26 de maio de 2009

Casadas e solteiras

Ontem à noite fui ao cinema com uma amiga. Mas não é sobre o filme que vi que vou escrever, mas sobre o facto de eu, uma mulher casada, ter ido ao cinema com uma amiga. E às vezes vamos jantar fora, vamos sair, vamos às compras. E porquê é que isso dá direito a um post? Porque me parece que é um dos muitos hábitos que as mulheres casadas, ou juntas ou demasiado absorvidas por uma relação deixam de ter. Muitas vezes o que sinto é que não só as minhas amigas casadas (ou juntas, o que é praticamente o mesmo) deixaram de o fazer, mas mesmo algumas das minhas amigas solteiras (felizmente não são todas) deixaram de me convidar para programas só femininos, por eu ser casada. Que estigma, que preconceito, que forma tão subtil de categorizarmos as pessoas pelo seu estado civil! Tenho fases caseiras sim, fases em que ando tão cansada que nem tenho a iniciativa para combinações, mas adoro estar com amigas. Jamais deixaria de o fazer porque não acho isso nada saudável. Para nós, casal, existem os momentos só nossos, que privilegio e adoro. Existem os momentos em que estamos com amigos que se foram tornando comuns e que são uma delícia: seja em jantares em casa, jantares fora, idas à praia, férias em conjunto... E existem os momentos em que cada um se deve dedicar a si próprio e aos seus amigos. Em que cada um se deve sentir livre para marcar os seus encontros, cinemas, jantares, cafés, idas ao futebol ou às compras, o que for, porque são os seus amigos e precisam de estar com eles. Uma relação não deve, nem pode nunca ser de exclusividade a este nível, porque amar é também dar espaço ao outro para se manter fiel aos seus valores, aos seus princípios, às suas necessidades e amizades. Porque não é só o amor que deve ser cultivado, bem cuidado, acarinhado, mas também (e muito) a amizade…Porque um bom amigo não é um irmão de sangue, mas sim do coração e por isso a sua importância na nossa vida pode ser do tamanho do mundo. E sim, para mim o P. é o meu melhor amigo, é o meu confidente, a pessoa que melhor me conhece, que sabe ver quando eu não estou bem, mesmo que procure disfarçar e exactamente por o ser sabe que eu preciso das minhas amigas assim como eu sei que ele precisa dos dele. Porque não somos exclusivos um do outro, temos mais amigos...:D

29 comentários:

  1. Tenho algumas amigas, que mesmo ainda só namorando se esquecem literalmente da vida para além disso.. Não acho que seja o melhor..

    beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Ai Bê, somos tão parecidas que até assusta!

    Concordo inteiramente contigo!

    As minhas amigas que já casaram, não se isolaram e eu nunca deixei de contar com elas só por terem uma vida a dois.

    É lamentável, de facto!

    Beijinho, querida Bê

    ResponderEliminar
  3. concordo a 100%.
    actualmente o nascimento da minha filhota abrandou o ritmo de frquência das saídas com amigas mas não deixaram de existir. agora vamos com a pequenita até uma esplanada ou um café simpático.
    lembro-me quando ainda grávida, juntamos 9 amigas e fomos ver o "Sexo e a Cidade", jantar incluído e tudo.
    eu tenho hobbies diferentes dos do meu marido e conseguimos conjugar tudo isso com as coisas a dois. só assim faz sentido.
    ups... nunca mais me calava.
    gosto muito da tua forma de ser, e identifico-me com ela
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Ha quem ache que porque casou, vive junto ou namora, morreu para programas sociais que nao incluam o cara metade. Eu nunca fiz isso, quando era casada continuei a sair com algumas amigas e nao, nao foi por isso que me divorciei ;)

    ResponderEliminar
  5. Concordo muito contigo, querida Bê. Espero quando for uma das coisas (junta ou casada) conseguir ser assim e manter esse equilibrio saudável entre as várias pessoas da minha vida.

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  6. Revejo-me no que contas. Saí há 5 meses de uma relação em que deixei que não tivesse espaço para mim, em que até as longas conversas ao telefone com as amigas eram monitorizadas. Agora acho ainda mais fantástico sair com amigas, ir ao cinema ver filmes que só duas amigas conseguem ver, ter conversas (e parvoíces) que só amigas podem ter. Por isso na próxima relação, isto é para manter. Não há nada como um extremo para nos mostrar onde podemos encontrar o equílibrio.

    ResponderEliminar
  7. Descreveste tudo tão bem!! Conheço alguns casos em que passaram a fazer tudo somente a dois, se um não vai, não vai ninguém... E isso é tão mau!
    Gosto de ter sempre o meu espaço, os meus momentos, sozinha ou com amigas...e acho isso saudável numa relação!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  8. Concordo plenamente. Ainda mais quando uma pessoa é casada ou vive junta, existe essa necessidade de ter tempo para a sua individualidade, que no final contribuirá para uma vida em casal mais harmoniosa.
    Os homens que monitorizam e controlam tudo, nao entenderam ainda que eles também vao ser prejudicados: cada vez as mulheres nao admitem ser sufocadas.

    Gostei muito.

    ResponderEliminar
  9. É uma espécie de fenómeno! =|

    Não sei o que raio causa isso... :s

    E depois, mesmo entre os casados, há a divisão entre os que têm filhos e os que não têm.

    Enfim...

    ResponderEliminar
  10. Tens razão, concordo contigo.
    é isso e também quando temos a nossa casa, começam a dar-nos presentes só para a casa como se fosse a casa que fizesse aniversário LOL.
    Jinhus

    ResponderEliminar
  11. Tal como já comentaste uma vez a um post meu: este post poderia ter sido escrito por mim :)

    Acho que uma pessoa, independentemente da relação que tiver (namoro, casamento, viver junto) nunca, mas NUNCA, deve negligenciar os amigos nem a sua própria pessoa. É um regra de ouro...pq há tempo p tudo! É claro que tb adoro passar mto tempo com a minha namorada a sós, mas tb passamos muito tempo com amigos (juntos ou solteiros), passamos férias, etc...

    ResponderEliminar
  12. Concordo totalmente. Tem de haver tempo para tudo. :)

    escreves tao bem Bê :)

    ResponderEliminar
  13. Concordo contigo no que diz respeito aos passeios e programas com os nossos amigos, em grupo ou apenas um de nós com os seus amigos, acho que é saudável, deixa-nos respirar e contribui para manter uma relação equilibrada. Relativamente às férias em conjunto não concordo; mas talvez porque gostamos de um tipo de férias que muitos dos nossos amigos não gostam: visitar e conhecer o máximo possível, sem horários ou roteiro pré-definidos. É difícil conciliarmos as nossas vontades com as vontades dos outros e, nas férias, não gosto de fazer cedências para agradar aos amigos, perdoem-me o egoísmo.

    ResponderEliminar
  14. Bêeeeeeeeeeee! Amei o teu post! Sou exactamente assim e há tanta gente que fica ahhh vais sem ele? Vais com as amigas?

    ResponderEliminar
  15. Concordo contigo...temos de tero nosso espaço, assim é uma relação saudavel.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. Este post tem muito de verdade, muito do que deveria acontecer, mas que nem sempre acontece. Eu própria confesso que já cometi erros que me custaram a perda ou afastamento de amigos. Durante 3 anos dediquei-me unicamente à pessoa com quem estava. Cultivei a minha vida social em prol de amigos que tínhamos em comum, relegando os meus amigos para segundo plano. Sei que não o deveria ter feito, mas a sede de estar com a pessoa amada falou mais alto. Se por um lado não me arrependo da minha dedicação, hoje vejo que fiz m***, porque perdi muito. Enfim, é com os erros que aprendemos, certo?

    ResponderEliminar
  17. Maria - não é o melhor mesmo. Não é por vivermos uma relação que devemos terminar todas as outras.

    Miss Mau Feitio - ;) beijos para ti minha querida;

    *B* - mais um ponto em comum ;). Algumas das minhas amigas deixaram de sair, como antes. Não perdemos o contacto, claro, mas é diferente e eu lamento muito.

    art.soul - claro que com um bebé há coisas que têm que ser ajustadas, mas é como referes, esse ajustamento é perfeitamente possível, desde que as duas partes o queiram :)

    Miepee - concordo. Não é isso que termina uma relação!

    Cat - claro que consegues, basta quereres ;)

    Blue C - também já saí de uma relação em que deixei que as coisas chegassem a um ponto desses e aprendi. Até as más relações têm o seu olado positivo - aprendemos a não repetir os erros.

    Té – é a experiência a falar. Já cometi os meus erros ;)

    Sakura – há casos em que até enjoa! Já ouvi falar de casais em que até as despedidas de solteiros foram em conjunto! A mim, isso soa-me a falta de confiança!

    Miss G – nem mais. Tal e qual como descreves.

    Gingerbread gril – é verdade! Ainda há essa divisão dos que têm e não têm filhos :S

    Marisa – pois é!! Estou cansadinha de presentes para a casa no meu dia de anos! E já tenho casa há tanto tempo: se não é para me darem uma bimby então não dêem nada para a casa!!

    Dexter – temos muita coisa em comum ;)

    Hermione – obrigada! Assim fico vaidosa ;)

    Rita – em relação às férias, já as tenho feito com amigos e sem amigos e prefiro a segunda hipótese, regra geral. Mas há ferias com amigos que se podem tornar muito divertidas – acho que depende dos sítios ;) e não acho que seja egoísmo teu, mas sim honestidade!

    Saltos -. Tal e qual! Como se não pudesse sair sem marido! Há ainda muitas pessoas retrógradas!

    JS – nem mais! O nosso espaço e a nossa individualidade são fundamentais!

    Only Words – como disse atrás, tb eu já errei e aprendi. Na altura não entendia como erro, hoje entendo como aprendizagem ;)

    ResponderEliminar
  18. Acontece esse fenómeno sim e a explicação está no papel que a mulher sempre teve na sociedade que, pouco a pouco, foi sendo mais liberal com ela. Os homens casados sempre tiveram saídas com os amigos e nunca foram criticados por isso, pelo contrário. Nunca liguei aos comentários dos outros, se não saio é porque não gosto. Cada vez estou mais caseira, não há nada que aprecie mais que um fim de semana sem horários e esticadinha no sofá. Mas para quem gosta, apesar de a vida de casada ser muito cansativa, devem sair, divertir-se. Uma mulher casa mas continua viva.Bjs

    ResponderEliminar
  19. Claro que você está coberta de razão. Foi bom tocar nesse assunto. Tenho que me policiar mais nisso. O pior é que deixo de estar com os amigos por excesso de trabalho. Pior ainda é que sou dono de meu trabalho e não estou conseguindo ser "dono de mim". Uma boa semana para você. Beijinho. Manoel Eduardo - Brasil.

    ResponderEliminar
  20. Brown Eyes- também aprecio os momentos sossegadinha, caseiramente passados. mas é como dizes, é uma questão de mentalidades ;)

    Manoel - pois, não convém dedicarmo-nos exclusivamente ao trabalho. Tem que olhar mais por si ;)

    ResponderEliminar
  21. Infelizmente eu sou uma delas. Não tenho tempo nenhum para sair com o meu marido nem com as minhas amigas.

    Vida maluca!

    ResponderEliminar
  22. Pois! Para quê fechar portas, quando, pelo contrário, sabe tão bem manter tudo escancarado?

    ResponderEliminar
  23. muito bem!
    eu como durante a semana estou sem o meu J, normalmente aproveito para fazer essas coisas, estar com as minhas amigas. e ele faz o mesmo:)

    ResponderEliminar
  24. Gostei muito deste post e concordo contigo.
    Acho que até para a própria relação é mais saúdável que cada um tenha momentos só seus e dos seus amigos.

    ResponderEliminar
  25. Claro que sim! É saudável até ter uns programas sem ser com o dito cujo.
    Eu confesso que não saio muito mas porque já é do meu feitio mas se me convidarem para algo não deixo de ir por causa dele!

    ResponderEliminar
  26. Concordo inteiramente contigo! Infelizmente muitas pessoas dedicam-se inteiramente a uma relaçao e se por acaso um dia esta acaba, dão por si sozinhas, uma vez que se esqueceram completamente de quem estava com elas antes da pessoa amada ter aparecido...mas é assim que se aprende! Um gd bjinho

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins