10 de janeiro de 2011

...


Ao pensar como aos 15/16 anos, me veria com a idade que tenho hoje, posso afirmar que falhei em muita coisa: não tenho filhos, não tenho a casa que gostaria, nem estou num emprego de sonho (se é que existem), não conheço metade do mundo, não escrevi nenhum livro, não ganho o suficiente para poder criar uma instituição de apoio a animais abandonados, não vi ao vivo nenhum quadro do Miró, não tenho um closet cheio de roupas, malas e sapatos e não li ainda todos os livros que gostaria. Mas numa coisa ultrapassei-me: tenho um marido infinitamente melhor do que poderia imaginar possível. E por isso, posso afirmar que sou mais feliz do que alguma vez pensei vir a ser e não trocava o que tenho, por nada deste mundo.

16 comentários:

  1. Acredito que o segredo da felicidade tá muito aí. Darmos valor qo que temos e ao que somos.
    :)*

    ResponderEliminar
  2. entendo perfeitamente:)

    mas de entre todas essas coisas, podes facilmente pegar no P. pelo braço e dar um saltinho a Espanha para veres o Miró!
    se quiseres juntar o útil ao agradável, vais passar uns bons dias de praia e paisagens fantástica a Palma de Maiorca e visita a Fundação dele. vale MUITO a pena.

    beijos

    ResponderEliminar
  3. Basicamente tens a lotaria...tudo o resto é secundário.
    Mas espero que ainda realizes muito do que idealizaste =).
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. e isso, no meio dessas coisas fantásticas todas, é o mais importante =)

    ResponderEliminar
  5. :)

    Com 15 anos pensamos sempre que quem tem 30 já é muiiiiito velho e que portanto terá vivido muito!

    Com quase 30 ainda me sinto uma garota e ainda tenho tantas coisas que quero fazer...

    Bj

    ResponderEliminar
  6. Bê, e isso é que é importante.

    :)

    ResponderEliminar
  7. Isso bate tudo o resto, não duvido :)

    ResponderEliminar
  8. "Mas nunca coisa ultrapassei-me" :)
    Entendi a ideia, mas achei por bem fazer-te ver esta pequena gralha.

    É tão bom quando temos alguém especial ao nosso lado. Torna tudo o resto menos relevante.

    ResponderEliminar
  9. Obrigada Joana! Já está corrigido ;-)

    ResponderEliminar
  10. Nunca imaginamos como poderemos vir a ser felizes ;)

    ResponderEliminar
  11. Não viste um quadro do Miró, mas viste um meu (sem modéstias) :-)!

    A felicidade está nas coisas pequeninas... Que, com o tempo, se revelam afinal GRANDES. A isto chamo MATURIDADE :).

    ;)

    ResponderEliminar
  12. és completa.

    E isso é bastante para se ter muitos momentos de pura felicidade!

    ResponderEliminar
  13. Que lindo. O inicio do texto sao quase pequenos murros, mas depois e' triunfal!!!

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins