18 de fevereiro de 2010

Nas escolas portuguesas...


Fico sem perceber como estas moçoilas adolescentes de hoje em dia (a minha irmã mais nova incluidíssima) aguentam tão pouca roupa em cima do pelo e se passeiam pelas escolas em casaquinhos fininhos e tops minúsculos, com as mamocas quase a saltar borda fora, que permitem dar largas à imaginação dos rapazes mais atrevidos. A sério que não. É que não vos passa pela cabeça o frio que se sente nas escolas públicas deste nosso país. De tal forma que hoje, eu, Maria Bê, moça naturalmente encalorada e pouco adepta de camisolas demasiado grossas e cheias de pelo e camisas e camisolinhas interiores e collants com calças de ganga, tudo ao mesmo tempo, julguei que congelava no trabalho. Tive que trabalhar o dia todo de casacão e chachecol enfiados, qual velhinha, quase pronta a vender-me por um chazinho bem quente e um aquecedor, enquanto apenas os meus olhos e as pontinhas dos dedos se deixavam ver, tão somente por serem essenciais ao meu trabalho (felizmente hoje, todo ele, dedicado ao computador). O momento alto do meu dia foi ao almoço, quando comi uma sopinha de feijão tão quentinha e cremosa, debaixo do ar-condicionado simpaticamente regulado para os 25º do cafezinho do costume, que dei por mim a sonhar ficar ali o resto da tarde e não ter que voltar à escola.

Por isso aguardam-se dias mais quentinhos, sendo que, até lá, é bem provável que comece a levar uma mantinha axadrezada para tapar as pernas e um xailinho da minha avó para colocar aos ombros.
E neste momento eu e o meu gatinho Tobias alapámos debaixo de uma mantinha de lã e de tal forma junto ao aquecedor que mal conseguimos abrir os olhinhos debaixo do ar quentinho que dali sai, prontinhos para um serão bem quentinho e tranquilo...

12 comentários:

  1. Por acaso também não entendo... Apesar de ser novinha, gosto de andar bem agasalhada!
    Mas não são só as raparigas! :| Em pleno Inverno, um amigo meu foi de manga curta, brrr!
    Beijocas*

    ResponderEliminar
  2. he he he, essa foto tá demais. :p

    Anyways... eu na semana passada vi miudas de t-shirt. =|
    Se calhar a espécie está a evoluir e nós não apanhamos essa fornada. =\


    *

    ResponderEliminar
  3. Eu e as minhas duas meninas estamos enfiadas no sofa debaixo de um cobertor :))))

    beijinhoss

    ResponderEliminar
  4. Elas têm menos poros que nós, estou certa. Nem entra frio, nem sai calor... Ou isso, ou congelou-lhes o cérebro há muito!

    Bjs
    XS

    ResponderEliminar
  5. exacto cada vez que vejo miudas na rua até fico com mais frio...

    ai que frio ... até me doem os ossinhos!!

    ResponderEliminar
  6. eu sou uma friorenta do pior...até me arrepio a olhar para certas miudas!

    ResponderEliminar
  7. É muito verdade Bê! Voltei recentemente ao liceu que frequentei e não me lembro de passar lá tanto frio como agora, que é um verdadeiro tormento. Há que reclamar também por essas faltas de condições atmosféricas e higiénicas nas escolas públicas portuguesas!

    ResponderEliminar
  8. E também há o fenómeno de se ver a "linha da cintura" , pelo que o frio entra todo por ali.

    ResponderEliminar
  9. Podes crer, também já me perguntei o mesmo!
    Não consigo entender como conseguem. Aquilo só pode ser hormonas aos saltos, não encontro outra razão!

    ResponderEliminar
  10. Não me digas nada. A minha irmã (17 anos) é igualzinha, é sempre um filme para sair de casa. Os meus pais a refilar que não vai assim, ela a gritar que vai sim senhora! Já me chegou a sair de casa em Outubro (Outubro!!) de calções de ganga curtinhos. É maluca!

    ResponderEliminar
  11. As mamocas quase a saltar borda fora, é favor...

    IH, IH, IH...

    A M. tem de ler isto

    Beijos

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins