30 de abril de 2012

Ainda sobre o Norte

Eu sou uma tagarela de primeira. Dão-me corda e fico na conversa como se não houvesse amanhã. Por isso não estranhei a forma simpática como os nortenhos metiam conversa connosco. Por onde passávamos, alguns tinham uma história a contar sobre Lisboa e planos para voltar à capital. Ansiosos por mostrar as suas belezas naturais, iam desfiando locais e mais locais por onde deveríamos obrigatoriamente passar e descreviam a beleza das terras no Inverno e no Verão. E falavam dos sabores que teríamos que experimentar. Ofereceram-nos taças de vinho caseiro capaz de deitar abaixo um boi. E eu adorei este à vontade em cada momento e fiquei com muita vontade de regressar, não só pelas paisagens, mas também pelas pessoas. Parecem-me mais optimistas, mesmo em cenários de crise, que pintam com tintas bem mais transparentes do que por aqui.
Já tinha ouvido várias vezes que as pessoas do norte são muito mais simpáticas. Eu, como lisboeta, com alma alentejana, defendia as gentes do sul com garras que agora se desvanecem. Será mesmo assim? E se sim, qual é o segredo?

Pior do que ser segunda-feira, é ser segunda-feira depois de uma semana maravilhosa de férias...

Felizmente amanhã é feriado, o que salva um pouco o dia! Uma boa semana para todos, cheia de sorrisos e, já agora, de idas à Feira do Livro! No fim-de-semana lá estarei a babar...

29 de abril de 2012

E depois das férias...

Uma espécie de ressaca intermitente. As malas estão desfeitas e o corpo pede descanso, por isso o dia hoje foi dedicado ao sofá, às leituras e ao Dexter (a série). Amanhã regresso à vidinha de sempre e ainda não me mentalizei...por isso vou queimar os últimos cartuchinhos e preparar-me para uma semaninha cheia de trabalho.

Resto de um bom domingo para todos, cheio de sorrisos.

28 de abril de 2012

E por terras a Norte foi assim:


































E nota-se o meu jeito quer para tirar fotos, como para as colocar aqui no blog. De qualquer forma, esta é apenas uma pequena amostra das mais de 300 fotos que tirei nestes dias, por locais maravilhosos, que visitei pela primeira vez. Além do Gerês (absolutamente fantástico) destaco Ponte de Lima (uma delícia de Vila), Viana do Castelo e, claro, Guimarães (onde se respira história), como locais lindíssimos, cada um à sua maneira. A todos, obrigada pelas sugestões, que andaram sempre connosco para todo o lado: almoçámos no Maria de Perre (Viana do Castelo) e no Abocanhado (Brufe - só a vista vale o preço), mas o Natário estava fechado (e nós a salivar à porta). Fomos à Portela do Homem, à Vila do Gerês e a tantos outros locais. Comprámos vinho verde caseiro e conversamos com o seu produtor durante uma hora simpática. Vimos os ovinhos dos melros no seu terreno. Apanhámos muita chuva (inclusive de granizo, por várias vezes) e um frio que variou entre os 6º e os 11º.   As pessoas do norte são de uma simpatia contagiante, sempre prontas a dois dedinhos de conversa. E no regresso, fica já a saudade: é para voltar!

23 de abril de 2012

Até ao meu regresso

E hoje é dia de fugir até aqui. Quando lerem estas linhas já estaremos a caminho de uns dias cheios de namoro e passeios. Na mala levo as vossas sugestões e roupa muito quentinha.
Uma boa semana a todos, cheia de sorrisos. A minha será certamente fantástica*.



*Embora parte do meu coração fique sempre a pensar nos meus queridos gatos. Morro de saudades dos meus patudos...

22 de abril de 2012

Like a lot!


De vez em quando gosto de colocar aqui um ou outro produto do qual gosto mesmo muito, não porque me pagam para isso (lamentavelmente, porque não me importava nada que o fizessem), mas porque gosto de partilhar com quem me lê, assim como gosto de descobrir noutros blogs quais os produtos dos quais as suas autoras são fãs. Sobre estes produtos da Aussie já tinha lido coisas realmente boas e outras nem tanto e por isso, depois de usar Orofluido resolvi experimentar o produto do qual tantos e tantos blogs falaram, como sendo a última coca cola no deserto.
Em primeiro lugar é importante realçar que, na minha opinião, os produtos e respectiva acção não funcionam de igual forma para todos, porque não temos todos o mesmo tipo de pele, o mesmo tipo de cabelo, as mesmas necessidades e por isso, o que passo a escrever sobre a Aussie, diz respeito à forma como a marca actuou no meu indisciplinado, seco e difícil cabelo. Numa palavra: Fantástico. Até o meu cabeleireiro me perguntou o que estava a usar, porque estava muito mais macio e fácil de pentear, sem criar os nós habituais e que tantas dores de cabeça me têm dado ao longo de 33 anos de vida - e que me faziam fugir a sete pés da minha avó, quando esta andava de escova em punho, pronta a pentear-me para ir à missa. Velhos tempos em que o condicionador não fazia parte da minha vida. Ora, estou a usar o champoo anti-frizz, para controlar as ondas com vida própria, que acordam em direcções diferentes a cada dia e a máscara, que tem mesmo um efeito maravilhoso. Neste momento consigo passar os dedos no meu cabelo, sem ficar com eles presos em remoinhos e ninhos de ratos que antes por lá habitavam. Acordo com ele bem mais penteadinho e as ondas parecem agora navegar todas na mesma direcção. Estou mesmo muito satisfeita e espero continuar a usar a marca, alternando com outras que também me aquecem a alma e têm lugar cativo no meu coração, de tão eficazes que são no meu cabelo, como a Tigi e a já referida Orofluido. Esta é bem mais acessível, fundamental nos tempos que correm.

21 de abril de 2012

Do stress que é fazer as malas a dois


O volume que as minhas malas provavelmente ocuparão


O volume que a dele ocuparia, caso eu não tratasse do assunto

Porque nestas coisas de fazer as malas, eu, como mulher que sou, gosto de ir exageradamente prevenida e levo tudo o que preciso, o que acho que posso precisar e o que provavelmente não preciso: roupas quentes, roupas casuais, roupas menos quentes (não vá isto do instituto de meteorologia estar completamente enganado) roupas mais elegantes para sair à noite, botas, ténis e uns sapatinhos, maquilhagem, cremes, perfume, produtos de higiene (vários), livros, netbook e mais umas tantas outras coisas. Já ele, com duas camisolas, dois pares de calças, uns ténis e roupa interior e acha que faz a festa. E lá vou eu atrás dele, enfiar-lhe mais umas peças de roupa e convencê-lo a escolher mais uns ténis. Pior ainda é quando mete na cabeça que está bom tempo e se quer recusar a levar roupas quentes e um casaco decente. Diga-me, são todos assim, ou o meu é mesmo especial?

Habemus Facebook!



E agora, muitos like's na página (ainda numa fase muito embrionária), para deixarem aqui a menina muito feliz!

20 de abril de 2012

Help!

Eu, Lady Bê, não sou muito dada a estas coisas do facebook. Vou lá de vez em quando. Um comentário aqui e outro acoli, por vezes um desabafo e muitas fotografias do gato Tobias e pouco mais. Tudo isto no fb pessoal. O do blog está mais para lá do que para cá. Nunca viu grandes dias. Mas agora gostava de fazer uma coisa gira e mais interactiva, com direito a publicações do blog e, para tal, queria criar a página do blog no Fb, daquelas com direito a "Gosto" e afins, mas não sei como transformar a que já tenho ou mesmo se terei que cancelar essa e criar uma nova...alguém ajuda esta facebook/naba?

Eternamente grata a quem me dedique uns minutinhos!




25 mnt depois, eis que não sou tão naba assim. Já está. E agora, toca a "Gostar", ok? Bom fim-de-semana cheio de sorrisos!

18 de abril de 2012

Viagem ao passado

Estou na escola e os miúdos da associação de estudantes puseram o "Dunas" dos GNR a tocar no intervalo grande. A escola é a mesma onde passei 6 anos da minha vida como estudante e agora, mais 4 como psicóloga. E por momentos voltei a ter uns quinze anos, os dramas do dia alternam entre a grande borbulha que me apareceu na testa, a humidade que não me permite ter o cabelo decente, o facto de ser a única miúda sem os all star da moda e os grandes óculos que, com medo que se tornem a causa da minha eterna morte social, tenho que começar a usar nas aulas, sob pena de não ver nada à frente do nariz. E quando acordo com o toque que me deveria chamar para as aulas, mas que me desperta para a realidade, tenho noção de como somos ingénuos quando não passamos de uns jovens adolescentes, sempre cheios de dramas. Hoje ponho erase paste na borbulha, orofluido no cabelo, lentes de contacto nos olhos e uso umas botas iguais a nenhumas e estou-me pouco importando com isso, porque sei que estou gira e porque me sinto bem comigo mesma. Hoje, os dramas são outros e penso: se soubesse na altura o que sei hoje, apenas para constatar que estou a ficar velha. E que provavelmente daqui a uns anos, olho para os meus trinta (e três) e penso exactamente o mesmo.

17 de abril de 2012

E sabemos que temos ao nosso lado uma pessoa realmente maravilhosa, quando conhecemos alguém a nível profissional que o conhece também e que nos diz no final de uma conversa: "Sabe, não é por ser seu marido, mas o P. foi das melhores pessoas que conheci". E eu concordei, embevecida. Não são só os meus olhos e o meu coração que o dizem. São as pessoas à nossa volta que gostam dele, é a minha família que o sente como seu, são os meus amigos, que são agora seus amigos também. E eu sou uma menina mesmo muito sortuda por ter alguém assim a meu lado.

16 de abril de 2012

Homens no parque

Seja qual for a vossa idade, sejam magros, gordos, elegantes, baixo, altos, giros, feiotinhos ou assim-assim, por favor, não me apareçam no parque nestas figuras:


Sobretudo de calção bem justo e camisola bem acima da anca. É o susto. E eu vou ao parque para me exercitar, não para ter uma apoplexia, pelas más visões do que me parecem ser dois pares de meias enrolados no calção. Obrigadinha.

Dias importantes

E antes de rumarmos tranquilamente a norte, para uns dias de puro namoro, muito descanso e muita descoberta, amanhã será um daqueles dias mesmo muito importantes para mim e para o P. Um daqueles dias que irá determinar o nosso futuro. Por isso, não estranhem a minha ausência nos próximos dias e sim, torçam muito por nós.

Uma boa semana para todos, cheia de sorrisos.

14 de abril de 2012

Pessoas lindas do Norte*

Lady Bê e o seu Homem do Cantinho vão passar uns dias, no final do mês, por algumas terras nortenhas. Porto, Braga, Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, por aí. Já conheço o Porto, Vila Nova de Gaia, Póvoa do Varzim, mas a zona do Gerês é-me inteiramente desconhecida. Sim, uma vergonha, da qual ando para tratar há uns bons anos. Desta vez é que é. O alojamento já está tratado (turismo rural, como sempre que é possível, desta vez no Gerês e a casa de uma prima do P. no Porto), mas gostava muito que me dessem algumas indicações de sítios a ver, o que não perder, bons restaurantes (boa comidinha, entenda-se), como está o tempo (considerando que sou menina de Lisboa) etc, etc. Depois prometo um post com todas as delícias que encontrei por este nosso lindo Portugal.
Fico-vos eternamente agradecida!




* e do resto do país, que possam contribuir com informação importante para que o meu passeio seja o melhor de sempre!

13 de abril de 2012

12 de abril de 2012

Rotinas...


Muito se fala e se escreve sobre os malefícios da rotina, sobretudo nos relacionamentos amorosos. Essa bruxa má, que chega para matar toda e qualquer hipótese que aquelas duas pessoas poderiam ter de serem felizes para sempre. A rotina é muitas vezes considerada a grande culpada para grandes fins. E isso leva-me a pensar – será a rotina algo assim tão mau? Para responder a esta questão, penso logo numa outra - Afinal, o que é a rotina?
Para mim, rotina é chegar a casa e ter sempre a mesma pessoa, a minha pessoa, à minha espera, partilhar alguns momentos com ela, cozinhar juntos, conversar e namorar. São as conversas banais que temos durante o jantar. É aquele momento ao fim da noite, em que vemos um pouco de televisão juntos, em que nos rimos e em que damos a mão, em silêncio. É deitarmo-nos ao mesmo tempo e acordar todos os dias com o seu beijo de despedida e dizer-lhe sempre as mesmas palavras. É chegar a sexta-feira à noite e saborear a doce sensação de dois dias pela frente, inteiramente nossos e que serão passados a descansar, a passear, a saborear cada momento, a sorrir e a partilhar. São os nossos passeios pela praia, as petiscadas, as nossas idas ao Chiado e os jantares em casa, com os melhores amigos. É descobrirmos um filme fantástico ou uma música que nos arrepia a pele e nos toca na alma. É partilhar medos, receios, sonhos e projectos. É saber que, aconteça o que acontecer, aquela pessoa estará sempre ali, em todos os momentos.
Tenho para mim que, desde que saibamos como gerir as coisas e como agitá-las sempre que necessário a rotina pode até ser algo muito bom, quando somos nós que as criamos, que as fazemos à nossa imagem e quando sabemos ser muito felizes com elas.

11 de abril de 2012

Todos a partilhar, todos a doar

Já há muitos anos que sou solidária com esta causa e, de tempos em tempos, faço questão de partilhar alguns post's de alerta para um gesto tão simples que pode fazer tanto por quem precisa. Desta vez, o post vem com uma história real, que podem acompanhar aqui.

10 de abril de 2012

E quando não se tem tempo para grandes escritas...

Partilham-se livros. Actualmente a ler este aqui, depois de ter despachado dois livros de 600 páginas (um do Ken Follet e um da Asa Larsson) em menos de uma semana. Benditas mini-férias da Páscoa.

5 de abril de 2012

Perguntinha...

E depois de um almoço just the girls, fica a pergunta: Quem sabe trair melhor, os homens ou as mulheres?


Sendo que, por melhor se entende, o melhor na arte de bem esconder a coisa...

4 de abril de 2012

Ajuda!!

Pois que me distraí, enquanto conversava com o P. e tentava publicar os comentários mais recentes (achava eu) e esta coisa de ter gestos automáticos fez com que removesse todos os comentários de post's anteriores em vez de publicar. Todos. Desde sempre. Não ficou nem um para contar a história (só os que ainda não estavam moderados). Quase 4 anos de blog e de comentários. Alguma forma de reverter a situação?? :(



Nota: Depois do susto inicial, não foram todos. Apenas os correspondentes a uma página. Menos mal, ufa...

Mistérios da vida a dois...

O que eu não entendo:
Como é que ele consegue ver a antevisão de um jogo de futebol, o jogo em si, os comentários todos dos jogadores, treinadores e afins após o jogo, o resumo e todos os programas e/ou reportagens que lhe dediquem tempo de antena. E os jornais do dia seguinte. E por fim, vá de jogar Fifa 2012 ou PES.

O que ele não entende:

A diferença entre estes vários e completamente distintos tons. E a necessidade de ter tantos. E o facto de estes serem apenas uma razoável amostra do que realmente tenho: faltam aqui os brancos e rosas suaves, os mais alaranjados, os fortificantes e alguns tons azuis. E ainda quero comprar um amarelinho pastel lindo que vi na H&M.

E é neste desconhecimento da lógica do sexo oposto que vivemos dia após dia, cada um com as suas manias. Não temos que saber tudo, não temos que compreender tudo. Temos que aceitar que somos diferentes e ponto final.

3 de abril de 2012

Shop shop


                                              Calças Zara                                Verniz H&M

Para animar um pouco estes dias (literalmente) cinzentões e deixar um cheirinho a primavera, aqui ficam as minhas compras mais recentes. O verniz já brilha nas minhas unhas. As calças estão apenas à espera de dias mais solarengos e quentes. E agora fechei a carteira até ao mês que vem.

Novamente com o coração bem pequenino...


E depois dos grandes sustos com a avó B. e com a minha sogra (felizmente já ambas em casa, a recuperar), agora é a minha mãe que está com uma infecção pulmonar. Achava eu que o ano passado tinha sido mau, com o meu problema, a operação, a baixa....mas é bem pior quando são os outros à minha volta com problemas. Dói muito mais. A preocupação é penosamente superior. E mesmo sendo naturalmente optimista, diga-se de passagem que este ano está a correr de uma forma muito estranha. Custa-me tanto ver assim as pessoas que amo. Será que posso saltar já para 2013? :-(