19 de dezembro de 2011

Das amizades

Achamos sempre, com o passar dos anos e das experiências, que já aprendemos as lições todinhas, já levámos com todos os pontapés e já demos todas as quedas que havia para dar. Achamos que passamos a saber escolher, decidir e antecipar problemas ou acontecimentos. Achamos que conhecemos bem as pessoas à nossa volta. É tramado quando percebemos que não é bem assim. O que mais me custa são as desilusões não esperadas daqueles de quem esperamos tudo menos isso...Vou crescendo mas alguns dos erros continuam a ser os mesmos e, parva que sou, tenho tendência para ir atrás e resolver as coisas, mesmo quando sou eu a magoada, mesmo quando sei que agiram mal comigo. Não gosto de deixar as coisas por resolver, os assuntos por arrumar. Mas desta vez não será assim. Fica uma das resoluções para o ano de 2012: Maria Bê deixa de ser capacho, depois de 33 anos a lidar com pessoas.

6 comentários:

  1. Minha querida quem não te merece olha que se "foda"! Quanto mais te preocupares, mais te farão de parva... beijão

    ResponderEliminar
  2. Eu era um bocadinho assim. Hoje, depois da última patada, mudei, não quero saber das pessoas que são tão e somente "amigas"(da onsa claro!).

    E por isso deixei de estar com pessoas que me magoaram, só quero saber da minha família, porque essa sim é que é amiga!

    ResponderEliminar
  3. infelizmente, estamos sempre a aprender da pior maneira... se ao menos pudéssemos evitar este tipo de desilusões...

    ResponderEliminar
  4. Fazes muito bem! Nada de deixar ninguém fazer de Maria Bê gato sapato.

    ResponderEliminar
  5. Passei para te deixar um beijinho e desejar Feliz Natal.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins