26 de setembro de 2009

O amor acontece...

Desde que criei o e-mail do Cantinho, tenho recebido bastantes e-mails de pessoas que estão a viver fases complicadas nas suas vidas e que procuram algumas palavras de ânimo e, em alguns casos, conselhos. Um dos casos mais comuns é o de fim de uma relação que se queria para sempre.
Podia dizer que eu, enquanto mulher casada e feliz, não seria a pessoa mais indicada para falar sobre o assunto, mas, em certa medida, até sou – e escrevo “em certa medida” porque, como já referi bastantes vezes, nas questões do coração e das relações, não existem verdades absolutas. Eu já vivi um fim, já me senti muito sozinha e já vivi todas as angústias de quem termina uma relação e se dedica a procurar todos os seus próprios defeitos e atribuir a si mesmo todas as culpas do mundo. Porque já senti que nunca mais iria ser amada, nunca mais iria sorrir, nunca mais iria sentir algo por alguém. Após o fim de uma relação de 4 anos, vivi um período de procura do meu eu interior, muito suportada pelas pessoas que me são mais próximas: amigas (a G., a R., a Minie e a M. Inês – estas duas últimas, aqui presentes na blogsfera), mãe e a minha irmã C. Mas o que mais me assustava era que, até ali, na minha pura ingenuidade, acreditei que as relações poderiam ser para sempre e que todos os maus momentos, todas as imperfeições que eu tentava não ver, poderiam ser ultrapassados e um dia tudo seria perfeito e cor-de-rosa, como nos contos de fadas e os seus happy endings. E por isso, a esta distância, posso afirmar hoje, que esse período foi dos mais importantes da minha vida. Porque aprendi a conhecer-me, cresci, amadureci, identifiquei os meus erros e, sobretudo, tudo o que estava mal numa relação minada pelo ciúme e que não me fazia minimamente feliz. Eu não sorria, eu era cinzenta e deixei-me quase anular enquanto mulher e enquanto pessoa. E só o descobri bastante tempo depois de terminar…só o descobri quando, algum tempo mais tarde, quando menos esperava, quando menos queria, o amor entrou, sem pedir licença, pela minha vida a dentro, como se de um furacão se tratasse e me fez perceber que uma relação só vale mesmo a pena quando nos sentimos felizes, quando nos faz querer ser pessoas melhores, quando queremos viver cada momento, cada dia, cada etapa, como sendo únicos, quando queremos sorrir a toda a hora e a todo o momento. Hoje sei que só amei verdadeiramente uma vez, mas foi preciso sofrer para o perceber. E tenho a felicidade de viver esse amor todos os dias. Se é para sempre não sei, sei que será para viver ao máximo enquanto os nossos olhos brilharem apenas porque o outro está lá.
E por isso, tudo o que quero dizer a todos os que estão a viver algo assim é que, nos primeiros tempos é difícil ter esperança por dias melhores, mas com o tempo isso muda. Amem-se sempre a vós próprios, conheçam-se, mimem-se e não permitam nunca que alguém os faça infelizes. E acreditem que, quando menos se espera, o amor acontece. Não é algo que se procure, é algo que se encontra…
Porque um fim nunca se limita apenas a isso, porque é sempre, um novo começo…
Nota: A imagem representa o P., eu e o nosso gato Tobias e foi desenhada pela minha irmã M. quando tinha 12 anos, como imagem para o nosso casamento. Por isso, nenhuma outra imagem faria mais sentido hoje.

34 comentários:

  1. Gostei muito deste texto querida Bé. Eu sou das que precisa de acreditar que o amor acontece. Beijinho para ti

    ResponderEliminar
  2. Será que me podes dar esse email onde possamos "falar"? É importante!Obrigada
    Ah a propósito gostei do post:-)

    ResponderEliminar
  3. Acredito que o amor acontece, e tenho que acreditar que é para sempre para fazer sentido lutar por ele...

    ResponderEliminar
  4. Miss G - acredita querida, porque realmente acontece. E vai acontecer contigo

    SMC - está disponível no blog - é paudecanelaementa@gmail.com. Estás à vontade para conversarmos ;)

    ResponderEliminar
  5. eu adoro a imagem do teu blog, e depois de saber a história faz ainda mais sentido. é simples e linda! tal como eu vejo o amor!
    Beijos Bê
    és muito fixe

    ResponderEliminar
  6. Amiga Bê, obrigado pelo post!
    Nós já falamos sobre o assunto e quero acreditar e sei que tens razão, mas como toda a gente sabe e tu mesmo sabes, não é facil quando se está assim, sem vontade.
    Uma coisa eu sei! todos mecemos ser felizes!

    ResponderEliminar
  7. É sempre fácil falar.. e é claro que o amor acontece, não se procura.. Mas quando já é algum tempo só com desilusões pensar assim torna-se dificil..

    beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Obrigada por este texto sim?
    Senti-o...Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Bê, que testemunho de texto mais lindo. É muito importante que todos tomem conhecimento dessa sua experiência de vida. Você descreve com muita simplicidade e consegue passar a realidade nua e crua para nós. Até ensina o caminho e nos dá a liberdade da escolha entre o certo (viver com alegria) e o incerto (anular-se). Muito bom, Bê. Sou até meio suspeito para comentar porque admiro muito o relacionamento maduro entre você e o P. Fiquei fã dos dois porque você descreve a vida de vocês com um carinho exemplar. (Nunca me esqueço daquela postagem que o P. deixou um bilhetinho grudado no espelho para você). Adoro seus equilibrados escritos, Bê. Um beijo com muito carinho e um abraço de parabéns ao P. po poder compartilhar de um amor tão bonito. Manoel.

    ResponderEliminar
  10. que bonito texto querida BÊ. e que bom que encontraste o teu amor :D sê sempre feliz, nos bons e nos maus momentos, porque todos os temos. beijinho

    ResponderEliminar
  11. è mesmo isso ! e é ainda mais veredade que o amor acontece e aparece quando e de onde nunca sonhamos!!!(umdia falarei sobre a minha historia no meu blog) Enfim!! è assim o amor!!!


    * beijocas e felicidades para todos e todas os que acreditam no amor!!!

    ResponderEliminar
  12. ...eu não te conheço mas sinto que sim. eu só te leio..mas gosto tanto da tua maneira de ser.
    sara

    ResponderEliminar
  13. Deixo aqui apenas um lugar comum repetido vezes sem conta por todo o lado, mas uma frase com todo o sentido e uma Verdade Universal - sobre o Amor, disse Vinicius de Morais - "que seja Infinito enquanto dure".Bjs, abraço ao P.. Este blog é de leitura obrigatória!

    ResponderEliminar
  14. Mais uma vez um lindo texto, escrito pela maravilhosa e sensata *BÊ*
    Fantástico, adorei.
    E concordo com as tuas palavras, o amor um dia aparecerá nas nossas vidas, sem andarmos á procura.

    Eu já encontrei o meu.

    *BÊ*ijinhos

    ResponderEliminar
  15. Adorei o texto :) E concordo contigo, quando menos se espera, acaba por acontecer. Nao é coisa que se deva procurar desesperadamente!

    Beijo, querida *

    ResponderEliminar
  16. Um bonito texto que subscrevo na íntegra...o meu Amor também chegou da forma mais inesperada possivel.Enquanto não chega adorem a vossa companhia,mimem se...e sejam felizes...

    ResponderEliminar
  17. tens toda a razão querida B
    Também ja vivi o final de uma relaçao q se tivesse continuado seria errível para mim.
    Cresci muito com o sofrimento e as desilusoes que tive!
    Mas hoje agradeço essa experiencia visto que me fez amadurecer e perceber tantas coisas q eu infelizmente desconhecia.
    Temos sempre de pensar q se terminou haveremos de encontrar melhor....
    Comigo foi o que aconteceu...

    ResponderEliminar
  18. Bê, agora comovi. Não vinha à espera de me ler aqui!

    Naquela altura, estive e estarei sempre que assim o necessites. Quando estás feliz, posso não lá estar, a falta não será tão sentida e estarei tranquila. Mas quando precisares, estou aqui, não a um clique pois para ti será sempre muito mais perto que isso.

    O retorno que me deste, não foram agora estas palavras, mas sim,o que és hoje. Se a minha mão lá esteve antes para te amparar, está agora aqui para te aplaudir. E isso chega-me.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Oi!!! Adorei o seu cantinho!!! Vou te acmpanhar, ok? beijos...

    ResponderEliminar
  20. Mãe Inês, a ausência que nos separa é apenas física e mesmo essa é facilmente ultrapassável :D. Sabes que estou e estarei sempre aqui e que nunca me esqueço do teu ombro amigo!

    ResponderEliminar
  21. Quando passamos por essas situações achamos sempre que somos as pessoas mais infelizes e sozinhas à face da terra! Mas a verdade é que todos sofremos a nossa quota parte de desgostos amorosos na vida! Não podemos nunca é deixar de acreditar que é possível dar a volta por cima! E é! ;)

    ResponderEliminar
  22. espero nunca precisar de te enviar um email, querida BÊ!!

    ResponderEliminar
  23. É importante é nunca perder a esperança e o amor próprio...Eu costumo dizer "quando menos esperas..." ;)

    ResponderEliminar
  24. O fim doi sempre.... Mas faz-nos crescer a todos os niveis. E depois..... depois o amor está ali onde menos se espera :D

    ResponderEliminar
  25. Apesar de perceber a ideia do "aproveitar enquanto é bom" para mim é mesmo para sempre... estás com azar!!!
    P.

    ResponderEliminar
  26. Quando damos com a cabeça nas paredes é que damos valor às coisas boas!

    ResponderEliminar
  27. Querido P. isso é porque vai continuar a ser bom para sempre :)

    ResponderEliminar
  28. BÊ, adorei este teu post! Está simplesmente delicioso... Fez-me recordar momentos que também eu já vivi. A tua descrição encaixa na perfeição com o que também eu senti naquela altura... E, mesmo sem te conhecer, não consigo deixar de admirar o que existe entre ti e o P. Acho lindo o vosso amor.

    ResponderEliminar
  29. É desarmante a sensibilidade com que escreve. A transbordar de optimismo e joie de vivre. Quando a leio, vêm-me inevitavelmente à cabeça imagens de coloridas borboletas.

    Parabéns.

    Se me permite a ousadia, continuarei a vir aqui espreitar mais vezes.

    ResponderEliminar
  30. Viver um dia de cada vez, nao toma-lo por garantido, e nunca se esquecer de nos...Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. O amor acontece . Cedo ou tarde ele sempre vem!
    Beijos

    ResponderEliminar
  32. Olá: Sem querer contrariar as linhas que a Bê aqui deixou e muito bem,mas não posso deixar de dizer que por vezes algumas pessoas confundem Amor com Paixão.
    E dito isto deixo à consideração de cada um!
    Beijinhos para a Bêzinha e muita Saúdinha da boa!

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins