23 de agosto de 2009

Post em imagens

There's no place like home...
A Aldeia
A igreja e o seu mítico sino (e o ninho da cegonha)


A praça, o local onde todos se encontram, palco de tantas brincadeiras da minha infância

A Casa



O longo corredor e, ao fundo, a porta para o quintal dos meus sonhos

O quarto que era da minha avó


Quarto - Zona de vestir

A sala de estar


A sala de jantar

Os Passeios

Debaixo de um calor abrasador (43º)


Alqueva



Em Moura


A sorrir, mesmo debaixo de 43º...

As ruelas de Moura


Feira Medieval, em Serpa




Um brinde de sangria...xin xin ;)



Mesmo quando já não é a nossa casa...

Porque me fez bem voltar aos mesmos lugares e sentir os mesmos cheiros, ver as mesmas cores, foi catártico, foi mágico, fez-me feliz. Fez-me sentir perto da minha avó e adorei poder partilhar tudo isto com o P.

PS: Todas as fotos estão a preto e branco propositadamente, porque embora percam alguma qualidade (até porque não sou grande fotógrafa, apenas tenho boa vontade), são uma forma mais discreta de me partilhar, sem partilhar demais. Ou então é uma pancada minha, não sei bem...

30 comentários:

  1. A casa onde passamos a nossa infância, é de facto um baú de recordações, pelas memórias que nos trazem....

    Estavas receosa de lá voltar e fico contente que tenhas gostado de reviver emoções.

    Espreita o meu outro blog, onde descrevo as nossas,(minhas e do meu P.) emoções no meu regresso á minha terra, trinta e dois anos, depois. MOÇAMBIQUE...

    http://mocambique19672008.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. ainda bem que te sentiste feliz c esse regresso às origens. às vezes faz bem voltar ao passado p nos encontramos no presente

    ResponderEliminar
  3. Oh minha querida, imagino o que deverás ter sentido... depois de ter lido o teu outro post, percebi a tua ansiedade e pedi a Deus para te ajudar a saltar esse degrau. Fico feliz que tenhas conseguido.
    Estás linda nas fotos :o) És a minha Bê do coração :o)

    ResponderEliminar
  4. Antes de tudo, deixa-me dizer, que és muito gira ;)

    E depois que fiquei muito feliz por saber que tudo correu bem e que a ansiedade passou!! É bom irmos de encontro às nossas raízes!!! Um beijo enorme, boa semana!

    ResponderEliminar
  5. Ainda bem que superou todas as expectativas e a ansiedade inicial que sentias.
    Fico feliz por ti :)
    Bjinho grande*

    ResponderEliminar
  6. Tanta ansiedade e afinal... o coração agradeceu :))

    beijinhoss

    ResponderEliminar
  7. Linda a casa da tua avó. As paisagens também. E o teu sorriso transparece de facto bons sentimentos :)

    ResponderEliminar
  8. Tantos anos que passaram e não consigo ainda suportar a perda da minha Avó... Estas imagens emocionaram-me... Há pormenores nelas que me levaram a viajar no tempo e... Obrigada por isso!

    Abraço, Bê...

    ResponderEliminar
  9. Que sitio querido... e casas antigas....adoro! A minha casa de familia tem um charme especial. É minha.

    ResponderEliminar
  10. Oh B ainda bem que tudo correu pelo melhor!
    E que foi assim tão mágico!
    que bom!
    Percebo o que dizes, Apesar de ser um pouco doloroso, vale sempre a pena voltar às raizes.
    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  11. Adorei as fotos... nada como uma imagem!

    ResponderEliminar
  12. Lindas as fotos! Obrigada pela partilha! :)

    ResponderEliminar
  13. Oh Bê!!! que bonitas fotos!!!! deve ter sido fantástico! é tão bom recordar!

    ResponderEliminar
  14. Lindo, lindo o teu Alentejo e pude ver os sítios que tanto ouvi falar :P

    Beijokas grandes

    ResponderEliminar
  15. tive uma infância super feliz e que adoro recordar. entendo perfeitamente a tua explosão de sentimentos. é tão bom recordar, não acho perda de tempo, acho que dá forças para encarar o futuro.
    adorei as fotos
    estás muito gira com o teu cabelo ainda liso;)

    ResponderEliminar
  16. Belas fotos ! belo relato/recordaçoes! .. e recordar é viver!
    Eu estive em Serpa à uns meses! E por ai tudo ganha uma magia ;)


    * beijocas

    ResponderEliminar
  17. Um regresso ás origens é sempre um momento emocionante!!!


    Beijos...

    ResponderEliminar
  18. Lindissimo !!!
    Obrigada por partilhares connosco :)
    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  19. e sempre bom recordar a nossa infancia passada numa aldeia na casa dos avós, com os primos, os tios e os amigos.. que saudade..
    KissKiss*

    ResponderEliminar
  20. gostei muito das fotos. O teu blog está muito giro agora! :)

    ResponderEliminar
  21. Olá.
    Belo passeio! é bom quando se reencontram "velhos" lugares

    Atrevo-me a oferecer-te um prémio, passa pelo meu cantinho.

    beijinho

    ResponderEliminar
  22. Tão bonito partilhares connosco mais cantinhos teus:D*

    ResponderEliminar
  23. Reconheço essa igreja, essa praça onde as noites de Verão da minha infância tinham a tal magia! Nasci em Lisboa mas o meu coração é alentejano! E é sempre tão bom lá regressar...

    Bjinho

    ResponderEliminar
  24. Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
    Ausente do incontido abraço
    Ausente das palavras felizes
    Envolto em nuvem escura no espaço

    Não me queres dizer o rumo
    Que leva ao teu terno coração
    Não me queres abrir as portas
    Da cor vibrante da paixão?

    Boa semana

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  25. Ainda bem que partilhas-te :)
    Adorei ver.

    Beijinhosssss

    ResponderEliminar
  26. É engraçado como se parece com a casa da minha avó. Ela já faleceu e mesmo a casa que foi remodelada por um tio meu e perdeu todo o seu encanto.
    Obrigada por partilhares as fotos, e está gira a menina! =)

    ResponderEliminar
  27. Inwhitelight - no meu caso tb a minha avó já faleceu e a casa ficou para um tio, tendo por isso perdido alguma das suas características. Mas a sua essência está lá...

    ResponderEliminar
  28. Nada como enfrentar o hoje, para melhor guardar o ontem. Foi o que fizeste e conseguiste. Ultrapassaste mais uma etapa! ;) Guarda em ti o que de bom viveste, mas permite-te largar as amarras do passado!

    **

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins