12 de outubro de 2011

...

Nunca deixem nada por dizer, nunca deixem nada por fazer. Nunca deixem uma história mal resolvida manter-se assim para sempre. Nunca desistam de alguém sem primeiro tentar. Nunca se afastem, sem primeiro ouvir. São o conselhos de alguém que, presa à menina de um dia, de apenas 17 anos, se deixou levar pelos dramas de adolescente e se afastou de uma grande amiga, para só, há pouco tempo, ter dado oportunidade a que a nossa história se pudesse reescrever. Quando 16 anos depois, as pessoas ainda mexem connosco, é porque fazem parte de nós. E eu só lamento não ter sido mais rápida, mais inteligente, mais sabedora. Porque fui a tempo de resolver por mensagens e e-mail e de marcar um encontro para um dia melhor (as duas a sofrer problemas de saúde, quase em simultâneo...). Mas esse dia não chegou e ela partiu...e neste momento eu sofro com a sua ausência como se nos tivéssemos despedido há 5 minutos atrás. Ela nunca se esqueceu de mim. Eu nunca me esquecerei dela.


Até sempre minha querida I. Hoje, o céu ficou mais brilhante e eu, muito mais pobre...

18 comentários:

  1. Estas desventuras da vida arrepiam-me.
    Mas com dizes, é bom resolver tudo na hora. Acho que tenho seguido esse lema em tudo o que faço.

    ResponderEliminar
  2. A tua mensagem disse tanto...lamento que tenha tido um fim tão cedo e que a vida não vos tenha dado mais tempo juntas.Beijinho grande

    ResponderEliminar
  3. aos 17 anos também deixei uma amizade de anos terminar, sem saber como nem porquê. e sempre que a vejo, não fico indiferente, mexe comigo... afinal, foram muitos anos... espero não ter esse desfecho :(

    ResponderEliminar
  4. :( lamento tanto Bê... histórias mal resolvidas, terminadas assim, são um arrepio.

    ResponderEliminar
  5. "Todos temos limitações e temos que estar conscientes delas, mas muitas delas estão apenas na nossa cabeça e impedem-nos de avançar. Na dança e na vida. Acreditem em vcs mesmos – é o melhor conselho que vos posso dar. Acreditem que podem ser melhores, que podem chegar mais longe. E mais longe não significa necessariamente tornarem-se bailarinos, significa transcenderem-se, quebrarem barreiras, superarem-se". by I. Pestana (Muito obrigado amiga por estas e muitas mais palavras)

    ResponderEliminar
  6. Ohhh Bêzinha! Fiquei triste agora :( Os meus pêsames... muita força!

    ResponderEliminar
  7. Dá o que pensar o que escreveste minha querida Bê. um beijo enorme.

    ResponderEliminar
  8. O teu texto está lindo.
    Não te culpes demasiado porque no fundo a vida é mesmo isto, há pessoas que se afastam, conhecemos outras, seguimos caminhos diferentes e por aí fora. O que importa é o sentimento que tens dentro de ti por essa amiga e que vai permanecer para sempre. Esteja onde estiver ela sabe disso.
    Muita força para ti Bê.

    ResponderEliminar
  9. Olha para o céu, e procura a estrela com o brilho mais intenso... Ela estará lá :).

    A amizade, a verdadeira, perdura sempre.

    Um grande beijo para ti.

    ResponderEliminar
  10. Não pude deixar de comentar este post e de ao mesmo tempo caírem-me as lágrimas pela cara abaixo. Aconteceu-me a mesma situação e quando a procurei já tinha sido tarde demais, nem quis acreditar que tinha partido sem podermos ter feitos as "pazes", faleceu com a mesma doença, que descobri em mim 1mês depois de saber da sua morte. Ironia do destino...,agora luto eu pela vida.

    Maria:)

    ResponderEliminar
  11. Querida Maria, lamento muito. Mas tenho muita fé de que terás agora uma estrelinha tomar conta de ti e que tudo irá correr bem. Muita força!

    ResponderEliminar
  12. os meus pêsames...eu perdi a minha irmã e tenho pena de nunca ter tido a oportunidade de lhe dizer o quanto gostava dela.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins