12 de abril de 2012

Rotinas...


Muito se fala e se escreve sobre os malefícios da rotina, sobretudo nos relacionamentos amorosos. Essa bruxa má, que chega para matar toda e qualquer hipótese que aquelas duas pessoas poderiam ter de serem felizes para sempre. A rotina é muitas vezes considerada a grande culpada para grandes fins. E isso leva-me a pensar – será a rotina algo assim tão mau? Para responder a esta questão, penso logo numa outra - Afinal, o que é a rotina?
Para mim, rotina é chegar a casa e ter sempre a mesma pessoa, a minha pessoa, à minha espera, partilhar alguns momentos com ela, cozinhar juntos, conversar e namorar. São as conversas banais que temos durante o jantar. É aquele momento ao fim da noite, em que vemos um pouco de televisão juntos, em que nos rimos e em que damos a mão, em silêncio. É deitarmo-nos ao mesmo tempo e acordar todos os dias com o seu beijo de despedida e dizer-lhe sempre as mesmas palavras. É chegar a sexta-feira à noite e saborear a doce sensação de dois dias pela frente, inteiramente nossos e que serão passados a descansar, a passear, a saborear cada momento, a sorrir e a partilhar. São os nossos passeios pela praia, as petiscadas, as nossas idas ao Chiado e os jantares em casa, com os melhores amigos. É descobrirmos um filme fantástico ou uma música que nos arrepia a pele e nos toca na alma. É partilhar medos, receios, sonhos e projectos. É saber que, aconteça o que acontecer, aquela pessoa estará sempre ali, em todos os momentos.
Tenho para mim que, desde que saibamos como gerir as coisas e como agitá-las sempre que necessário a rotina pode até ser algo muito bom, quando somos nós que as criamos, que as fazemos à nossa imagem e quando sabemos ser muito felizes com elas.

12 comentários:

  1. Concordo plenamente contigo. Mas por vezes é preciso saber agitar a rotina, para poder fazer crescer a relação. É saber não confundir rotina com comodismo e desleixo ;)

    ResponderEliminar
  2. A minha rotina é tal e qual e adoro-a assim. Não há nada melhor do que entrar em casa, ver o homem que amo, as minhas gatas, o meu mundo.

    ResponderEliminar
  3. Não gosto muito de rotina


    https://www.facebook.com/pages/Apontamento/148429151889831

    ResponderEliminar
  4. Eu adoro a rotina! O meu marido não tem muita, porque a vida dele no trabalho é uma montanha russa. E era uma coisa que ele gostava de ter.

    Aos fds gostamos de fazer uma coisa diferente os dois. DIferente em casa. Um jantar diferente, um serão diferente. Algo diferente da rotina :)

    ResponderEliminar
  5. Não podia concordar mais contigo. Claro que de vez em quando gosto de sair da rotina e fazer coisas diferentes, mas gosto do conforto que a nossa rotina me (nos) proporciona.

    beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. Penso como tu: a rotina só é má, quando é uma má rotina! Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. eu também sou das que acha que a rotina é uma coisa positiva. acho que temos de ter uma rotina mais ou menos definida para termos algum rumo na vida. não se pode ser feliz só com surpresas e fins de semana fora: isso tudo são coisas maravilhosas e que nos dão novo fôlego, mas ser-se feliz com o que se tem no dia a dia é ainda melhor :D

    ResponderEliminar
  8. A rotina descrita assim parece linda e maravilhosa. E pode ser! A questão surge quando a rotina não é escolhida e se impõe, sugando-nos as forças e a alma! Mas acho a abordagem fantástica!

    ResponderEliminar
  9. Lendo a rotina assim descrita, parece linda e maravilhosa. E pode ser!A questão surge quando não há hipotese de escolha e a rotina se impõe, sugando-nos as forças e a alma! Mas achei fantástica a abordagem.

    ResponderEliminar
  10. Bê, já te leio há alguns anos, mas timidamente, sem comentar. Desta vez, não resisti.

    Não podia concordar mais com o que escreveste. Sempre considerei que a rotina pode ser algo maravilhoso, que é o nosso conforto, a nossa almofada, o nosso porto-de-abrigo... e, claro, aquilo que queremos e podemos fazer dela!

    Ana Sofia

    ResponderEliminar
  11. o que eu não gosto é do previsível. daí que não me habitue, por mais que tente, a esta profissão "e posição" de sentada das 9h às 19h e tenha como objectivo encontrar uma alternativa.

    mas eu, e os outros 2 seres que habitam lá em casa, temos bicho- carpinteiros, chegamos a casa e uns vão correr, outros andar de bicicleta, pegamos numa manta e vamos brincar na areia, ficamos por casa a fazer uns puzzles antes de jantar... tudo menos chegar, lavar, comer, deitar às horas que o relógio ordena:)

    é como nas relações, não é preciso mudar de parceiro para quebrar a rotina mas sim sermos criativos e reinventarmos essas rotinas conforme o tempo passa.

    ResponderEliminar
  12. Concordo contigo. Há que ser suficientemente inteligente para lidar com essa bruxa má, como lhe chamas, e transformá-la em algo bom e que não irão desgastar a relação :)

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins