sem estar preprado para enfrentar o mundo "cá em baixo". Eu e a minha amiga (e colega) A. apanhámo-lo, acarinhámo-lo, arranjámos uma caixinha de cartão que forrámos com jornal e ao fim de uma hora já tínhamos conseguido que um criador de pássaros o “adoptasse”. Pequeno de mais para ficar sozinho, perdido no meio dos pontapés e brincadeiras mais ou menos violentas das crianças, foi a melhor solução. Custa-me muito ver o sofrimento alheio, mas o sofrimento dos animais mexe mesmo comigo, de tão indefesos e desprotegidos que são. E nesta altura do ano, surgem sempre as histórias de abandono de animais, que eu não quero e não consigo entender. ..
E porque já gozaram comigo, já me falaram com desdém, já me criticaram pelo dinheiro que gasto, ou por apanhar chuva para alimentar animais abandonados, cito uma frase de Émile Zola, com a qual me identifico e muito: “O destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridículo”…
PS - visitem este blog: http://agirpelosanimais.blogspot.com/! Divulguem-no, façam a diferença ;)

30 comentários:

  1. ja nao me sinto sozinha...as vezes sentia-me meio "parva" por pensar assim..mas vejo que es igual...ufa:)

    ResponderEliminar
  2. Eu e tu juntas já podiamos abrir um albergue de animais :)
    A minha cadelinha foi apanhada no caixote do lixo, o veterinário disse-me que o melhor a fazer era mandar abater... achas que eu fui nessa?? Nada disso... tratei dela com todo o amor e carinho e hoje tenho uma amiga cheia de alegria a correr pela casa que me ama incondicionalmente e que é muito agradecida por eu lhe ter dado a possibilidade de ser feliz.

    Eu costumo dizer que os nossos animais deviam morrer no mesmo dia que nós, assim ninguém ficava cá a sofrer.

    ResponderEliminar
  3. ainda há pessoas que não sao indiferentes. E ainda bem.

    ResponderEliminar
  4. (Nem eu! :( Muito menos consecutivamente!)

    ResponderEliminar
  5. Com vossa licença, junto-me ao grupo de pessoas que adoram animais. Sou daqueles Seres que se revolta quando vê um animal mal tratado ou deixado ao abandono. Que já saiu em plena Noite de Natal à procura de um cão mal tratado para lhe fazer um abrigo com cobertores, dado frio e a chuva que se faziam sentir. Que chora desalmadamente quando vê um animal sofrer. Que já foi trabalhar com uma cadelinha bebé que, segundo o veterinário, estava muito doente e prestes a morrer (não morreu e está bem ;))! Que se transforma quando vê alguém a fazer mal a qualquer animal! Enfim, mais uma tola, ao ponto de se recusar a comer qualquer tipo de carne animal!!!!

    ResponderEliminar
  6. Que bom Bê ,que existem assim pessoas boas e sensíveis!!!
    Eu adoro animais e custa-me imenso vê-los sofrer,mexe mesmo comigo...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Isso só demonstra a pessoa linda que és!
    Se houvesse mais pessoas assim o mundo seria um lugar muito melhor!


    beijo grande!

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que existem pessoas como tu neste mundo!
    Eu cá também adoro animais, e tento salvar todos os que posso.
    No verão passado eu e a minha irmã também tentamos salvar uma coruja e um pardal que tinham caido do ninho, mas infelizmente não resistiram.

    ResponderEliminar
  9. Bê,
    aparece na festa de anos virtual da Eu mesma!
    É aqui: http://pequenasdecisoes.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Pareces ser exactamente como te imagino...

    Entre (muitas) outras coisas: sensível, meiga e muito, muito humana...

    Os 'animais', por vezes, somos 'nós'...

    Beijinho, querida Bê

    ResponderEliminar
  11. Eu gosto muito de animais... Mas admito: os insectos afligem-me (menos borboletas, louva-a-Deus, joaninhas, caracóis e bichinhos-de-conta)... E alguns répteis. Terror nú e crú por aranhas e GAFANHOTOS! É ver-me correr desvairada - antes salvar-me a mim :D

    ;)

    ResponderEliminar
  12. Adoro animais e adorei o teu post! Obrigada por seres como és e por tornares o mundo melhor para esses seres indefesos =)

    ResponderEliminar
  13. Eu quando era miúdo recolhi um passarinho pequeno (mas n era um pardal) que estava ferido e n conseguia voar. Como eu o queria curar, pus-lhe tintura de iodo na ferida e ele morreu :( Não sei se foi disso ou de outra coisa, mas smp fiquei com esse "trauma" de ter morto sem querer o pássaro...eu devia ter uns 6 aninhos e esse episódio nunca mais me saiu da cabeça...

    ResponderEliminar
  14. Bê sou exactamente como tu, ao ponto de ter já ter apanhado sarna ao tratar uma cadelita doente (de caça) que apareceu lá por casa, viveu uns valentes anos na minha casa, acabando um dia por ser atropelada,andava sempre no passeio:)
    Quem te gozou por teres esta tua sensibilidade com os animais e com a vida é de certeza um incenssível!
    Gostava de ver como se sentiam se fossem um animal e não um humano e levasse ponta-pés assim do nada todos os dias, presos a passar fome.. que me parte o coração
    Ainda bem que existe dentro de muitos "nós" uns natos veterinários :)
    Beijinho Bê

    ResponderEliminar
  15. Eu também gosto muito de animais e custa-me tanto ve-los sofrer... ai... e hoje em dia so se fala dos animais como se de uma simples mala pa andar a fazer vista... rhhh

    ResponderEliminar
  16. É sempre bom saber que não sou a única! Porque embora nem todos sejam assim, nós podemos fazer a diferença e ensinar as pessoas à nossa volta.

    ResponderEliminar
  17. Kitty, a minha 3.ª gata tb estava abandonada no veterinário. Era um autêntico bicho do mato no qual ninguém pegava. Hoje é a coisa mais meiga, doce e amiga que existe. Tem medo de pessoas que não conhece e foge. Mas connosco é um doce.

    Only Words - também eu sou assim. Já deixei cachecóis de lã em locais onde havia gatinhos a dormir. Já limentei, durante meses, um cão e ficava de guarda-chuva junto dele, enquanto comia...enfim...o que eu não faira ;)

    Maria - eu apenas tenho um autêntico terror/nojo/medo de baratas. nem vê-las...fujo a 7 pés. Mas nem essas consigo matar...

    A todos os restantes: obrigada a vocês por serem assim também!

    ResponderEliminar
  18. Não deixemos que nos humilhem por sermos bons amigos e querermos mudar o Mundo...

    Desde que estou a trabalhar junto com a Associação AGIR de Coimbra, percebo como as pessoas são realmente más... Não tinha uma noção tão completa! É angustiante lutar por uma Causa e ver que só nos tentam deitar abaixo... Mas somos fortes por eles, porque precisam que cada um de nós dê o máximo de si - somos tão poucos!!

    http://agirpelosanimais.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  19. Estou contigo amiga... aliás tu és a "Madre Teresa de Calcutá dos Animais".

    E não basta sermos membros de associações (eu também sou e de várias!)... é no dia a dia que se ajudam esses nossos amigos...

    E também eu levei para casa uma gatinha preta abandonada num parque de estacionamento toda remelosa, com coriza, mal nutrida e com elevado grau de desidratação...não olhei a custos nem à quantidade de exames que lhe tiveram de fazer, nem ao facto de ela poder ter FELV (sida dos gatos) e de poder estar muito dependente de cuidados...graças a Deus é saudável e actualmente é uma amiga inseparável!!!

    E alimento os cães e gatos abandonados (existentes nas traseiras do meu prédio) com restos de comida da minha e às vezes alguns restos da minha comida de casa... eles são é muito ariscos... ainda não consegui fazer amiguinhos....

    ResponderEliminar
  20. Apenas gostaria de acrescentar o seguinte: quando virem/ testemunharem tiverem conhecimento mesmo através de email de maus tratos a animais não hesitem em fazer queixa às autoridades policiais.

    Eu já recebi um email chocante de maus tratos a um cão em Braga, o animal já tinha fracturas expostas e estava a morrer a céu aberto, contactei durante uma semana as autoridades policiais de Braga, fiz uma exposição ao Comandante, enviei o email em anexo e eles conseguiram chegar ao animal, não sei se o salvaram (acho que não) mas o dono (se é que se pode chamar isso) apanhou um valente susto!

    Nunca deixem de comunicar às autoridades... porque às vezes pode valer a pena...

    ResponderEliminar
  21. Marta - obrigada pelo comentário. Já coloquei o teu blog e o da Agir aqui no meu!
    Minie - tu és como eu querida e a tua gatinha é a coisa mais fofa... :D

    ResponderEliminar
  22. Minie - isso é algo que nunca é demais lembrar!

    ResponderEliminar
  23. Quando a tia R. tiver outra vez labradores pretos já sei a quem hei-de oferecer um :)

    XinXin

    PS: Devidamente enlaçado a cor de rosa choc

    ResponderEliminar
  24. Fazer o que tu fazes é muito nobre e nem todos os seres humanos estão aptos para tal, não evoluíram a esse ponto ou simplesmente são ignorantes porque acham que um animal é diferente de uma pessoa... ou talvez até tenham razão, os animais são superiores a muitas pessoas, e às vezes muito mais humanos, amigos, companheiros, fieis… por tudo isto devemos-lhes todo o respeito… por isso nunca deixes de fazer o que fazes o nosso dever é olhar por todos os bichinhos =)

    bijus***

    ResponderEliminar
  25. Dou-te os meus mais sinceros parabéns!
    Como aficionada por animais que também sou fiquei muito feliz por saber que há gente como tu!

    ResponderEliminar
  26. Sabes, eu sou uma daquelas pessoas que odeia aranhas. Tenho pavor...mas tb não mexo nelas. Espero que alguém o faça! :)

    ResponderEliminar
  27. Bê, quanto mais te leio, mais me convenço de que és uma pessoa querida querida querida.

    Ainda bem que existem pessoas como tu, a sério! :')

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  28. Cat - obrigada pelas tuas palavras...assim fico sem jeito... :)

    ResponderEliminar
  29. olá, linda suas palavras!
    tb penso assim, os animais mercem todo amor desse mundo, e nao maus tratos como se vê!
    eu até sonho as vezes que um dia todos os animais terao um lar, onde a felicidade vai habitar sempre!
    eu as vezes fico pensando na insesibilidade humana, as vezes vc está num resturante, pro exemplo, e tem um caozinho abandonado...mas ninguem o vê, ninguem nota seu sofrimento,apenas mergulham no mar de suas futilidades!!!
    fico feliz de saber q tem pessoas como voce! um bjaoooo carinhoso

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins