23 de novembro de 2009

Pessoas Bonitas #3


Aristides de Sousa Mendes
19 de Julho de 1885 — Lisboa, 3 de Abril de 194

Cônsul de Portugal em Bordéus no ano da invasão da França pela Alemanha Nazi na Segunda Guerra Mundial, Sousa Mendes desafiou ordens expressas do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, António de Oliveira Salazar, (cargo ocupado em acumulação com a chefia do Governo) e concedeu 30 mil vistos de entrada em Portugal a refugiados de todas as nacionalidades que desejavam fugir da França em 1940.
Aristides Sousa Mendes salvou dezenas de milhares de pessoas do Holocausto. Chamado de "o Schindler português", Sousa Mendes também teve a sua lista e salvou a vida de milhares de pessoas, das quais cerca de 10 mil judeus. (retirado da Internet).
Cliquem aqui e fiquem a conhecer a fundação Aristides de Sousa Mendes.

Entre 1930 e 1938, Aristides de Sousa Mendes foi cônsul de Portugal na Antuérpia. Licenciado em direito, foi um desobediente consciente, que, ao invés de cumprir ordens e de manter a neutralidade que marcou a postura portuguesa durante a II Guerra Mundial, optou por mostrar o seu lado humano e salvar milhares de judeus aos quais concedeu vistos que lhes permitiram fugir ao extermínio nazi, mesmo pondo em risco a sua vida e a da sua família. Nasceu aristocrata e morreu com sérias dificuldades financeiras. Foi perseguido até ao fim da sua vida, por ter seguido o seu lado humanitário. Foi ostracizado por todos, incluindo familiares e amigos e os filhos tiveram que emigrar para poderem ter uma vida digna. Mais tarde Salazar apropriou-se do seu acto salvador. Só nos ano 80, lhe foi reconhecido publicamente o gesto…muito depois da sua morte.
E porque de gestos bonitos se fazem pessoas bonitas, perante gestos grandiosos como este não há palavras que descrevam tamanha coragem e bondade, por isso fica aqui a minha singela homenagem neste Pessoas Bonitas a esse grande português.

15 comentários:

  1. Passei a conhecer a historia de vida dele dp daquele programa televisivo da Rtp1 e foi de facto uma Boa pessoa!

    ResponderEliminar
  2. Ouvi há tempos na rádio que está já a ser rodada uma produção portuguesa sob o título "O Cônsul de Bordéus" acerca deste autêntico Schindler português. Conta com Vítor Norte a encarnar o magnânimo diplomata.

    ResponderEliminar
  3. EISHHH!!!! Foi uma das primeiras pessoas em quem pensei quando li o desafio! É que ele é lá de perto da minha terra, e é muito adorado por aqueles sítios. Ainda bem que mais alguém se lembrou, pq eu me baldei a enviar...*

    ResponderEliminar
  4. Bê uma homenagem merecida, esta que aqui fizeste. Infelizmente quem tem bom coração, quem se preocupa com o ser humano acaba sempre perseguido. Porque será? Num país que se diz católico, estranho não é?
    Um Homem corajoso, que pôs a vida dele e dos seus familiares em risco, por algo que acreditava.

    ResponderEliminar
  5. Sem dúvida alguma, um grande e bonito português!

    ResponderEliminar
  6. Um grande português, mas acima de tudo um grande Homem, com H grande.

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que gostaram, deste pequeno gesto para este grande Homem ;)
    Boa semana para todos!!

    ResponderEliminar
  8. Ainda não comentei esta tua rubrica, pela qual aproveito dar agora os meus Parabéns!
    O Aristides é uma óptima escolha, até porque regeu a sua vida por valores e princípios cada vez mais em desuso. Seria mesmo bom que fizessem perdurar os seus actos, por todos e para todos!

    ;)

    ResponderEliminar
  9. A minha mãe, não há muito tempo, falo-me de Aristides de Sousa. Já não me lembro do contexto mas sei que é alguém que conheci recentemente a sua história. Fantástica..

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins