11 de março de 2010

MJ


Ontem, enquanto passeava pela lista de contactos do meu telemóvel, parei no teu número MJ. E, como sempre que tal acontece, fiquei a olhar para o mesmo e a lembrar-me de outros tempos, em que trabalhávamos juntas, do teu sorriso contagiante, da tua boa-disposição e da tua alegria constante. Tive a sorte de te conhecer e de me cruzar contigo nos longos corredores do meu primeiro trabalho "a sério", naquele em que eu era a mais jovem doutora de todo o organismo e, no alto dos meus 22 aninhos, tinha que provar o meu valor e ultrapassar uma série de obstáculos. Enquanto os meus olhos fitavam o teu nome, lembrei-me da tua voz, das tuas expressões típicas e até do teu cabelo muito louro e indisciplinado. Lembrei-me do optimismo com que enfrentavas a vida, mesmo quando esta te provocou uma queda de todo o tamanho. Lembrei-me de quando te fui visitar no hospital e me controlei para não chorar quando te vi sem cabelo, sem sobrancelhas, mais magra do que nunca, mas tão alegre como sempre e, com orgulho, me apresentaste à tua mãe, cujo sorriso tímido mal disfarçava a dor que sentia. Sei que o teu optimismo te salvou a vida uma vez...mas não foi suficiente para te salvar quando essa doença maldita voltou e te levou, tão cedo minha querida...
A vida pode ser injusta. Eras nova, muito nova, não fumavas, não bebias, não cometias excessos. Foste obrigada a deixar o teu trabalho e não chegaste a ter tempo para viver tudo o que uma mulher deve viver intensamente. E enquanto escrevo estas linhas, penso em como foste uma lição para todos os que te conheceram...Marcaste as nossas vidas e permanecerás para sempre na nossa lembrança.
Uma coisa eu prometo: nunca me vou esquecer do som do teu riso...


E fica o alerta a todas vós...a Mj morreu de cancro da mama, sem pertencer aos chamados grupos de risco. Sejam conscientes e protejam-se, façam o teste, estejam atentas aos sinais...Por vocês e por aqueles que vos amam.

25 comentários:

  1. Também a minha mãe têm cancro da mama. E para os que estão por perto é dificil, mas hoje digo que esta "experiência" me abriu os olhos.

    E já agora, temos profissionais hospitalares excelentes!

    ResponderEliminar
  2. Porque não uma visitinha no meu cantinho? Sempre bem vinda!

    *

    ResponderEliminar
  3. Sabes uma prima minha faleceu há um mês com 30 anos também vítima dessa doença... é mesmo muito triste, vermos mulheres cujas vidas são ceifadas quando deviam estar a viver... mas é como tu dizes elas têm uma coragem enorme e não se vão abaixo. A doença pode sair vencedora, mas elas partem de nariz erguido... bjs

    ResponderEliminar

  4. Ao ler este teu post, as lágrimas cairam-me pois lembrei-me bem dela, sempre muito bem disposta e com uma força de vontade para viver, que era impressionante, mas estará sempre no coração de quem a conheceu.
    Bjs
    Mo

    ResponderEliminar
  5. Meu Deus... Ninguém merece!! É mesmo bom, estarmos sempre atentos e fazer exames constantemenete!!
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  6. Mo, querida, eu sabia que hoje ias comentar e lembrei-me imenso de ti enquanto escrevi este post. Um grande beijinho para ti minha linda.

    ResponderEliminar
  7. Pode acontecer a qualquer uma de nós :(

    beijinhoss

    ResponderEliminar
  8. É sempre triste quando o cancro ceifa mais uma vida. A minha madrinha faleceu à cerca de um mês vitima de cancro da mamã. E sim, os cuidados querem-se redobrados. Porque o cancro não escolhe idades.

    Bjinhos querida Bê***

    ResponderEliminar
  9. Muito sentido este post. E eu que pertenço aos tais grupos de risco sei bem que é preciso estarmos atentas.

    **

    ResponderEliminar
  10. é verdade que pensamos que acontece sempre aos outros...

    ResponderEliminar
  11. Conheci muitas pessoas assim...
    Foi sem dúvida um privilégio!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Até me vieram as lágrimas aos olhos com o texto e mais do que nunca devemos estar sp atentas aos sinais que o nosso corpo nos transmite!

    ***

    ResponderEliminar
  13. Oh! Que post tocante, BÊ! Um amigo meu morreu com leucemia, e curiosamente também era das pessoas mais divertidas e com sorriso maior que já conheci. Beijinho!*

    ResponderEliminar
  14. Pois é, parece que cada vez existem mais mulheres atingidas mais novas, mais imprevisiveis.. :'/

    Muito sentido e tocante este post, querida Bê.

    beijinho

    ResponderEliminar
  15. Querida Bê, quando penso nas pessoas que me tocaram, quer estejam cá ainda ou não, sinto sempre merecem que as celebre. Se me tocaram, merecem que o faça. MJ tocou-me através das tuas palavras. Por isso, hoje celebro-a. E a ti também. E a todas as Deusas-mulheres.
    Vamos cuidar-nos como Deusas que somos.

    ResponderEliminar
  16. Blue C - gostei tanto do teu comentário, nem imaginas como me tocou...Obrigada!

    ResponderEliminar
  17. C'est la vie - eserp que a tua mãe esteja a recuperar bem e que seja um caso com final muito feliz - felizmente há muitos assim! J+a retribuí a visitinha, mas com pouco tempo. Hei-de voltar com mais tempo e ler-te atentamente

    ResponderEliminar
  18. Poetic Girl - custa muito. Sobretudo se pensarmos que, quando apanhado a tempo, pode ter cura. Muita força para ti e um abraço virtual bem apertadinho

    ResponderEliminar
  19. Sakura - como lamento a tua perda minha querida. Muita força para ti...

    ResponderEliminar
  20. A todos os outros, obrigada pela partilha e pelas palavras...

    Adek - é quando vemos pessoas jovens a morrer que nos apercebemos o quão frágil é a vida e o quanto devemos fazer por a preservar e aproveitar, dia após dia...Um grande beijo para ti minha querida

    ResponderEliminar
  21. Quase todas as semanas faço a apalpação... pelo sim pelo não.

    ResponderEliminar
  22. Temos de estar sempre em estado de alerta!
    bj

    ResponderEliminar
  23. O último comentário que li é o que mais me marcou - temos de estar sempre em estado de alerta!!!

    Tenho uma filha que deveria estar nesse mesmo estado e, não está!

    Será que ela consegue imaginar o que me vai cá dentro?

    MD

    ResponderEliminar
  24. Doeu-me ler este post, ela devia ser uma mulher maravilhosa.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins