27 de julho de 2010

Ménage à trois

Hoje voltei as costas ao P. e dormi bem agarrada a ti. Tenho a certeza de que o meu sorriso nos lábios, provocado pelo prazer que me fizeste sentir, se manteve a noite toda. Tu dás-me algo que ele não pode dar, por isso resignou-se e deixou-me perder nos teus encantos. E numa noite de calor memorável, daquele tão forte que não permite dormir e em que a roupa se nos cola ao corpo e à alma, indelevelmente afectada pela transpiração contínua e teimosa, eu dormi maravilhosamente bem, porque tu...tu mexes com a minha temperatura. Tens o poder de me aquecer quando tenho frio e de me refrescar quando tenho calor. Sem ti já não viveria...Meu querido comando de ar condicionado!
Só lamento o pi pi pi de quando o ligo e desligo, capaz de acordar o prédio todo, mas era uma questão de vida ou morte...Não fui feita de material suficientemente resistente que me permita sobreviver a este calor sem ajuda!

11 comentários:

  1. Este post está mesmo engraçado. Fartei-me de rir com o desfecho :))

    ResponderEliminar
  2. Eu tive experiência semelhante à custa da minha ventoinha do ano de 1987 que ainda funciona.

    ResponderEliminar
  3. Eu sou feita do mesmo material que tu, minha linda Bê! É do nome!

    Não prestamos para nada!!! ;p

    ResponderEliminar
  4. Same material here ! Em determinada altura do post pensei que fossem os gatos que eu n sei o que dá ao meu que com o calor quer dormir na minha cabeça! :P

    ResponderEliminar
  5. E ele que se habitue a esse trio.

    ResponderEliminar
  6. Ahah x) Realmente está insuportável este calor, puf.

    ResponderEliminar
  7. Faço minhas as palavras da Rosa Cueca. E ela ainda foi menina para desligar a ventoinha a meio da noite. Mas foi prontamente notificada para a voltar a ligar, sob a ameaça de sevícias físicas.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins