24 de abril de 2009

Sou aquela que...

Sou aquela que:
nunca se levanta ao primeiro toque do despertador, nem ao segundo, nem ao terceiro;
tropeça sempre, invariavelmente, no mesmo tapete e bate nas mesmas esquinas das mesas;
quase todos os dias fica com uma manga presa na maçaneta de uma qualquer porta (e continua a andar);
frequentemente fica com o salto do sapato preso na bela calçada portuguesa;
quase todos os dias apanha choques no carro;
muitas vezes, arruma o café no frigorífico e o leite no armário (talvez por ser canhota);
por vezes põe as meias usadas no caixote do lixo;
se esquece das janelas abertas e é assaltada enquanto dorme;
frequentes vezes, tenta abrir o carro de outra pessoa;
nunca fala no cinema, mas, quando o faz, todos se calam e acabam por a ouvir;
usa lentes de contacto (para ver) e que as perde com facilidade;
lê sempre vários livros ao mesmo tempo (um de cada vez, claro);
por vezes sai de casa com uma meia de cada cor, por pura distracção;
se engana quase sempre nas portas que têm letreiro (empurre/puxe - talvez por ser canhota);
entusiasmada por já ter recebido o salário, deixa que a caixa multibanco lhe coma o cartão;
se ia espetando com o carro, por causa de um anúncio gigante, de teor sexual;
adora nadar, mas é trapalhona a mergulhar;
várias vezes calça os sapatos ao contrário (talvez por ser canhota);
rompe quase sempre os collants quando tem que os vestir;
usa o relógio no braço direito (talvez por ser canhota*);
nunca dorme, onde quer que seja, do lado da porta;
já perdeu a parte de cima do biquini por causa de uma onda;
já sacudiu uma toalha para a rua, com o comando da tv lá dentro...;
por vezes se engana no caminho, que já conhece perfeitamente, apenas porque vai a pensar na vida;
dá gargalhadas que se ouvem a vários km de distância e não o consegue controlar;
cai com uma frequência estranhamente anormal;
todos os dias de manhã se lembra do que sonhou;
facilmente deixa para amanhã o que pode fazer hoje, se o puder fazer amanhã;
quase todos os dias sai disparada de casa e segue, decidida, no sentido errado...

Enfim, sou canhota, sou trapalhona e muito, mas tenho a capacidade de me rir de mim própria...;)
*O facto de ser canhota não é explicação para nada, apenas o refiro, lembrando a tortura efectuada a pessoas como eu em tempos idos e que não se consegue compreender. Sendo eu psicóloga, ainda menos entendo como crianças eram obrigadas, sob ameaça de violência, a escrever com a mão direita..., por vezes, com a mão esquerda presa às costas...

32 comentários:

  1. e sabe tão bem fazermos parvoíces e sermos as primeiras a rirmo-nos delas... é muito bom =)

    bijusss e bom fim-de-semana****

    ResponderEliminar
  2. Hum, um fim em beleza... Já estava quase pra dizer que também quero ser canhota... :)

    ResponderEliminar
  3. e é por tudo isso que é impossível não nutrir simpatia e afecto por ti ;)

    ResponderEliminar
  4. P* - concordo! Há que assumir que somos como somos ;)
    CF- Nahhhh. Ser canhota é perfeitamente banal, não fosse a maoria das pessoas, normalmente, exclamar "ahhhhh, é canhota, olha como escreve" - como se eu fosse um qualquer ser estranho e raro!
    Mimi - :) és uma querida. Adorei a visita!

    ResponderEliminar
  5. Ahah! Post genial! Porque me revejo em muitas dessas coisas que referes! Sou um trapalhão de primeira... E tb sou daqueles que tropeça smp nos mm sítios e smp com o timing incorrecto. Às vezes lá vou eu de fatinho, todo pimpão, oculinho de sol ray ban de aviador p o estilo, a fazer figurão, e pimba, tropeço na calçada e faço figura de urso. É tão frequente...

    ResponderEliminar
  6. ah tas a falar em parvoices?? uiiiiii... eu sou a mister das figuras parvas. :P looool
    ate a minha mae ja me disse que deixa de andar comigo... :(

    mas deixa la... enquanto isso acontece é com sinal, é sinal que temos capacidade de rirmo.nos de nos!! eeeh isso é que é de valor!! Yupiiii as figuras.loool

    beijinhos Lili***

    ResponderEliminar
  7. Bê,
    Espero que gostes da prendinha que tens à tua espera no meu blogue :)

    Grande beijinho

    ResponderEliminar
  8. Curiosamente eu não sou canhota... mas qd era pequena escrevia com a esquerda... e a professora batia-me na mao pa escrever com a direita
    agora quase que consigo escrever com as duas lol
    ...
    E também me engano sempre nas portas** lol

    ResponderEliminar
  9. Aposto que nunca ficou presa numa garagem às escuras quando tentou contornar um carro que estava enervantemente a demorar a sair e a porta simplesmente fechou depois do carro sair :)

    Aconteceu-me esta semana (apesar de não ser canhoto)

    XinXin

    ResponderEliminar
  10. eheheh! Não pude deixar de rir ao ler o post! Desculpa! lol
    rirmo-nos de nós próprios é meio caminho andado para sermos felizes! E vá com esses disparates tão queridos também fazes os outros felizes, ao dar umas boas gargalhadas!
    eh eh eh!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Dexter - comigo também é assim, quanto mais arranjadinha, maior é o tombo ;)
    Lilly - pois...eu também faço muitas figurinhas!
    Metade da Laranja - estou sem palavras. amei e já coloquei no blog, num sítio onde todos possam ver a verdadeira artista que tu és.
    Su - quando andava na escola primária, escrevia naturalmente com as duas mãos e a minha professoa embirrava um pouco com isso. Na verdade, eu sou uma falsa canhota porque consigo escrever com as duas mãos e uso tanto a direita como a esquerda para o que for!
    Dry Martini - que horror. Vivi algo muito parecido, porque tive que, às escuras, numa garagem de um anterior local de trabalho, procurar o meu carro. Parecia que estavaa viver um filme de terror!
    No Meu Mundo Mágico - a ideia é mesmo mostrar que sou trapalhona sim e depois?;) Consigo rir-me de mim própria e não fazer das coisas um drama.

    ResponderEliminar
  12. ahahah e pensava eu que era distraída...mas deste um novo significado à palavra!

    ResponderEliminar
  13. Hannah Shophia - pois...eu sei. Sou terrível mesmo. Mas na maior parte das vezes acho que é porque a minha cabeça está completamente noutro lado. Dizia-me uma colega minha, com frequência " a Bê foi lá fora" - porque me concentro nos meus pensamentos, o que tabmém provoca estas reacções.

    ResponderEliminar
  14. Ai o que eu me ri ctg hoje:)eu para além de tudo isso costumo arrumar as coisas tão bem que passado 2 meses as encontro... ahh e as meias não vão para o lixo, mas já pus cuecas na sanita!!:) O que vale é que levamos tudo com um sorriso nos lábios:) beijokas

    ResponderEliminar
  15. O Meu Olhar - finalmente alguém que faz as mesmas coisas estranhas que eu! ;)Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  16. Em primeiro, nem imaginas o que me ri das tuas figuras!... Então aquela de sacudir a toalha com o comando, adorei!...

    Em segundo, eu sou destra!... Mas não sei porquê gostava de ser canhota! Acho tão giro!... =)

    Ás vezes dou por mim a tentar aprefeiçoar a minha caligrafia esquerda! Sério!

    ResponderEliminar
  17. Mna. Margarida - é bem verdade. O que vale é que eu própria me farto de rir das coisas que faço, porque me acho inacreditável!

    ResponderEliminar
  18. Bê, deve ser mesmo de ser canhota. Eu sou canhota e uso o relogio no pulso direito. :p

    E detesto escrever e borratar a mao toda. :P

    ResponderEliminar
  19. De facto, o seres canhota não deve explicar coisa porque há imensas dessas coisas que também me acontecem a mim e eu sou destra. :)

    ResponderEliminar
  20. Pois é Sanxeri - no meu trabalho escrevo muito e ando sempre com os dedos marcados de tinta!

    ResponderEliminar
  21. Sofizita - eu sei que não, foi só brincadeirinha!

    ResponderEliminar
  22. Bê,
    como eu me identifico contigo. Há uma menina, que comenta no meu blo como Isabela, a Predestinada, que afirma categoricamente que eu sou uma autêntica «Profissional do Auto-Homicídio Involuntário»; ou seja, todos os dias arranjo uma forma nova e original de atentar contra a minha própria vida, de forma completamente involuntária, com objectos do quotidiano! Resumindo, estou sempre cheia de nódoas negras, arranhões, saltos partidos, etc...

    ResponderEliminar
  23. Storyteller - acho que sou preofissional na mesma área. Nem mais! É que no meio de tanta azelhice, já parti uma clavícula, dois dedos (em alturas diferentes), um pé...fora as nódoas negras constantes e afins...

    ResponderEliminar
  24. Ohhh rapariga, ainda bem que és canhota senão não tinhas desculpa pra quase nada heheheh

    ResponderEliminar
  25. Sabe bem rirmo-nos de nós próprios e das nossas trapalhadas :)

    ResponderEliminar
  26. eu não sou nenhum especialista mas ..já pensaste se isso tudo não tem a ver com o facto de seres canhota? ;)

    ResponderEliminar
  27. Adorei e fartei-me de rir com este post!Muito genuino.. ;)

    BJS*

    ResponderEliminar
  28. É bom saber rirmos das nossas coisas.. somos a nossa maior crítica (da boa).
    ps: gostei da parte de ser canhota e da lembrança de antigamente em que obrigavam as crinaças a escrever com a direita.. ainda bem que existem certas coisas que mudam :)*

    ResponderEliminar
  29. Que giro! Temos tanto em comum, Bê...

    ResponderEliminar
  30. *B* - também já tinha percebido isso ;)

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins