31 de dezembro de 2010

50%??


Serei a única neste mundinho que odeia os saldos? Não pelos preços, claro, mas pelo espírito tresloucado que toma conta das pessoas, sobretudo (sejamos sinceros) das mulheres. Se juntarmos os saldos aos dias após Natal, nos quais as pessoas têm dinheiro e cartões oferta para gastar então é a loucura, o horror, o fim-do-mundo. É certo que eu estive lá (mas porque queria comprar uma prenda para o meu sobrinho, que esgotou antes do Natal!), é certo que, quando me apanhei lá dentro, até comprei umas coisinhas para mim (tudo tão rapidamente quanto possível, que nestas coisas sou muito eficaz: um pijama polar - a delícia das delícias - e uma lingerie muito fofinha e a um preço espectacular), sem enfrentar uma filazinha sequer, mas de cada vez que ponho o pezinho num centro comercial em alturas de saldos, fico pelos cabelos: são as mulheres completamente vidradas a mexer em tudo quanto é roupa, não interessa a cor, o tamanho ou o padrão. Está em saldo, é para mexer, cheirar, experimentar e, sobretudo, desarrumar. E empurram os cabides para cá e para lá, sem quererem saber das pessoas à sua volta. As lojas começam o dia todas arrumadinhas, como em qualquer outra altura do ano, mas as pessoas que por lá passam em jeito de furacão, fazem questão de deixar tudo como na feira da praça S. João Baptista, do ano de 1996 (a minha referência de feira, que nunca fui à de Carcavelos). E depois são as criancinhas, cansadas, fartas, longe das lojas de brinquedos, que pedem colo, que pedem xixi, que se deitam no chão e fazem birras. São os maridos à porta, encostados, fartos, cansados, saturados, a deitar o olho às meninas que passam. São os próprios trabalhadores das lojas, que chegam a perder a noção das coisas e se queixam de uns clientes à frente de outros clientes e perdem o sorriso habitual e a disponibilidade, para adoptarem uma postura rígida e fria, como que com vontade de nos expulsar a pontapé.
Assim não gosto de ir às compras. Por isso, fechei para balanço e volto quando as novas colecções começarem a espreitar nas montras e tudo voltar ao seu ritmo normal.

10 comentários:

  1. Oiiii!
    Adorei o seu blog!!!!
    Parabéns!!
    Se quiser conhecer o meu é : www.espiculaderodinha.blogspot.com
    Bjinhos!!!

    ResponderEliminar
  2. pois! acontece-me o mesmo...já não gosto muito dos saldos por o meu tamanho estar sempre esgotado nestas alturas, então a enorme confusão que normalmente se gera ainda me dá menos vontade de ir às lojas.ainda há uns dias fui espreitar a Mango, antes de almoço, altura em que ainda estava a loja calminha. éramos efectivamente poucas pessoas na loja, mas assim que comecei a ver umas blusas que me interessavam e respectivo preço, apareceu uma mulher não sei bem de onde, empurrou-me e apoderou-se das mesmas blusas, agarrando-se a elas como se fossem a última gota de água no deserto! fiquei parva a olhar para o triste espectáculo e fui embora sem querer saber mais das blusas.
    Joana

    ResponderEliminar
  3. No inicio fazia-me confusao nao haver centros comercias, agora agradeco. Nao tenho saudades nenhumas dessas confusoes.
    Fazes bem, tembem so volto as lojas quando estiverem com novas coleccoes.
    Beijinhos e um feliz 2011 :)

    ResponderEliminar
  4. tal como tu, eu não gosto mesmo nada de nada da confusão mas confesso que adoro os preços.
    por isso, procuro as horas de menos confusão, deixo passar as primeiras semanas de loucura, e "faço-me à estrada".
    além disso, ao ritmo que a pequenita cresce, é óptimo aproveitar esta época para repor o stock!;)
    beijos!

    ResponderEliminar
  5. Eu adoro os saldos! por norma vou ou à hora de almoço ou logo quando abrem as lojas. Principalmente se fores logo no inicio está pouca gente na loja, está tudo direitinho é questão de conheceres as peças que queres comprar e vais direitinha ao sitio, não falha.
    Para confusões também não me convidem que eu recuso-me.
    bj

    ResponderEliminar
  6. Ontem (péssima escolha, eu sei), fui ao Dolce Vita, que ainda não conhecia (e onde jurei não regressar) e o clima era mesmo esse que descreves: crinças com birras, maridos saturados, mulheres tresloucadas. Um horror! Sou pouco dada a saldos, aproveito-os para comprar uma ou outra coisa a preços mais simpáticos, mas sem exageros. Bom regresso e feliz 2011.

    ResponderEliminar
  7. Não és a única: http://aquatromaostudomelhor.blogspot.com/2010/12/esta-tudo-doido.html
    Juro que não és a única!

    ResponderEliminar
  8. Eu também não gosto mesmo nada dos saldos. A sério. Centros comerciais em altura de saldos fazem-me dor de cabeça, anda tudo doido, meia-hora pra experimentar, meia-hora pra pagar, aaaaaahhh. Mas como sou uma pessoa sem fonte de rendimentos e, de facto, compensa mesmo muuuito faço o sacrificio.

    ResponderEliminar
  9. Concordo plenamente, e ainda mais com o facto de nas primeiras semanas as pecinhas que sao bonitas vao-se!
    Felizmente tenho a sorte de ter folga à segunda-feira e assim aproveito a manhanzinha para ir as compras. Bem mais calmo.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins