2 de abril de 2010

Tesouros escondidos


Ontem, depois de um maravilhoso almoço de sushi com o atlântico como pano de fundo, foi dia de me dedicar, finalmente, a uma limpeza bem profunda e aprumada do meu veículo automóvel. Essa tarefa constantemente adiada e que nós mulheres tanto prezamos e à qual nos dedicamos uma vez em cada 5 anos, mais coisa menos coisa. Mesmo com a ajuda do P. e o incentivo de estar prestes a vender o meu carro, foi coisa para me custar imenso e me deixar afastada de tarefa igual para a próxima década - senão pelo esforço, pela quantidade de porcaria que ficou acumulada debaixo das minhas unhas e que demorou uma eternidade a limpar e pelo cheiro de detergente para carros que se entranhou no meu nariz para ali ficar por um bom par de horas. Mas, pior que o limpa limpa e esfrega esfrega, foi mesmo a arrumação de tudo o que fui acumulando com o passar dos anos - do porta-bagagens saíram umas botas lindas que nem me lembro como foram lá parar e que pensava ter perdido (como é possível?). Ao mesmo tempo tinha uns 5.237 talões de portagem da ponte 25 de Abril e uns quantos sacos de plástico com embalagens de iogurte para reciclar, mas que não viam a luz do dia há uns anos...Encontrei ainda umas fotografias, um postal com um bilhete da lotaria de 2000 e troca o passo (de certeza premiado), livros, encadernações de uma matéria que bastante falta me fez há um ano atrás quando estava a preparar uma formação em gestão de stress (e o que eu desarrumei a casa à procura destes documentos). Do porta-luvas saíram disparadas mais umas centenas de talões da portagem, o esqueleto de um telemóvel do início do século, livros, cartas, postais e no chão, por baixo do banco, um Mp3 que ofereci ao Homem aqui do Cantinho há uns 4 anos atrás e que ele perdeu há uns 3 anos e 10 meses e cuja perda tem sido bem usada por mim para me vitimizar sempre que necessário - até ontem, porque agora, para ele, a culpa é toda minha por nunca me ter lembrado de o procurar debaixo do banco DO MEU CARRO (como é que nunca me passou pela cabeça?). Mas, entusiasmada com esta descoberta, imaginei-me logo a encontrar uma série de outros tesouros há muito perdidos - como duas chaves do carro, ou dinheiro, ou cartões multibanco (sou perita em perder qualquer destas coisas). Infelizmente só encontrei muita porcaria, cotão e embalagens vazias de chocolate e pastilhas - resquícios das longas esperas que ali vivi.
Depois desta limpeza (acredito que o meu carro não estava tão limpo desde o dia em que saiu do stand), ficou tão bonito e cheiroso que quase perdi a vontade de o vender...Porque embora seja só um carro e neste momento não me faça falta (ainda temos o carro do P. e a mota e eu trabalho à porta de casa), já fui muito feliz dentro dele (não sejam marotos!!), já fiz muitas viagens (uma delas para ir buscar o Homem do Cantinho ao aeroporto de Faro, depois de uns longos meses de ausência na Alemanha), já ri lá dentro, já chorei, já cantei muito e já enfrentei longas horas de filas, ao som de músicas que me tocam. E eu tenho imensa dificuldade em desfazer-me das mais pequenas coisas, quanto mais de um carro que comprei com tanto esforço e que tem feito parte de tantos momentos da minha vida...Oh God!! Prevê-se um momento lacrimoso no dia da venda...
BTW - Têm ideia da quantidade de imagens badalhocas que aparecem na internet quando procuramos uma rapariga a lavar um carro?? E eu que me esqueci do biquíni em casa e fui de calças de ganga e camisola de manga comprida...Sinceramente!

18 comentários:

  1. eheh havia lá de tudo mesmo. eu também detesto lavar o meu carro mas nunca foi preciso tanta luta para o limpar LOL bjinho

    ResponderEliminar
  2. Adorei o post!
    Connosco também foi igual. Quando o meu pai ia vender o carro, fez uma limpeza a fundo. Encontrámos milhares de coisas!

    ResponderEliminar
  3. Qualquer tipo de limpeza ou arrumação é coisa para me deixar logo mal disposta! Essa confesso que não me importava muito... Era sinal que tinha carro! :D

    **

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que trataste bem do teu carro - pois barato, não deve ter sido!
    Achei piada quando disseste que encontraste x bilhetes da portagem... Ahahaha :)

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  5. LOLOL mulher queres fazer o mesmo ao meu? é que bem está a precisar lol e quanto a vender penso exactamente o mesmo!

    ResponderEliminar
  6. nao o vendas b.zita, vais chorar ai vais.....
    bjx boa pascoa.

    ResponderEliminar
  7. Quando eu limpo o meu tb me acontece o mesmo!!!

    Odeio limpar o carro, mas acho que deve ser um mal geral entre o sexo feminino!!

    LooL

    ResponderEliminar
  8. Sim, uma rapariga a lavar um carro, semidespida é aquele fetiche masculino xD Nem vou experimentar procurar.

    Se é pra vender, tudo bem.. De resto, é um desperdicio limpar um carro, é bom é acumular coisas xD

    ResponderEliminar
  9. Hum... aqui em casa facilitamos: não lavamos o carro. :P

    ResponderEliminar
  10. Que texto maravilhoso. Ao mesmo tempo, fiquei a pensar em como é possível ter isso tudo num carro. Eu não tenho nada dentro do meu, para além de uns cds. Foi divertido ler...lol Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Que texto maravilhoso. Ao mesmo tempo, fiquei a pensar em como é possível ter isso tudo num carro. Eu não tenho nada dentro do meu, para além de uns cds. Foi divertido ler...lol Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Olá!
    Eu mando limpar a minha carrinha de ano a ano:=
    No Colombo...
    Nem tenho a coragem que tu tiveste:=)))

    Beijocas

    Páscoa Feliz

    ResponderEliminar
  13. posso dizer uma coisa?
    ...
    eu lavava o meu carro todas as semanas, ok... máximo 15 em 15 dias.
    depois de casada ele trata disso: não gosta de ver migalhas e pó e jantes riscadas e coiso e tal.

    os meus coleguitas de trabalho dizem que o interior ainda cheira a novo, e é um bólide de 2002...

    beijos Bêzita
    *quanto à venda: entendo-te perfeitamente;)

    ResponderEliminar
  14. Não é que seja da minha conta, mas tem mesmo que vender o carro? Não lhe faz falta agora, mas um dia pode vir a dar jeito. E o dinheiro num instantinho se gasta.

    ResponderEliminar
  15. Bolas, e eu a pensar que o meu carro anda badalhoco:p

    ResponderEliminar
  16. Dorushka, estou a vender o carro porque, neste momento da minha vida, é um luxo desnecessário, uma vez que temos outro carro e uma mota. Além disso, eu vou a pé para o trabalho e o Homem do cantinho vai na sua mota nova. Por isso o estou a vender, além de que, o dinheiro, desde que controlado, pode sempre ser poupado, ou aplicado em algo que faça mais falta no momento ;)

    ResponderEliminar
  17. Não leve a mal o que lhe disse, eu percebi porque é que vai vender o carro, mas vai custar-lhe. O primeiro carro, comprado com o nosso esforço é para nós uma relíquia e nunca deveríamos ter que o vender. Eu também vendi o meu primeiro carro, mas se fosse hoje não vendia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Também sou muito apegada ao meu carro. E já tem 15 anos. Mas só me desfaço dele quando estiver a cair de podre.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins