4 de maio de 2009

Pequenez...

No decorrer do meu trabalho e com a infinidade de entrevistas que tenho a fazer, costumo incidir sobre duas perguntas relacionadas com questões de cidadania, hoje tão em voga, concretamente, se a pessoa em questão vota e recicla! Invariável e tristemente, as respostas são, na sua maioria, não...No primeiro caso, porque não acreditam nos políticos e são todos uns mentirosos, uns aldrabões, que não fazem nada, bla bla bla (para falar mal estão lá eles). No segundo, porque dá muito trabalho, não têm tempo, não há eco-pontos junto das suas casas (mentirinha da boa, que eu conheço muito bem a minha cidade)...
Após estas pérolas, a minha mente e bom senso normalmente vacilam entre disparatar e tentar incutir alguma sensibilidade para o caso na cabecinha de cada um deles. Com toda a calma, argumento com o meu português mais motivador que consigo encontrar. Não consigo perceber estas desculpas e dou comigo a pensar que, quem se porta assim, não deveria, em primeiro lugar, ter sequer o direito de se queixar do governo que temos, ou da crise, ou do raio que o parta. Não devia e pronto. A sua contribuição é nula, zero, nicles. E, em segundo, quem não recicla, devia apanhar uma valente multa de cada vez que coloca materiais recicláveis nos caixotes de lixo orgânico. A mim também me dá trabalho! São cartões, garrafas, papéis, pilhas, plásticos, latas, pacotes e afins, que separo com cuidado, em sacos próprios, que carrego que nem uma mula pela rua abaixo e que deposito no caixote correspondente. E depois, quando ouço estas pessoas, fico possessa...Salvam-se alguns casos em que as pessoas dizem que reciclam porque os filhos obrigam - nem pensam na razão para o fazer, estão apenas a evitar uma discussãozinha...mas pelo menos reciclam...

E eu aqui a pensar cá para mim, que a política e as mentalidades estão mesmo mesmo a precisar de uma grande reciclagem...Espero que o senhor que diz que é eng. não conheça o meu blog, senão ainda levo uma censura...

8 comentários:

  1. Deparo-me muitas vezes com essa situação! Pais que reciclam porque os filhos fazem questão e estão sensibilizados para o fazer!

    Revolta-me pensar que tanta gente lutou para que vivessemos em democracia e pudessemos votar e que há pessoas que não o fazem! É um direito mas também um dever!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. São duas coisas que faço questão de fazer.
    Acho que nunca falhei uma eleição em 10anos. Que moral tem quem não vota para reclamar, se eles próprios não fazem algo para mudar o que está mal (mesmo que não mude muito, exercemos um direito nosso).
    A reciclagem para mim é algo que já faz parte da minha maneira de ser e pensar...humildade e pensar nas gerações futuras.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Bê, eu compreendo a vida atarefada das pessoas, não compreendo o facto de não reciclarem... Compreendo a revolta para com a política que se pratica neste país, não compreendo a falta de respeito para com aqueles que, ainda há uns dias homenageámos, fizeram com que hoje nós tivéssemos direito ao voto! Não concordam com nenhum? São todos corruptos e mentirosos? Oki, mas VOTAR, vota-se sempre! Nem que seja em branco. É forma de protesto e, ao mesmo tempo, VOTA-SE!

    Solução? Colocar essa gente (e sim, 'gente' com tom ligeiramente depreciativo) a viver numa ditadura onde as mulheres até tinham de pedir autorização para ir à praia e acender cigarros com isqueiro sem autorização dava multa! Onde cantar e proferir certas palavras era sinal de tortura e prisão...

    Injectar-lhes valores e responsabilidades que têm de ter para com o nosso planeta e mostrar-lhes em jeito de 'safanão-acorda-para-a-vida' o que pode acontecer a esta TERRA maravilhosa se cada um de nós não fizer a sua parte.

    Revolta-me isto, imagino que a ti também!

    Boa semana, Querida Bê*

    ResponderEliminar
  4. No Meu Mundo Mágico: é uma grande realidade. Safam-se as crinaças que vão ganhando estes valores...fora de casa e aí as escolas e os professores estão mesmo de parabéns. Só me choca, porque eu aprendi e ganhei estes princípios com os meus pais!

    ResponderEliminar
  5. Sakura - nem maisTambém voto sempre desde que sou recenseada, mesmo que tenha algumas dúvidas, mesmo que tenha alguma dificuldade em acreditar, voto, quanto mais não seja, para colocar alguma oposição na assembleia para que, eplo menos, não tenhamos maioria abosluta...A reciclagem para mim também é algo tão natural como os cuidados que tenho comigo mesma...

    ResponderEliminar
  6. *B* - não poderia ter dito melhor...é isso mesmo. E depois ouvimos tantas vozes agressivas, a falarem mal de tudo e de todos, mas sem fazxerem nada para o mudar...é triste, mostra a pequenez de espírito, a tacanhez da mente...

    ResponderEliminar
  7. Nem mais! Acho que reciclar é uma obrigação cada vez mais premente e que n pode ser negligenciada.
    Lá em casa tenho um balde do lixo com as cores dos diferentes tipos de lixo, e ainda um pilhão, lá pendurado ao lado. E mesmo à minha porta existe um ponto verde com os locais todos para separar o lixo. Não custa mesmo nada, pelo menos em Oeiras, onde em cada rua tem um ponto destes...n pode haver desculpas!

    ResponderEliminar
  8. E quando ao exercício do nosso direito constitucional que é votar, exerço-o smp desde que estou recenseado, umas vezes com mais convicção, outras com menos. Mas nunca votei em branco ou nulo. Nas outras Europeias (1ª vez que votei) não me agradava nenhum dos candidatos, e por isso votei Movimento do Doente...foi assim o meu primeiro e único devaneio.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins