21 de janeiro de 2012

E o que será melhor?

Vestir roupa de marca, usar calçado de marca e malas de marca e não ter atitude (às vezes parecem-me todas tão iguais, na postura, no diálogo, nas ideias), ou usar coisas mais acessíveis, das lojinhas agora chamadas de lojinhas do povo (mangos, zaras, h&m e afins) e ter uma atitude que contagia e que brilha, que marca, hein? Não é a roupa, as marcas, o verniz ou o calçado que usamos que fazem de nós pessoas memoráveis, mas aquilo que somos enquanto pessoa, os  valores que mostramos...acho eu. Gosto de moda, que gosto, mas gosto muito mais de tantas outras coisas, que são tão mais importantes para mim!


Nota: E serei eu a única pessoa da blogsfera que não acha piadinha nenhuma à mala Chanel? Deus me livre que algum dia alguém me ofereça uma...

26 comentários:

  1. Não, não és a única. Também não gosto. É dessa mala e daquelas botas que se usam agora, com uns tacões muitos grossos e muito compensadas....Deus me livre de usar aquilo...

    ResponderEliminar
  2. As litas? Já estive para fazer um post sobre elas e tudo. Acho horrendas! :D

    ResponderEliminar
  3. E somos 3 pelo menos. Não morro de amores pela Chanel e ainda menos por aquelas botifarras.

    ResponderEliminar
  4. Bê, já vi que pensamos da mesma forma. Não sou dada a marcas, mas sim à qualidade.

    ResponderEliminar
  5. De que vale deixar de viajar para poder usar coisas caras? Tou contigo! Bj

    ResponderEliminar
  6. Concordo com o que escreveste. O importante é andarmos confortáveis com aquilo que vestimos, e termos valores, ao invés de andar ali a pavonear as marcas e sermos totalmente vazios na cabeça.

    bjinho

    ResponderEliminar
  7. Claro que sim, a decoração do exterior de pouco vale se o interior for oco. eu compreendo que o "mundo da moda" seja mundo apaixonante, pela arte de se fazer moda, pela criatividade e ideias que os estilistas têm, que as costureiras têm, tudo isso é um mundo fascinante. Porém, já não acho tão fascinante o boom de "faschionistas" que se implementou agora, de repente todos e cada um falam sobre tendências e moda, e são livres de o fazer, mas é como dizes, fora uma ou duas excepções, tod@s me parecem mais do mesmo: mais do mesmo gosto, mais da mesma linha de pensamento, mas do mesmo estilo. Muda muito pouco. Mas a culpa talvez também seja da indústria, e da "moda" em si. Anyway, acho que para se ter "estilo" não é preciso grandes coisas, conheço pessoas a ter estilo até de chinelo de dedo e roupas velhas, o ser-se "cool" é essencialmente ser-se uma pessoa própria, com crenças próprias e gostos próprios que podem ou não ter a ver com a moda. Pessoalmente gosto bastante das malas da channel, já as JC não me convencem, mas pronto, há gostos para tudo! :D beijnho *

    ResponderEliminar
  8. Não acho as malas Chanel práticas... não se usam no dia-a-dia, só em ocasiões especiais. :) Custa-me gastar muito dinheiro em roupa, até porque me farto rapidamente das peças.

    ResponderEliminar
  9. seguir tendências que nada têm a ver com a atitude da pessoa é das coisas mais ridículas que há.

    e não, eu também não gosto nada da mala... e já vi varias imitações, por isso nunca se sabe se é bem chanel :)

    ResponderEliminar
  10. Olá Bê. Sou leitora assidua do teu blog apesar de nunca ter comentado. Parabéns pela tua defesa da tese. Concordo completamente com o que escreveste neste post. Realmente, essas malas são um bocadinho "à avó". E as litas ou lá como se chamam são de meter MEDO!!!

    ResponderEliminar
  11. Nem malas chanel, nem litas, nem uggs. Bem sei que toda a gente tem, toda a gente ama, eu infelizmente não gosto. A mala na verdade acho um bocadinho pirosa, e para mim nunca daria porque é demasiado mini. As botas só me lembram botas ortopédicas e feias ainda por cima. As ugg, acredito que sejam hiper confortáveis e quentes mas acho que não favorecem ninguém...

    ResponderEliminar
  12. Concordo, o que interessa é atitude. Se há coisa que não gosto é ver que sai uma "tendência" e todo o mundo vai a correr atrás, muitas vezes nem favorece o corpo da pessoa em questão, mas não faz mal porque "se usa". É isso usar coisas horrendas mas porque são da marca X ou Y, faz toda a diferença (para mim não, de todo). Quanto à malinha Chanel, pessoalmente adoro :)

    ResponderEliminar
  13. Não poderia concordar mais contigo. Não são, de todo, as marcas que impressionam quando uma mulher entra numa sala. Até podem sê-lo nos primeiros segundos mas se não existir ali uma personalidade a transpirar por todos os poros não valem de absolutamente nada. Pena é que a maior parte das pessoas não perceba esse pormenor tão importante...

    ResponderEliminar
  14. Minha querida Bê a verdade é que não ligo nada a marcas mas tenho um olho do caraças para escolher coisas caras que depois apanho uma tremenda desilusão pq não tenho dinheiro para comprar. É como dizes, é tudo uma questão de atitude :)

    ResponderEliminar
  15. não és a única, mas todas dizem que adoram para não parecer mal...

    ResponderEliminar
  16. Até nem acho que a Mango seja propriamente barata. Ou então mudou muito desde que saí de Portugal. Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Como sabes, tenho andado algo distante da blogosfera, pelo que as minhas visitas se resumem ao teu blogue... Constato que, nos restantes, pouco ou nada mudou.

    As "fotocópias", como eu lhe chamo... Num mundo onde todos se mordem por um osso, adquirir uma certa imagem pode tornar tudo mais fácil. Porque vivemos numa "cultura da imagem". Já fiz a minha própria roupa, sou anti-marcas porque acho uma foleirice ser-se estandarte de algo, e preocupo-me essencialmente em estar como me sinto bem (mas isto já tu sabes). Comprar Chanel, Dior, e afins serve apenas para enriquecer os detentores das marcas - não dão "personalidade" a ninguém, e muito menos o carisma que nos torna únicos... E, quiçá, inesquecíveis ;).

    Engana-se quem pensar o contrário...

    ResponderEliminar
  18. Ainda bem que não sou só eu que não gosto da mala :) Ah e as botas nem sei o que dizer... São horrorosas! Beijinho e Parabéns Mestra :)

    ResponderEliminar
  19. não, não és a única. Também não gosto nem nunca usaria esta mala chanel. Mas por acaso os meus óculos de sol são chanel. Eu quando gosto compro. seja de marca ou não tenho é de gostar e achar que me fica bem.

    ResponderEliminar
  20. Sem dúvida que acima de tudo está a atitude... bom post

    http://obrilho-da-alma.blogspot.com

    ResponderEliminar
  21. Sim Bê,são essas botas...nem sabia o nome!!

    ResponderEliminar
  22. Junto-me ao manifesto! Também não acho piada nenhuma a essa mala! Nenhuma piada mesmo!

    ResponderEliminar
  23. BÊ, eu sou apaixonada por essa mala, é talvez a mala que mais goste. Mas acho que é bom nao gostarmos tds do mesmo.
    Acho que mais impt do que seguir modas, é impt sentirmo-nos bem connosco, com aquilo que somos. De nada nos vale ter um armario cheio de coisas lindas e sermos más pessoas.
    Acho que hoje em dia essas lojas que chamas do povo, estao cheias de coisas lindas que, conjugadas, com os acessorios correctos, transformam um look perfeito.
    Qt as litas, odeio, acho horriveis, inesteticas mesmo ;) mas tb devo ser das poucas.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  24. Ainda bem que muitas de vocês gostam, minhas queridas. A vida não teria piada nenhuma se gostassemos todas do mesmo. A minha única questão tem mesmo a ver com o conceito de moda em si, parecendo-me que muitas vezes basta algo ser tendência para toda a gente adorar.

    ResponderEliminar
  25. eu também não aprovo nem as litas nem a mala. :)

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins