30 de julho de 2010

António Feio


Saber da sua morte tocou-me profundamente. Vi tantas peças dele, que já lhes perdi a conta e, em todas, saí sempre com um sorriso de orelha a orelha e profundamente rendida ao seu encanto, à sua simpatia e ao seu talento. A última foi há bem pouco tempo e relembro o seu profissionalismo quando o José Pedro Gomes se rendeu a um ataque de riso. Acho mesmo que foi a primeira vez que as lágrimas me caíram ao saber da morte de alguém que não conhecia pessoalmente...

Acima de tudo, simpatizei sempre muito com o homem por trás das personagens...



28 de julho de 2010

(sem título possível)


E depois há aqueles dias em que, temos que levar um familiar para o hospital - daqueles que amamos com todas as nossas forças e que queremos ao nosso lado para sempre, porque nem concebemos um mundo onde essa pessoa não exista - e o nosso coração fica pequenino, pequenino...Hoje foi um desses dias...


Sei que ele está entregue nas melhores mãos possíveis, mas custou tanto tanto vir-me embora e ter que o deixar lá...

27 de julho de 2010

Ménage à trois

Hoje voltei as costas ao P. e dormi bem agarrada a ti. Tenho a certeza de que o meu sorriso nos lábios, provocado pelo prazer que me fizeste sentir, se manteve a noite toda. Tu dás-me algo que ele não pode dar, por isso resignou-se e deixou-me perder nos teus encantos. E numa noite de calor memorável, daquele tão forte que não permite dormir e em que a roupa se nos cola ao corpo e à alma, indelevelmente afectada pela transpiração contínua e teimosa, eu dormi maravilhosamente bem, porque tu...tu mexes com a minha temperatura. Tens o poder de me aquecer quando tenho frio e de me refrescar quando tenho calor. Sem ti já não viveria...Meu querido comando de ar condicionado!
Só lamento o pi pi pi de quando o ligo e desligo, capaz de acordar o prédio todo, mas era uma questão de vida ou morte...Não fui feita de material suficientemente resistente que me permita sobreviver a este calor sem ajuda!

26 de julho de 2010

Mudanças drásticas


Para quem não me conhece informo que, basicamente todos os anos, me dá uma vontade louca de mudar drasticamente o visual, o que, normalmente passa por sonhar, dias a fio, com um cabelo bem mais curto, tipo o da belíssima Charlize aí em cima. E qual o problema? Bem, em primeiro lugar eu não sou a Charlize, não tenho a cara, o cabelo e o corpo dela - linda de morrer que só ela. Ainda para mais tenho a cara pequena, a contrastar com uma testa assim para o grandita (eufemisticamente falando). Em segundo, tenho um cabelo cheio de personalidade própria (e nada fácil, por sinal), uma entidade que vive à margem da minha vontade e que acorda sempre para o lado errado - tipo adolescente. A juntar a tudo isto, ainda tenho este calor horroroso que me faz olhar para as pessoas de cabelo curto com uma inveja desmedida. Ora, conhecendo-me bem, também sei que, o mais provável é, se me submetesse a este corte radical, arrepender-me logo no momento da primeira tesourada - aquele em que já não é possível voltar atrás (e não me venham falar que depois posso colocar extensões, que eu não o faria). Por isso, meus queridos, o que eu preciso é que me convençam a não ceder ou a ceder à minha vontade horrorosa (até já dei comigo a ver cortes lindos e a olhar para o número de telefone do meu cabeleireiro n.º 2 - que o n.º 1 jamais me permitiria levar avante tamanha loucura)...



PS: os que me conhecem, por favor, digam de vossa justiça - acham que iria ficar com cabeça de espanador? Ou de esfregona ressequida?

Ilha de S. Miguel - Açores

Tal como prometido, aqui ficam algumas das muitas fotos que tirámos pelos Açores...



















Seria simpático da minha parte colocar legendas, mas neste momento não tenho tempo - tenho que ir às compras antes de ir trabalhar (e hoje tenho um longo dia de trabalho até às 22h) porque não tenho nada comestível no frigorífico e o que tenho está para lá de potencial veneno só de cheirar!

24 de julho de 2010

Último dia...

Último dia no Algarve, antes de um dia que se prevê tão atribulado quanto possível, tendo em conta que levamos três gatos connosco, dois dos quais com intestinos nervosos e miados esganiçados e outra que anda apaixonada por um chinelo do P. há dois dias, duas malas de roupa que andam connosco há três semanas, sacos de praia com tudo o que os mesmos implicam (desde bola de volei, a raquetes, cremes e cremes de factor altíssimo e livros) e restos e restos de comida, bebida, pedras e casa de banho de gatos. Vai ser memorável...
Vou queimar os cartuchinhos todos a que tenho direito - o que implica uma bela praia, petiscos daqueles de babar e vinhaça fresquinha- e já volto!
Ia dedicar-me agora à partilha das fotos da viagem aos Açores, mas, como sempre, não encontro o cabo...

22 de julho de 2010

Psssstttt...

Pois é, estou de volta...pelo menos, assim parece. Mas como estou um pouco (muito) deprimida com o fim das férias (os próximos diazinhos são só lá para Dezembro, em que se prevê uma viagem aos Pirinéus) e com a segunda-feira que se avizinha e completamente embrenhada nas leituras do Stieg Larsson (mas como é que ainda não me tinha apercebido que por trás daqueles títulos esquisitos e capas obscuras, estava um escritor, já precocemente finado, infelizmente, capaz de me cativar e de me fazer ler mais de 500 páginas, em menos de dois dias?) volto a sério, mesmo a sério lá para dia 26 - ao meu e aos vossos cantinhos! Até lá, um bom fim-de-semana, cheio de sorrisos!