31 de julho de 2012

Porque é que eu sou a cliente favorita de qualquer empregada de loja:

Tumblr_m7xq3gmyn81rp1qwdo1_500_large

 
Porque depois de lhes pedir outras cores, outros tamanhos, conselhos ou ajuda (e de meter converseta com elas, que eu sou uma fala barato de primeira categoria), depois de as obrigar a irem ao armazém procurar um exemplar único que aparece no computador (mas que niguém sabe o que lhe aconteceu) e que desapareceu da loja como que por magia, fico sem coragem de me vir embora sem uma única peça. Melhor ainda se elas forem suficientemente inteligentes para me dizerem coisas como: "para si tem que ser um S, com toda a certeza" ou "esta peça cai tão bem". Acabo quase* sempre por trazer qualquer coisinha. Sou uma fraca, é o que é!

*Aqui há tempos confesso que saí disfarçadamente e carregada de vergonha depois de uma simpatia ter andado por todo o armazém da Mango à procura de um pé esquerdo de umas sandálias giríssimas, mas que só tinha pés direitos. Quando o encontrou, eu decidi que as sandálias não eram suficientemente confortáveis para virem viver comigo. Oh vergonha...

30 de julho de 2012

Momentos trágico/cómicos na vida de Lady Bê

Descobrir, a meio da manhã, graças à luz natural do wc do trabalho, que as calças cor-de-rosa clarinhas que trago hoje deixam ver, quase na perfeição, o padrão das cuequinhas* (e eu que, tão raramente, uso cuequinhas com padrão). Neste momento não sei onde me enfiar, já que a blusa que trago vestida não é comprida e não trago nenhum casaco que possa disfarçar. Irei portanto almoçar a casa com as mãos bem alapadas em cima do rabo ou então com esperança que não me cruze com ninguém que tenha por hábito lançar olhares para essa zona, o que, considerando que me cruzo quase diariamente com uma grande obra, me parece tarefa quase impossível. Só comigo!


*Coraçõezinhos senhores, estamos a falar de coraçõezinhos...

29 de julho de 2012

A simplicidade dos momentos perfeitos

Acordo com o seu sorriso contagiante e o seu abraço doce, mas forte. Tomamos um pequeno almoço feito com carinho, na companhia dos três gatos. Depois, enquanto todos rumam à praia, nós fomos para o parque, quase vazio de pessoas (como se quer), mas cheio de verde e de sol, fazer o exercício do dia. Só nós os dois e a nossa cumplicidade. Agora segue-se um almoço tardio e saudável e uma tarde relaxada, a namorar, a ler e a sorrir. Porque há dias assim, só nossos, tão perfeitamente simples.

28 de julho de 2012

Acredito



Acredito em segundas oportunidades. Acredito em arrependimentos. Acredito que as pessoas podem aprender com os seus erros e podem tornar-se pessoas melhores. Até hoje, não me arrependo de todas as segundas oportunidades que dei, mesmo que se tenham revelado más escolhas. Apenas me arrependo da única que escolhi não dar.

26 de julho de 2012

Espero ficar rendida #2


Apesar de a foto pecar pela falta de qualidade (by telemóvel) dá para perceber que as unhas com verniz de gel (e não unhas de gel!) ficam com um ar muito natural e mais bonito do que quando pintadas com verniz normal.  Aguentam mais e as minhas lascas foram à vida e não tenho que fazer a manicure (mal e porcamente, diga-se de passagem) quase dia sim dia sim. As minhas estão rentinhas porque é assim que gosto delas. A única coisa que podem considerar como sendo pirosa é a cor, mas eu adoro estes tons no Verão. E com isto deixei de ser a única menina da blogsfera que ainda não tinha postado as suas belas unhas por aqui. Por razões mais do que óbvias ;-)

Agora fica a pergunta, para a semana vou fazer nos pés, mas estou com dúvidas na cor, considerando sobretudo que se aguentam quase dois meses: coloco igual ao das mãos ou um tom completamente diferente? Agradeço sugestões!

Então é assim:

Senhoras na casa dos 50/60:  Há pessoas friorentas (que andam sempre de casaquinho atrás em pleno Agosto e que usam 10 camadas de roupa no Inverno e ainda se queixam) e há pessoas encaloradas, que nunca, mas mesmo nunca se queixam do frio. Eu sou uma mulher encalorada. Adoro o Inverno e o frio e sofro com o calor e com o Verão. Adoro correntes de ar, ambientes frescos, ar condicionado nos 18º e vento nos cabelos. Por conseguinte, não suporto três aquecedores ligados numa mesma sala (isto é real e acontece com frequência no meu local de trabalho) nem tão pouco suporto casas fechadas em pleno Verão, com tanta janela maravilhosa à espera de ser aberta. Uso apenas duas camadas de roupa nos dias mais frios de Inverno e não suporto sequer golas-altas. Nunca uso collants debaixo das calças. E no Verão nem o lençol de cima uso. Durmo quase como vim ao mundo e ainda sofro com o calor. Cada um tem a sua temperatura. Não somos todos iguais. Não temos todos as mesmas necessidades. Por isso, por favor, parem de me mandar a boquinha "Não tens ainda idade para esses calores" sempre acompanhada de um sorriso semi irónico. Arriscam-se a ouvir respostas tortas. Ai arriscam... 

24 de julho de 2012

Espero ficar rendida...

Eu, que sempre disse que não, que sempre achei uma pirosice, que recusei em todos os momentos, vou hoje experimentar unhas de gel. Pois que me fartei de andar sempre a explicar que tenho as piores unhas de sempre, que descascam, que partem, que não aguentam um verniz decente mais do que dois dias e, assim como assim, mais vale tê-las estragadinhas pelo verniz de gel, mas bem disfarçadinhas e bonitas. Espero eu. Mas nada de as ter compridas ou cheias de rococós. Quero uma cor discreta (muito provavelmente um rosa claro) e um tamanho simpático, mas que não me impeça de fazer as coisas do dia a dia, como...limpar a casa, lavar louça, brincar na areia, jogar voleibol na praia.

Já agora, foi impossível colocar uma imagem que ilustrasse este post, porque todas as que vi na net eram para lá de pavorosas e cheias de mimimis...MEDO! Tentarei mostrar posteriormente o produto final.

23 de julho de 2012

E depois da bonança...

Vem uma tempestade de trabalho. Espera-me uma semana de cão e eu só espero estar com força suficiente para chegar ao fim vivinha e feliz. Esta noite já regressaram as insónias, as preocupações, os memos para mim própria...Ai!

21 de julho de 2012

Maravilhosos dias, só nossos...

Ilhéu e Vila Franca do campo, na Ilha de S. Miguel*

E chegaram ao fim duas semanas maravilhosas. Duas semanas de descanso merecido, de sal no cabelo despenteado, de sandálias confortáveis, de vestidos leves e mergulhos no mar, de passeios por lagoas mágicas e florestas sombrias e de comidas gulosas. De livros tocantes e doces caseiros, de cervejas geladinhas e  peixe grelhado com amor e sabedoria. De piqueniques com vistas arrebatadoras, de gargalhadas sem fim e de sorrisos sinceros. Duas semanas sem querer saber de notícias, de crise, de televisão, de saltos altos, de roupas formais e de maquilhagem. Duas semanas de nós, para nós que só pecam por terem passado num segundo e que agora chegam ao fim, com a lembrança de que, em setembro, teremos mais um destes momentos. Sabe bem viver assim. Não apaga as tristezas, mas apazigua a alma.


*A foto não foi tirada por mim, já que apenas tenho o privilégio de conhecer (e bem) o ilhéu em terra e não do ar.

8 de julho de 2012

Até um dia destes...



Vou passear um pouco até aos Açores. Não me canso da paz de uma das minhas paisagens favoritas e, acima de tudo, faz-me bem à alma. Na bagagem levo muita vontade de sorrir e de deixar as lágrimas de lado.

A todos uma boa semana, cheia de sorrisos.