16 de novembro de 2009

Pessoas Bonitas #2


Embora já tivesse uma pessoa (uma grande pessoa e do mais bonita que há) destinada à rubrica de hoje, achei que deveria dar destaque e escrever sobre o primeiro e-mail que recebi, da Psipages, pela forma como o mesmo me tocou por se referir à beleza das pessoas diferentes com as quais trabalha no seu dia-a-dia. E porque, por vezes, também eu, no meu trabalho, me deparo com pessoas diferentes, lindas, maravilhosas, cheias de força, mesmo vivendo numa realidade nem sempre adaptada a si, mas à qual se adaptam perfeitamente, aqui fica a transcrição do e-mail que recebi:

De vez em quando passo pelo teu blog e devo dizer que gostei muito desta tua ideia em homenagear pessoas verdadeiramente bonitas.
Todos os dias trabalho com jovens que, de acordo com os parâmetros distorcidos de beleza que vigoram actualmente, nunca seriam considerados bonitos. Todos têm limitações ao nível cognitivo e, alguns deles, a nível físico também. Lembro-me bem do meu primeiro dia de trabalho. Senti-me desconfortável, quase incomodada por estar ali, mas bastaram apenas umas horas para perceber que estava rodeada pelas pessoas mais bonitas que alguma vez conheci. Estes jovens receberam-me com o mesmo à-vontade com que se recebe um amigo de longa data, confiaram imediatamente em mim e, acima de tudo, aceitaram-me de uma forma enternecedora.
Agora que escrevo estas palavras, percebo o quanto mudei neste último ano graças a eles. São eles que me fazem sentir bonita todos os dias, mesmo de jeans e sapatilhas. São eles que me recebem sempre com um sorriso, mesmo quando o mundo à sua volta só lhes coloca obstáculos. São eles que me ensinam que ser diferente pode ser tão especial. E são eles que me ensinam que os únicos obstáculos intransponíveis são aqueles que colocamos a nós próprios.
Sei que pediste sugestões de pessoas famosas, mas já que trabalho com pessoas tão bonitas, resolvi falar sobre elas. Já pensaste quantas pessoas bonitas são olhadas com ‘desdém’ só por serem diferentes?

E a Psi tem toda a razão, a sociedade vive ainda muito presa aos padrões da dita "normalidade" e muitos olham ainda de lado ou sem saber como reagir a quem foge a esses padrões. Tenho um amigo de infância tetraplégico há uns anos, depois de um acidente e que é das pessoas mais bonitas e maravilhosas que conheço. Com um coração do tamanho do mundo e um sorriso como se não houvesse amanhã. E o que ele valoriza os amanhãs...Por isso, o destaque de hoje é para ele, para as pessoas com quem a Psi trabalha, para pessoas com problemas cognitivos e físicos e com os quais podemos aprender tanto...
Obrigada Psi, pela partilha...

15 comentários:

  1. Estou a gostar imenso desta rubrica. Não tenho muito a comentar... fico à espera da próxima segunda-feira. ;)


    *

    ResponderEliminar
  2. Que texto maravilhoso... Pelas palavras mas, principalmente, pelos sentimentos transmitidos.

    Bisouxxx

    ResponderEliminar
  3. Muito bonito, *BÊ*zinha e Psi.
    Lindo pelas palavras e sentimentos, mas especialmente lindo por quem se dedica a ajudar aqueles que mais precisam, embora eu cada vez mais, ache que gente como nós, tem muito mais a aprender que a ensinar. Porque ser-se diferente cognitiva e fisicamente é apenas uma limitação. Não impede de projectar sonhos, desejos com a ajuda de pessoas que estão destinadas a ajudar quem precisa. Já algumas referi aqui neste blog e noutros que a capacidade de encarar estas pessoas é de facto louvável. Hoje em dia, graças á evolução de mentalidades, é possível verificar que não ficamos indiferente às diferenças entre ser humanos. E cada vez mais todos nós temos a obrigação moral de ajudar, para que essas diferenças sejam cada vez menores.

    Esta tua nova rubrica, serve para isso mesmo, não é *BÊ*, com exemplos simples e práticos, que podemos contribuir para colmatar essas diferenças.

    Um *BÊ* ijinho e muito obrigada por partilhares estes exemplos.

    ResponderEliminar
  4. E fiquei eu assim, sem saber exatamente o que te dizer... Porque concordo tanto com isto que até fico sem palavras...

    Passa no meu blog...

    adesmedida.blogspot.com

    beijo

    ResponderEliminar
  5. Nem mais !!! essa pessoas edevem realamnte ser realçadas.. por o mundo não lhes dá grande coisa, só obstaculos e maus olhares e les dão-nos muito!!!


    * beijocas

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito o texto!
    Para o mundo ser melhor seriam precisas mais pessoas, que tal como vocÊs conseguem ver para além do que a aparência!

    ResponderEliminar
  7. todos convivemos com pessoas realmente bonitas... verdadeiras FORÇAS DA NATUREZA! eu conheço tantas...

    jocas

    ResponderEliminar
  8. Olá B o mail da tua amiga e o teu post tocou-me particularmente.
    Não sei se te disse, mas eu a Petra, sou Invisual.
    E por isso diferente.
    E nunca nunca deixei de querer ser bonita.
    e acho que até o consegui.
    beijo

    ResponderEliminar
  9. Petrinha querida, tu não és bonita, és linda!

    ResponderEliminar
  10. lolo talvez.....
    surpreendida....
    Faço tudo e de tudo tenho uma vida normal.
    Canto trabalho vivo sozinha cozinho inclusive já dei aulas de culinária........
    E claro sou vaidosa.
    Tem de se tentar.... beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Petrinha, tens todas as razões para seres vaidosa e teres uma vida normal. Obrigada pela partilha aqui no Cantinho e por mostrares a pessoa maravilhosa e forte que és:)

    ResponderEliminar
  12. Gostei muito...
    Porque a beleza se pode medir de tantas formas diferentes.
    E a beleza exterior é tão efémera...
    Bjinho grande e obrigada por um texto tão bonito.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins