30 de dezembro de 2012

Ano velho/Ano novo


 E porque nos próximos dias não há blog para ninguém, a família do Cantinho deseja a todos umas óptimas saídas e umas entradas super hiper mega maravilhosas. E que 2013 seja um ano cheio de concretizações, cheio de saúde e cheio de sorrisos. Até lá!

29 de dezembro de 2012

Produtinhos que eu aconselho

Há pouco mais de um mês atrás deixei de usar o verniz de gel, porque tive que fazer uma intervenção com anestesia e as unhas não podem ir pintadinhas e maravilhosas nestes momentos. Depois disso e já a prever que em 2013 se sigam mais alguns exames chatos, não tornei a colocar e sempre são uns euros que poupo. Acontece que depois de dois ou três meses de unha sempre arranjada, uma pessoa habitua-se de tal forma que, voltar ao verniz aplicado por mim, que tenho tanto jeito para pintar unhas como para a costura, não foi nada fácil. Mas, um belo dia, estava eu na sephora à procura já não sei de quê e dei de caras com esta marca tão falada por tudo o que é blog de moda e afins, que é a essie e, não obstante o preço não ser dos melhores (também não é para lá de escandaloso como muitos), resolvi arriscar. E devo dizer que, das marcas que já experimentei, é provavelmente a melhor, a que se aguenta mais tempo e nem faz a minha unha lascar (as minhas unhas são fraquinhas fraquinhas). Acho-a tão boa, mas tão boa, que ando há umas duas semanas sempre com a mesma cor, prestes a enjoar, porque nem tenho coragem de usar os vernizes de outras marcas que tenho (tenho que comprar mais uma cor, mas eu ando fugida de tudo o que é centro comercial e de gastos desnecessários). Decididamente eu, que não sou nada entendida destas coisas, aconselho!

28 de dezembro de 2012

Dos saldos

 
Já lá fui, logo pela fresquinha. Espreitei tudo e o saldo foi para lá de positivo, senão atentem: trouxe pimentos de um amarelo espectacular, tomates fresquinhos e que ficam sempre bem com (quase) tudo, feijão branco (o branco é sempre uma tendência), uns coentros maravilhosos, bem verdes, como eu gosto em qualquer estação do ano (quase que tive que os arrancar da mão de outra pessoa que queria os mesmos que eu) e ainda trouxe algodão e pastilhas, quais acessórios de todos os dias. Tudo a preços óptimos. Depois passei no celeiro e espreitei os chás, mas acabei por trazer apenas umas vitaminas, porque as minhas estão mesmo no fim. A verdade é que tenho o armário sempre cheio de chás e são tantos, mas tantos, que nunca sei por qual me decidir. Um drama. Mas sendo assim, optei por não trazer mais um para a colecção.
 
E pronto, está feito! Para o ano há mais!

Dos saldos que realmente interessam...

 
Livros! Alguém sabe se alguma loja fará promoções, saldos, whatever, nos livros? Serão os únicos capazes de me fazer perder um pouquinho a cabeça, já que quero distância de toda a qualquer loja de roupa, sapatos e afins. E já que estamos numa de literatura, fica a perguntinha: qual o livro que leram no último ano recomendariam? Depois de eu ter lido perto de 35, fica desde já prometido um post com o(s) meu(s) favorito(s) do ano!

27 de dezembro de 2012

Preciso de opiniões femininas!

 
 
Meninas, como algumas se devem lembrar, há uns mesinhos atrás cortei a minha franja, num ataque de loucura, carregado de vontade de mudar o visual. Ora pois que continuo a adorar franja e gostava de a manter, só que o meu cabelo é tremendamente ondulado, para lá de rebelde, cheio de vida própria e nada amigo de dias de chuva e da humidade característica do inverno. Saio de casa com ela esticadinha e linda e quando chego ao trabalho parece que sobreviveu a uma permanente mal feita e a um tornado do pior (sério, se não fossem os ganchos que abundam sempre na minha carteira, faria muitas figurinhas tristes por aí). Ora eu sou uma pessoa que beneficia e bastante da bela da franja, uma vez que sou dotada de...como hei-de escrever...uma testa absurdamente quadrada proeminente (com certeza prova da minha inteligência mais do que suprema), que importa disfarçar. Assim, o que eu gostava de saber é se alguém aqui já experimentou o kit de alisamento da fructis (ou outro equivalente no preço e na facilidade de procura) e se sim, se o recomenda. Não me apetece gastar dinheiro tolamente, por isso, depois de ler uns blogs (e de ler opiniões muito contrárias, que só me deixaram mais indecisa) resta-me esperar que algumas de vocês tenha algo, de bom ou de mau, a partilhar comigo!

E depois do Natal...


Do bacalhau, do polvo e do perú, do vinho e do champanhe, dos bolos, das bolachinhas e dos chocolates, hoje por aqui, estou a chá de hibisco e mantas confortáveis, na companhia dos meus amigos de 4 patas. Vou por a leitura em dia e passar um dia inteiramente caseiro. Porque eu mereço.

22 de dezembro de 2012

Em modo...

❤❤❤ Natalício! E para vocês todos, fica o desejo de um santo Natal, cheio de amor, cheio das vossas pessoas, cheio de carinho, abraços, saúde e, claro, cheio de sorrisos. Vemo-nos lá para dia 26, que o nosso vai ser uma correria de festarolas entre Lisboa e Porto, entre casa da mãe, casa do pai, casa dos tios e casa dos primos do P. Até dia 26!
 
...Sorriam muitoooo!❤❤❤





21 de dezembro de 2012

Não sei embrulhar abraços


Não sei embrulhar abraços, mas se soubesse embrulharia um bem forte, demorado e caloroso para todos os que fazem parte da minha vida. Embrulharia protecção infinita para todas as crianças à minha volta e serenidade sapiente para todos os pais, receosos da incerteza certa do amanhã. Embrulharia clareza de espírito para os que vivem mergulhados na dubiedade e uma calma sensata para os que se deixam levar pelo stress, esse inimigo implacável de todos os dias. Embrulharia uma fé convicta e imensa para todos à minha volta que vivem momentos mais assustadoramente perturbados. Embrulharia saúde para a minha doce avó, cujas mazelas dos seus 81 anos se sentem cada vez mais frequentemente, parecendo levar um bocadinho dela todos os dias para longe de nós. Embrulharia felicidade, alegria e esperança e distribuía por todos com quem me cruzasse. Embrulharia amor e sorrisos, alegria e força. Mais do que presentes palpáveis e consumistas, se eu soubesse, era o que embrulharia.

20 de dezembro de 2012

Onde é que eu falhei senhores?

Ontem o P. veio buscar-me ao trabalho para seguirmos directamente para casa dos meus sogros, para um jantar de família. Uma vez que vim pouco agasalhada e dado que ele ia a casa, trocar a mota pelo carro, pedi-lhe para me trazer um casaco, descrito da seguinte forma, por e-mail: (...) no roupeiro está um casaco comprido, em tons de castanho e beije, com cinto, da zara. Ora qualquer mulher entende porque escolhi tão minuciosamente o casaco que pretendia: não só estava vestida em tons de beije e castanho, como tinha um casaco de malha, compridinho, assim a dar pelo rabiosque, pelo que não dava para usar um casaco de um tamanho qualquer. E dei-me ao trabalho de o descrever em detalhe, já sabendo como são os homens nestas coisas.
Pois que o senhor meu marido me trouxe a seguinte peça:

Casaco curto, sem cinto, em tons de preto e bordeaux, da Mango.

Palavras para quê? Escusado será dizer que me fartei de rir quando vi o casaco no banco de trás, mesmo tendo chegado à conclusão que os homens não só ouvem apenas um terço do que lhes dizemos, como lêem apenas um quinto do que lhes escrevemos. Aprendam comigo meninas!

19 de dezembro de 2012

Miss Jackie

Ora em tempos de crise e com taxas de desemprego alarmantes, nada como quem tem jeito para algo, arregaçar as mangas e dedicar-se a fazer o que mais gosta e se disso conseguir fazer um negócio, tanto melhor (mal de mim, que não tenho jeito nem para coser um botão). Foi o que aconteceu com a Miss Jackie, uma pessoa que me é muito próxima e que eu chateei e chateei até a ver criar um blog e uma página no facebook com os seus trabalhos, originais e feitos à nossa medida. Claro que, da minha parte, já tenho três malas e três carteiras e umas quantas encomendas feitas e as minhas colegas de trabalho não me ficaram atrás, assim como as colegas do P. (foi vê-lo esta semana com sacos e sacos de carteiras, carteirinhas e malas para venda). Para quem quiser conhecer melhor, fica aqui a página do facebook com mais fotos e os contactos em https://www.facebook.com/missjackieclothing e o blog aqui.


                                         Esta é toda minha e é a minha favorita para sair à noite:-)

 Ora esta também a tenho (assim como o porta-moedas igual) e adoro-a também

 Este até nem fazia o meu género e depois vi ao vivo e amei!

 Queroooo!!!


 Espero que gostem! É que estamos aqui a pensar em fazer um giveaway em conjunto (provavelmente o primeiro e o último deste blog) de um dos produtos da minha eleição ;-)

18 de dezembro de 2012

Deixa-me cá por esta imagem aqui...

Para que eu não me esqueça de umas das minhas principais características. Aquela que faz de mim uma mulher forte aos olhos dos outros, mas que na verdade é a melhor arma para ultrapassar os obstáculos com que me deparo.

17 de dezembro de 2012

...

Quando lemos/sabemos das terríveis histórias de violência doméstica que cada vez mais assolam o país (com tendência para piorar dia após dia) nunca nos preparamos para a confrontação com o facto de conhecermos a pessoa. Há poucos dias li e vi a reportagem sobre o marido que assassinou a mulher, de quem estava separado, com uma bebé de meses ao colo. Hoje e só hoje, soube que a conhecia. Por desatenção minha, não ouvi nem li o nome, não vi qualquer foto, apenas vi as letras garrafais que nos entram pela casa a dentro, lembrando que lá fora há um mundo de loucos e que um bebé perdeu a mãe (e o pai) da forma mais trágica possível. E fiquei em estado de choque ao saber que se tratava da doce pessoa com quem me cruzei tantas e tantas vezes, sempre de sorriso fácil, sempre aparentando uma boa disposição que, sei agora, disfarçava as mazelas emocionais de uma relação que já se sabia violenta. E fica o espanto de mais um caso identificado, em que as autoridades nada fazem, nada podem fazer, suportadas numa lei que apenas permite actuar quando há determinado nível de violência efectiva. Foi preciso ela ser alvejada, na sua casa, com uma bebé no colo, para fazerem algo. Justiça? Vem demasiado tarde. E penso, infelizmente, que para aquela pequena bebé, não haverá justiça, aconteça o que acontecer...Resta-me desejar que a vida se encarregue de a proteger.

16 de dezembro de 2012

Desafio literário - prognósticos só a 01 de janeiro



Lembram-se deste desafio aqui? Para quem não tem paciência de ir espreitar, eu explico: já há dois anos que eu e o senhor meu pai fazemos um desafio entre nós, cujo vencedor é aquele que lê mais livros no espaço de um ano e ganha não sei bem o quê (é mais uma questão de vaidade literária). No ano anterior o meu pai ganhou-me por uma unha negra, mas este ano é imprevisível. O ano está a chegar ao fim e conto já com cerca de 31 livros lidos, estou no final do 32.º e a meio do 33.º (sim, eu nunca leio apenas um livro, tudo depende do estado de espírito). Agora restam-me duas semanas para dar avanço na coisa, já que me pus a ler o último do Ken Follet, que tem umas míseras 820 páginas. Está renhido e só mesmo no início de 2013 saberemos quem é o vencedor. A ver vamos e agora adeusinho que vou acabar um livro e escolher o próximo!
 
Um bom domingo para todos, cheio de sorrisos!

15 de dezembro de 2012

2013 chega depressinha, sim?

E quando já tudo corria menos bem à minha volta (decididamente 2012 não é/foi o meu ano) eis que o meu problemazinho de saúde (recuso-me a chamar-lhe doença) volta a dar sinal de vida. Foi ontem, no exame de rotina, que tive a notícia. Um ano e meio depois de ser operada. Um ano depois de o médico me dar luz verde para voltar à minha vidinha de sempre. Mas como eu sou rija e o que não me mata, torna-me mesmo mais forte, hei-de superar todas as coisas que estão a acontecer. Ou não me chamo Maria Bê.

10 de dezembro de 2012

Servicinho público

Homens deste país e arredores, nunca, em circunstância alguma, em momento algum, por razão alguma, digam: Mas o que é que tu queres que eu te faça? A sério. Guardem para vocês. A mim é frase para me tirar do sério e eu até nem sou pessoa com muito mau feitio. É coisa para ser facilmente substituída por um: o que posso fazer por ti minha querida e o vosso dia correrá certamente muito melhor, ok? Fica a dica!

6 de dezembro de 2012

Do Natal

Não, não vão ver aqui um lote de sugestões de prendas de natal. Isto porque eu tenho para mim que a maioria das pessoas subverte o significado do natal (eu própria já o fiz), muito por culpa de uma tradição que se perdeu nos tempos consumistas, que duram há anos demais. Eu cá sou da opinião que devemos aproveitar este tempo de crise para avaliar o que é que este momento realmente significa. Para mim significa a família toda junta à mesa, entre sorrisos e memórias, significa uma refeição caseira, feita a várias mãos com carinho, uma pitada de cumplicidade e apreciada durante horas. Significa fazer doces caseiros e decorá-los, entre nuvens de farinha e bigodes de açúcar. Significa família, a nossa família, significa amor e muitos sorrisos, significa paz e sim, significa religião. E vai ser assim o meu Natal. E o vosso? 

5 de dezembro de 2012

Peripécias natalícias - ou de como viver com gatos tem um sabor diferente...

3 Dias ou 72h e alguns minutos dias foi o tempo que os meus queridos gatos aguentaram estoicamente sem deitar a árvore de Natal, montada com tanto amor e carinho, ao chão. Foi enquanto eu me arranjava de manhã, sempre apressada para ir para o trabalho, que as pestes a atacaram sem dó nem piedade. O Tobias, depois de feita a asneira, saiu disparado a caminho da outra ponta da casa (parecia uma seta), a Blue (cuja adoração por mim é proporcional à falta de respeito que me tem) foi apanhada com a pata na cena do crime, sem culpa ou receios do meu ar zangado e a Gata, a doce Gata, ou não participou no ataque, ou então disfarçou muito bem, já que estava relaxadamente deitadinha numa manta, com olhos de carneiro mal morto. Podia ter sido pior. Podiam ter comido o menino Jesus, partido as bolas todas ou, à semelhança de outros anos, engolido as fitas de natal...que, quando entram, saem sempre senhores, o que não é nada bonito de se ver...sobretudo quando precisam de ajuda o.O


16 de novembro de 2012

De vez em quando é preciso...


Pois que vou estar uns diazinhos ausente do blog. Preciso de me concentrar noutras coisas. Mas eu regresso. Prometo. Até lá, fiquem bem, sorriam muito e sejam muito felizes.

13 de novembro de 2012

Coisas que não se devem dizer #1

Nunca dizer a alguém que sofre de infertilidade- “Porque não adoptam?”.

Adoptar não é uma forma de remediar um problema difícil sem solução à vista. Não pode nunca ser uma segunda escolha, a última alternativa. Adoptar tem que ser algo que se quer e se faz de coração e de alma, independentemente das barreiras, dos obstáculos, dos problemas e vivências que se nos deparam e sempre sabendo que ao fazê-lo, estamos de facto a ter um filho, que vamos amar incondicionalmente desde o primeiro momento, aconteça o que acontecer. Não pode nunca ser equacionado, porque alguém achou que seria a forma perfeita de ultrapassar os tentáculos persistentes da infertilidade. E quem vive com este problema, deve lutar enquanto as forças o permitirem e a ciência deixar.



Nota: Desde muito cedo que faz parte dos meus planos adoptar. Mas o meu plano sempre foi primeiro ter um filho biológico e depois um filho adoptivo e enquanto acreditar que posso ser mãe biológica, vou manter-me agarrada a este plano.

12 de novembro de 2012

1.º dia de voluntariado

Às vezes basta darmos um pouco de nós, um pouco do nosso tempo, alguns dos nossos sorrisos,  e do nosso carinho, que recebemos tudo isso multiplicado e ficamos tão, mas tão mais ricos. Como referi à responsável enquanto me despedia, sinto, sem querer parecer egoísta, que pode ser ainda mais importante para mim, do que para eles.

9 de novembro de 2012

Finalmente sexta-feira!

E, como vai sendo habitual, a família do Cantinho deseja a todos um excelente fim de semana, cheio de castanhinhas assadas e jeropiga e água pé e tudo o que vos faz felizes, sempre cheio de sorrisos, claro. O nosso vai ser um fim de semana caseiro e sofaniano, que é como quem diz entre a completa preguiça e o namoro, debaixo de mantas quentinhas e na companhia dos nossos amigos de quatro patas.

8 de novembro de 2012

It's a new day, it's a new life...


E a partir de segunda-feira, começo a trabalhar como voluntária junto de idosos numa residência e centro de dia, em duas vertentes: técnicas de relaxamento e no grupo de teatro (sim, eu fiz teatro durante anos e anos) e mal posso esperar. Estou para aqui tão, mas tão entusiasmada, já a preparar tudinho e a ter imensas ideias, que até me esqueço dos problemas, da falta de motivação no trabalho e afins. Vou fazer uma ginástica tremenda com os horários no trabalho, mas tudo é possível de conciliar. É caso para escrever Yeiii, estou feliz! 

7 de novembro de 2012

Vizinhos do meu coração

Adoro de paixão os vizinhos que deixam consecutivamente os seus cães fazerem o belo do cocozinho mesmo mesmo junto à porta do meu prédio. Fico sempre dividida sobre se o melhor momento do meu dia é logo pela fresquinha, quando ainda meio ensonada e sempre apressada, faço autênticos malabarismos para não me esparramar em cima deles, ou ao fim do dia, quando chego cansada e ansiosa por um banho quente e quase me escapa a obra de arte, por conta da escuridão outonal.

4 de novembro de 2012

Um domingo como outro qualquer ❤

 


 
Comprei o meu primeiro rolo da massa aos 34 anos. Uma vergonha, é certo, ainda para mais sendo neta de uma doceira maravilhosa, mas agora já ninguém me pára. Por isso, hoje o dia vai ser assim, entre cupcakes, farinha, chocolate derretido e cheiro de bolo caseiro no forno, entre chás frios e quentes, com sabor a frutos vermelhos, entre amigos e gargalhadas, como se quer.
 
 
Bom domingo a todos, cheio de sorrisos.

3 de novembro de 2012

Diz que é burgundy...


Diz que burgundy (tive que pesquisar na net para ver como se escrevia) é a cor tendência deste outono-inverno. E eu apenas pergunto: quando é que deixámos de chamar as cores pelos seus nomes? Para mim, amarelo é amarelo, verde é verde e burgundy é estrangeirismo cor de vinho ou rosa muito escuro, ou roxo qualquer coisa. Bah, qualquer nem dia já não sei pronunciar e muito menos escrever tudo o que esteja relacionado com cores e com moda! Esta mania de incluirmos estes palavrões no nosso dicionário não é para mim.

Nota: Isto, para os 99% dos homens que mal sabe distinguir um amarelo canário de um amarelo torrado, deve ser pior do que chinês.

A mudança no Cantinho

 
De tempos em tempos mudo o look ao Cantinho. Normalmente acontece nas mudanças de estação, agora que reparo atentamente na coisa. Um refresh, portantos.
Desta vez escolhi um fundo e uma imagem fortemente ligada aos desejos. Talvez porque esteja já imbuída pelo espírito natalício, talvez porque estou numa altura em que preciso que alguns dos meus desejos de concretizem, ou apenas porque sim. Apenas estou a vacilar ainda entre o cabeçalho a preto ou da mesma cor dos títulos das mensagens. E vacilei muito entre as imagens porque encontrei algumas verdadeiramente deliciosas, que vou aproveitar para algumas mensagens. A imagem de perfil encontrei completamente por acaso e não podia ser mais parecida comigo e com o P.
Fiquem então com a nova imagem do cantinho. Espero que gostem. Eu adoro!
 
 
 
Nota: Como se chamam mesmo? Apenas descobri o nome em inglês e eu cá sempre chamei bruxinhas:) 

2 de novembro de 2012

Eu cá não sou de cometer estes pecados, mas quando os cometo é porque preciso emocionalmente deles!

O dia está cinzentão, a motivação está beeeemmm lá em baixo, a vontade de trabalhar é nula e o humor está para lá de fraco no dia de hoje (estou sempre a convencer-me que é segunda feira, nada a fazer e estou mais do que saturada deste trabalho para fechar a casa, que me está a matar o físico e os neurónios aos poucos). Por isso alambuzei-me toda com um destes, ainda morninho e deliciosamente estaladiço, como se fosse a última coca cola do deserto. Foi orgasmático. Para grandes males, grandes e doces remédios.

1 de novembro de 2012

La Rafle



Sempre gostei de filmes, livros e documentários sobre a II Guerra Mundial. Por isso foi com vontade que aceitei a sugestão do P. para vermos este filme, do qual, confesso, não tinha ouvido falar. Um filme francês, sobre o tormento real vivido pelos judeus franceses, muito particularmente por um grupo de meninos e suas famílias. Uma história triste, mas com momentos felizes, um filme despretensioso, sem perseguições hollywoodescas, ou finais apoteóticos, que me fez chorar em vários momentos (sou muito lamechas, é certo, mas aqui tem sobretudo a ver com a consciência de que tudo aquilo aconteceu mesmo). E fica a sensação de que o ser humano pode ser do mais frio, mecânico e cruel que há, mas também capaz dos maiores e mais bonitos actos de bondade...    

31 de outubro de 2012

E com esta vos desejo um óptimo feriado, cheio de sorrisos, doces e abóboras! ❤❤❤


"Enquanto houver 1% de hipótese, eu tenho 99% de fé". Li esta frase hoje e é provavelmente das frases que mais me caracteriza em todos os momentos da minha vida e, muito especialmente, no que mais marca o momento actual. Ou não fosse eu uma eterna optimista, que dá quedas sim senhor, mas que rapidamente se põe de pé.

29 de outubro de 2012

Que raio de mulher és tu?

Foi a pergunta sincera feita pela minha avó, entre o choque e a desconfiança, quando, no jantar de família de ontem se falou no facto de o P. passar a sua própria roupa a ferro. A sua própria roupa. Atenção, que não é a minha roupa, nem a roupa da casa. É a sua. E eu, que adoro a minha avó, fiquei ofendida, ao ponto de ainda hoje pensar na sua pergunta. E argumentei, que não temos empregada. Que sou uma mulher trabalhadora. Que faço todas as limpezas e organizações da casa sozinha (porque prefiro fazê-las quando ele vai às suas jogatanas de futebol). Que ponho a roupa a lavar, estendo na corda e tiro da corda antes de as chuvas impiedosas chegarem. Que tenho um marido com duas mãos tão capazes quanto as minhas e mais fortes. Que não são as mulheres de hoje que são piores do que as de ontem, mas os homens que são, felizmente, melhores. Que sou uma mulher do séc. XXI, moderna e tenho um marido do séc. XXI também moderno e nunca mais me calei, pelo menos mentalmente. Mas sei que ela não compreendeu, no alto dos seus 81 anos, muitos dos quais a tratar do marido e dos filhos (ambos homens), como se fossem uns reis - ai deles que se servissem à mesa e ai de alguém que não deixasse o melhor naco de carne ou o melhor peixe para o seu homem. E agora deve estar na sua casinha cheia de peninha do P. que tem que passar as suas camisas a ferro. E ainda cozinha (escandalosamente bem, por sinal). E limpa a areia dos gatos, porque eu sou profundamente alérgica. E arruma a sua roupa, depois de dobradinha por mim, nas respectivas gavetas. Uma escandaleira, portanto. Agora digam-me, os vossos mais que tudo também fazem tarefas em casa, certo?  

27 de outubro de 2012

Cansada, mas feliz






 
Hoje o dia foi passado entre bolos e bolachas, a tirar um curso de decoração de cupcakes e cookies. O resultado não é brilhante, mas também, atenção que é de principiante. E não foi fácil lidar com a frustração de tentar fazer rosas e não conseguir à primeira, nem à segunda, nem à quinta. E com os olhinhos dos bicharocos foi igual. Mas eu não desisti. Agora preparo-me para comprar formas e forminhas, pastas de açúcar de todas as cores e os materiais de moldar e afins. E estou para aqui cheia de calos nas mãos, de usar o rolo, mas mal posso esperar por arregaçar as mangas, fazer bolos e decorá-los, para as festas de família!
 
E quem tiver receitas de bolos assim mesmo espectaculares, partilhem! Aqui a Lady Bê agradece de coração.
 
 
Nota: as fotos estão muito fraquinhas, mas foram tiradas com um telemóvel para lá de obsoleto...

26 de outubro de 2012

Whatever...

Porque é que eu nunca serei uma it girl, ou uma fashion girl, ou o que for:
                                             

Porque vejo no facebook imensas pessoas a fazerem vénias a estes botins, a venerá-los, a desejá-los, a abdicar de pão para a boca por umas coisinhas destas e a dizer que são tão trendy e estão super na moda e sei lá mais o quê e juro que não consigo alcançar. Não consigo ver o mesmo que os outros. Não sei se é das lentes, se é uma questão cerebral de falta de informação ou de algum fusível desligado. Só os acho medonhos. Nada mais. Mais uns que só usaria no carnaval e... e...! Sou mesmo básica é o que é.

Sexta-feira!



E amanhã vou ter uma formação numa área completamente diferente de tudo o que fiz até aqui. Porque me apetece, porque quero experimentar coisas novas, porque serei eu a fazer alguns dos doces este Natal. Porque sou a pessoa mais natalícia de sempre. Porque sim!
 
Boa sexta-feira e bom fim de semana para todos, cheio de sorrisos!

25 de outubro de 2012

É hoje!

Ora digam-me lá quem é que vai correr alegremente hoje até ao jumbo para ver as belas das galochas comentadas por toda a blogsfera, facebook e arredores? Eu sou uma galocheira assumida, até porque na escola onde trabalho há verdadeiras crateras, dá para piscinar lá dentro e nos dias de chuva gosto de passear à vontade, por onde me apetecer, mas jamais compraria umas hunter ou semelhantes, porque acho absolutamente ridículo os preços por umas botinhas de borracha. Estou aqui com vontade de comprar as pretas ou as azuis às bolinhas (bolinhas são a minha "cena"), ou as verdes escuras lisas (também tenho uma "coisa" pelo verde) e só estou a ponderar a compra porque as minhas estragaram-se durante o armazenamento de verão. Ninguém precisa de galochas de todas as cores. Também se pode dar o caso de chegar lá e já não haver nada no meu número, que isto de ter o pé do tamanho de 97% da população feminina é tramado e provoca-me verdadeiras desilusões.  A ver vamos.

24 de outubro de 2012

É bom sentirmos que somos o casal a quem os outros chamam O Casal. Aquele a quem reconhecem gestos de amor e carinho, a cada momento, mesmo quando nós nem nos apercebemos. Aquele que acreditam ser para sempre. Aquele que identificam como almas gémeas, perfeitas, apaixonadas. É bom - não que seja importante o que os outros pensam, mas porque é importante saber que, mesmo sem saber, transmitimos este amor que é nosso, tão nosso e só nosso. Um amor de uma vida.

22 de outubro de 2012

No Pingo doce foi assim...

Entrei para comprar uns legumes, alguma fruta, iogurtes e mais qualquer coisa que já nem me lembro e só na hora de pagar a conta, quando os meus olhos esbarram num 19,44€ é que me lembrei da treta dos 20€. É raro ser eu a ir às compras, mais raro ainda é ir ao Pingo Doce (sou fiel ao Jumbo on line, nada a fazer), mas meses e meses depois da maldita regra, pimba, tinha que me acontecer. Pois que pedi desculpa às pessoas atrás de mim e fui levantar 20€ numa caixa ali perto. Não tinha dinheiro algum na carteira e não me apeteceu abdicar de nada do que estava a comprar. O P. reclamou e disse para escolher umas pastilhas ou qualquer outra daquelas porcariazinhas que estão ali à mão na caixa e que não fazem falta a ninguém, mas na na ni na não. A mim não me enganam. Só o lucro que a Jerónimo Martins teria se todos nos esforçássemos por chegar aos 20€ à última da hora e agarrássemos no primeiro produto em que deitássemos olho, como uma caixa de preservativos com sabor a pinacolada, ou uma daquelas revistas femininas para as quais não tenho a mínima paciência. E agora dificilmente me apanham lá novamente. Não gosto de ser controlada desta forma. Amuei senhores! 

17 de outubro de 2012

Feeling Good

 
E porque nem tudo é mau e felizmente o pessimismo passa por mim que nem rajada de vento em outubro, hoje acordei com esta enfiada na cabeça. E hoje foi um dia bom e eu sinto-me bem...;-)

16 de outubro de 2012

Procura-se

Procura-se motivação para trabalhar...não será fácil de encontrar já que se aguardam apenas dois meses pela frente, cujo intuito é "arrumar a casa". Ciente disso, a motivação fugiu algures entre as notícias estranguladoras de ontem e a incerteza teimosa de hoje, cujo horizonte se afigura tristemente cinzento. Fugiu para parte incerta, mas certa de que aqui não seria feliz nem compatível com o ambiente que se vive. Definhava dia após dia. E eu, uma menina naturalmente optimista, trabalhadora, empenhada e responsável, deixei-a fugir e agora não a consigo encontrar...E sei que só quando a encontrar, serei feliz no trabalho novamente...   

15 de outubro de 2012

No fim de semana foi assim:

Este fim de semana foi dedicado à organização e limpezas caseiras. Dois dias quase inteirinhos, a fazer escolhas criteriosas na roupa, a encher sacos com coisas para dar, a esfregar fervorosamente os armários, organizar roupeiros, escolher sapatos,  lavar e pendurar roupa, organizar meias, guardar a roupa de verão, correr até às janelas para tirar a roupa antes que chovesse, esfregar tapetes (ai os pelos de gato, que se enfiam em todo o lado sem dó nem piedade), encontrar coisas desaparecidas há meses...aspirar os confins da casa e mais além, organizar livros e mudar os tarecos de sítio, limpar o pó e esfregar gordura de sítios inimagináveis na cozinha...enfim, uma canseira. São tarefas que detesto, mas que adoro. Detesto perder tempo assim, mas adoro o resultado final.  Ter a casa arrumada é fundamental para sentir a cabeça arrumada.
Hoje estou com umas dores de ossos que nem me aguento, fiquei com os costados fora do sítio. Maravilhas dos trintas...Até parece que estive dois dias a bombar freneticamente no ginásio.

13 de outubro de 2012

Retrato de hoje

Na televisão, só se fala nas manifestações de hoje. Na blogsfera, (quase) só se escreve sobre a moda Lisboa. Quem me dera conseguir estar a leste da situação real em que se encontra o país e estar concentrada em tendências, cores e afins, com a cabeça bem livre de preocupações...

11 de outubro de 2012

11-10-2008





E há quatro anos atrás dizíamos o sim perante todas as pessoas que são importantes para nós, como confirmação deste amor, desta cumplicidade e desta amizade que nos une. Têm sido os anos mais felizes, mais cheios de sorrisos e de amor de toda a minha a vida e eu sei que são só os primeiros dos muitos anos que nos esperam. Porque um amor assim vive para sempre. 
 
Parabéns a nós meu amor.