19 de fevereiro de 2010

A minha família


Tenho uma família muito sui generis. Claro que se calhar todos pensam o mesmo, mas a minha de tão complexa e misturada que é, é um tanto ou quanto díficil de entender. Somos 4 irmãos. Dois de pai e de mãe (eu e o A.), uma irmã só do lado do pai (a C.) e uma irmã só do lado da mãe (a M.). Tenho ainda dois meios irmãos (emprestados, pronto, a I. e o M.) do lado do meu padrasto e ainda uma afilhada linda que é irmã da minha irmã paterna e que tem o mesmo nome que a minha irmã materna, M.. Já estão confundidos? Tenho também um padrasto e uma ex madrasta, que é uma das minhas amigas mais chegadas e íntimas e sou ainda amiga do padrasto da minha irmã paterna, pai da minha afilhada e marido da minha ex-madrasta. O meu padrasto é avô emprestado do meu sobrinho e a minha mãe, avó emprestada do sobrinho da minha irmã M., filho da minha irmã emprestada I. A minha mãe é amiga da mãe dos seus enteados, meus irmãos emprestados e dá-se maravilhosamente bem com a minha ex-madrasta. E como somos todos modernos e descomplexados e resultado de uma família totalmente funcional, juntamo-nos quase todos, com regularidade, nas festas mais importantes da família, sob o olhar eternecido da minha avó, do meu sobrinho J. e da C., mais do que uma amiga, alguém que se tornou parte integrante da família. Padrastos e madrastas e pais e mães e irmãos e netos de todos e mais alguns. Porque somos prova de que os divórcios não separam necessariamente as famílias, nem criam traumas a ninguém, antes podem permitir que cada um seja feliz na sua decisão e no seu caminho.

Já falei uma vez aqui sobre divórcios e fui praticamente achincalhada por alguns anónimos, mas não quero nem saber, porque a minha opinião e a minha vivência e forma de ver a vida são estas e sou feliz assim e nada nem ninguém me pode convencer do contrário - porque não é o divórcio em si que destrói algumas famílias, mas a forma como o mesmo é (mal) gerido pelas mesmas.

30 comentários:

  1. fiquei toda baralhadinha... mas isso não interessa nada desde que sejam uma grande e feliz familia!!!

    bjs grandes e bom fim de semana!!!

    ResponderEliminar
  2. Ai Meus Deus, que confusão... Mas no final, parece-me que se dão todos muito bem e principalmente são Felizes, que é o que importa... 8)
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  3. gostei muito de conhecer a tua família.
    muito prazer!

    ResponderEliminar
  4. Tive de comentar... Primeiro (e espero não cometer nenhuma inconfidência) adoro aquele cabelo da C.!... Mas adoro mesmo, não tens noção!)

    E depois porque, o que importa é mesmo a união e o carinho que vos une! Uma palavra para toda essa amizade e amor, F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O!! Acho que merecem os Parabéns, porque numa sociedade em que cada vez mais os divórcios significam lutas em tribunais, brigas... Enfim!


    E sim, fiquei um bocado confusa!

    PS: por acaso não és avó de ti mesma, não!? Como o outro da anedota! ;)

    ResponderEliminar
  5. Olá B tens toda razão! o que interessa é que vocès tenham uma família funcional e que todos se possam dar bem e aceitar-se com as particularidades de cada um!
    Claro que há divórcios que trazem imensos problemas!
    mas é bom encontrar famílias onde o divórcio apenas contribuiu para uma maior estabilidade familiar e procura da felicidade!
    parabéns! que bom!
    beijinhos e bom fim-de-semana ja sei que adoras a sexta feira como eu!

    ResponderEliminar
  6. Adorei! A tua família é a prova viva que o divórcio, mesmo que necessariamente doloroso, não tem de implicar ruptura nem desrespeito.

    Parabéns à tua família. Tens todos os motivos para te sentires orgulhosa.

    ResponderEliminar
  7. Ai Bêzinha perdi-me a meio :)

    Mas o que interessa é que sejam todos felizes e isso já tinha reparado há algum tempo que o és. Vê-se pela escrita ;)

    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Almocei e jantei muitas vezes com os meus pais os meus irmaos, a minha madrasta e o filho dela..
    e para muita gente isso fazia imensa confusao lol

    beijinhoss

    ResponderEliminar
  9. Epá, deste-me um nó no cérebro com a primeira parte do texto e agora não consigo raciocinar o que ia escrever...

    ResponderEliminar
  10. Família maravilhosa Bê!!! Mas pelo modo como escreves sobre eles, já era expectável!

    Bisouxxx

    ResponderEliminar
  11. Também fiquei confusa ;)
    Mas o que importa é o carinho que sentem uns pelos outros, que sejam unidos e felizes.
    Bjinho grande para ti*

    ResponderEliminar
  12. Ai o que amei este Post! Mais ainda do que muitos que também gostaram certamente, afinal eu, o meu irmão M e o meu filho MM estamos no meio desta família maluca e acho delicioso.
    Sabes que eu nem tento explicar às pessoas.. Então quando digo que os meus padrinhos de casamento foram a minha madrasta (tua Mãe) e o meu Padrasto, e juntos se sentaram com os meus pais... Tchiiiiiiiii... E que, também eu depois me divorciei e me continuo a dar bem com a ex-familia, enfim... Somos certamente a familia de retalhos mais bem compostinha! LOL

    ResponderEliminar
  13. Tchiiii, têm de ter um bom GPS para não se perderem nos graus de parentesco!
    bj

    ResponderEliminar
  14. Fiquei cansado só de ler! E se não os conhecesse a quase todos, não tinha mesmo percebido nada! O importante é ser-se feliz, e isso não há dúvidas que o conseguem ser desta maneira.

    ResponderEliminar
  15. Eh pá, que confusão! :D
    Beijinhos e adorei o teu ponto de vista. :)

    ResponderEliminar
  16. Ahah, que confusão, não tenho a certeza de ter compreendido todo. Mas olha, acho lindo! :)

    ResponderEliminar
  17. *nó na cabeça* sim sim, muito giro... ;p

    ResponderEliminar
  18. Que grande confusão mas acima de tudo, que sentimento tão bonito!
    Beijinhos,
    P.

    ResponderEliminar
  19. Credo... fiquei toda baralhada... mas como tudo está bem quando acaba bem... fico feliz pela tua familia tão original!!!!

    Para a proxima fza um desenho , tipo arvore geneologica, a ver se eu me entendo!



    * beijocas

    ResponderEliminar
  20. Uau!! Que grande confusão! Mas ate tem piada! ;)
    Mas o que realmente importa é que sejam todos unidos e felizes!

    ResponderEliminar
  21. Bom, como faço parte desta família não fiquei baralhada, fartei-me foi de rir com o post e eu e o C. ainda andámos a ver quem (dos bonecos) seria quem...

    Somos espectaculares e o nº vai crescendo...

    Por isso a confusão tem tendência a aumentar...AH, AH, AH

    MD

    ResponderEliminar
  22. Ok, eu não percebi nada do primeiro parágrafo, pois foi uma grande confusão.
    Ahahah!
    Mas pronto... x]
    Beijinhos ;)
    Viva às nossas famílias...

    ResponderEliminar
  23. Dado que estavas a seguir o meu blog, www.destaquesjuvenis.blogspot.com, venho só dizer que esta é a minha nova conta e que este (http://everyoneisontheirown.blogspot.com) é o meu novo blog :)
    Espero que gostes!

    Um Beijinho, D.

    ResponderEliminar
  24. FABULOSO. Na minha família certinha, somos todos disfuncionais. Invejo-te com um carinho imenso. Miriam

    ResponderEliminar
  25. , no fim vocês é que lucraram com uma família maior e ainda por cima unida. As críticas sobre o divórcio caem em cima das desuniões e abandonos de responsabilidades. No caso de vocês, houve uma solidificação dos relacionamentos e todos ficaram felizes. Na família de minha mãe ocorreu o mesmo. Para complicar ainda mais um filho, só de meu avô, casou-se com uma filha só da minha avó. Daí para a frente não foi mais possível explicar. O que podemos dizer é que todos os anos e em algumas festas nos reunimos todos e é uma linda festa, kkk!
    Bê, estava com saudades de você (culpa minha ou mea culpa, como preferir). Um beijinho com muito carinho. Manoel Eduardo - Brasil.

    ResponderEliminar
  26. Para além de não ter percebido nada da tua árvore genealógica, posso dizer (uma vez mais) que no que toca aos divórcios concordo ctg. Eu sou divorciada, tenho um filho do meu ex e no entanto frequentamos a casa um do outro e damos-nos muito bem.

    ResponderEliminar
  27. Que familia linda!!1
    Também eu tenho uma familia muito parecida com a tua.
    E que grande felicidade sentimos todos, ao passamos a noite e o dia de Natal e muitos outros dias do ano, todos juntos.
    Só que, estas familias funcionais, não caem do céu, já assim arrumadinhas...dá algum trabalho a conseguir resultados positivos e a arrumar-mos as "nossas casas" interiores....mas para ser feliz vale mesmo a pena!!!

    ResponderEliminar
  28. Pelo menos dao-se todos bem, e funcionam mesmo como uma familia, e isso e que tem valor ;)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  29. Estou toda baralhada mas adoro famílias como a tua :)

    Beijinho
    Anna (do Ana'Space)*

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins