29 de outubro de 2012

Que raio de mulher és tu?

Foi a pergunta sincera feita pela minha avó, entre o choque e a desconfiança, quando, no jantar de família de ontem se falou no facto de o P. passar a sua própria roupa a ferro. A sua própria roupa. Atenção, que não é a minha roupa, nem a roupa da casa. É a sua. E eu, que adoro a minha avó, fiquei ofendida, ao ponto de ainda hoje pensar na sua pergunta. E argumentei, que não temos empregada. Que sou uma mulher trabalhadora. Que faço todas as limpezas e organizações da casa sozinha (porque prefiro fazê-las quando ele vai às suas jogatanas de futebol). Que ponho a roupa a lavar, estendo na corda e tiro da corda antes de as chuvas impiedosas chegarem. Que tenho um marido com duas mãos tão capazes quanto as minhas e mais fortes. Que não são as mulheres de hoje que são piores do que as de ontem, mas os homens que são, felizmente, melhores. Que sou uma mulher do séc. XXI, moderna e tenho um marido do séc. XXI também moderno e nunca mais me calei, pelo menos mentalmente. Mas sei que ela não compreendeu, no alto dos seus 81 anos, muitos dos quais a tratar do marido e dos filhos (ambos homens), como se fossem uns reis - ai deles que se servissem à mesa e ai de alguém que não deixasse o melhor naco de carne ou o melhor peixe para o seu homem. E agora deve estar na sua casinha cheia de peninha do P. que tem que passar as suas camisas a ferro. E ainda cozinha (escandalosamente bem, por sinal). E limpa a areia dos gatos, porque eu sou profundamente alérgica. E arruma a sua roupa, depois de dobradinha por mim, nas respectivas gavetas. Uma escandaleira, portanto. Agora digam-me, os vossos mais que tudo também fazem tarefas em casa, certo?  

28 comentários:

  1. Claro! :) Geralmente eu cozinho e ele lava a louça, ou põe e tira da máquina de lavar. Ajuda a estender a roupa e nas lides da casa. Ambos trabalhamos fora! Já lhe disse que no dia em que ele me sustentar fico de bom grado em casa como doméstica:) Até lá, temos o mesmo horário e as mesmas responsabilidade dentro e fora de casa.

    ResponderEliminar
  2. Ainda não vivo com o meu, mas sei que em casa dele não faz nenhum (culpa da mãe dele que leh põe tudo feito à frente). Mas quando fomos de férias dividimos tarefas pois claro porque eu não sou nem pretendo ser criada de ninguém. E se sujamos os dois limpamos os dois, pois claro. Nada mais normal do que dividir tarefas.

    ResponderEliminar
  3. Certo. :) ele também passa a sua própria roupa e cooperamos bastante os dois nas tarefas de casa.

    ResponderEliminar
  4. lol revi-me tanto no teu comentário.
    No meu caso é a Avó do meu namorado que manda esses tesourinhos da boca para fora.
    lol
    Da ultima vez que teve oportunidade, disse que eu era a culpada por o coitadinho do neto dela ter apanhado um escaldão na praia. Sim! Porque não lhe tinha colocado creme! Como é possivel uma esposa extremosa adormecer na praia e não por creme nas costas do seu homem. Esquecem-se que somos namoradas e não mães! lol

    É respirar fundo e nem sequer argumentar. Felizmente ou não, viveram numa altura que por vezes parece estar a anos luz de nós.
    Rita

    ResponderEliminar
  5. Acho que a ideia de que um homem que ajuda em casa é um homem fantástico já é demasiado obsoleta, pelo menos para mim. A casa é minha e dele, ajudamo-nos um ao outro. Colaboramos os dois. Não tenho eu mais responsabilidades do que ele, nem vice-versa.

    ResponderEliminar
  6. Ponto pequeno, tal e qual! Eu nem digo que ele me ajuda em casa, porque não o considero uma ajuda, mas sim que cada um tem as suas responsabilidades.

    ResponderEliminar
  7. Numa outra "encarnação" ambos trabalhavamos fora e ambos arumavamos/limpavamos/cozinhavamos. 50% para cada um e mais nada. Claro que tentavamos dividir as tarefas que eram de mais agrado: detesto aspirar e limpar pós e ele fazia, por ex.

    Nesta "encarnação" em que ele trabalha fora e eu sou dondoca :) a casa fica inteiramente por minha conta. Parece-me justo assim.

    Mas reconheço essa avó que diz "serve primeiro o teu pai, serve o teu marido" :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Sou apologista que numa casa os dois devem colaborar nas tarefas domésticas. Os tempos agora são outros, as mulheres trabalham tal como os homens! Ainda não vivo com o meu, mas já lhe estou farta de dizer que vai ter de ajudar!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  9. O meu tem dias, normalmete eu tenho de dizer ANDA AJUDAR-ME senao nao sai do sofá. Depois tem outros dias que me diz hoje sou eu que cozinho. Mas desgraça-me a cozinha toda. Faz de tudo, menos limpar casa de banho e mudar a fralda com cocós...começa logo com aqueles arranques de vomito. Tenho ali um cesto reservado com meias para ele dobrar :D

    ResponderEliminar
  10. Bê, já conheces o novo look do nosso blogue? Convidamos-te a visitar ;)

    oneplustwoblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. O Álvaro ainda ontem passou a roupa a ferro e está vivo e de boa saúde. Não lhe caíram os parentes nem perdeu a virilidade :D

    ResponderEliminar
  12. Certo...
    O meu esposo também faz tarefas em casa. Não propriamente passar a ferro porque não é bem a praia dele.. Mas, geralmente, a aspiração é da responsabilidade dele, arrumar a cozinha também, se chega primeiro do que eu a casa, tem o quarto arrumado...
    Mas, no caso dele, não seria a avó a passar-se... Acho que se a minha sogra sonhasse que o filho é tão colaborante com a minha pessoa nas tarefas domésticas, destratava-me como se não houvesse amanhã.
    Bjo*

    ResponderEliminar
  13. Claro que faz. Sei o que isso é porque a minha avó me diz as mesmas coisas. Quanto fazemos refeições com ela, desata a resmungar, a mandar-me servir-lhe o almoço ou o jantar.

    Nessas coisas sou como tu, a limpeza da casa costumo fazer sozinha porque infelizmente ele quase nunca tem dias de fim-de-semana livres. Eu cozinho (ele é raro), mas ele levanta a mesa e lava toda a louça de seguida. Eu penduro a roupa, que ele não tem jeito para isso, mas ele recolhe e põe no cesto. Arruma a sua roupa, ora essa.

    ResponderEliminar
  14. Eu ainda não moro. Mas há-de ser num futuro próximo e espero bem que ele ajude. Nem consigo conceber de outra forma, sinceramente.

    ResponderEliminar
  15. Que pena não estar nesse jantar...tanta coisa que eu poderia dizer sobre esse assunto!

    ResponderEliminar
  16. As pessoas mais velhas por norma tem uma certa relutância em aceitar a divisão de tarefas. A minha avó, por exemplo, não quer aceitar que eu e os meus pais façamos coisas em casa porque supostamente era ela, que como passou a vida ou a servir ou a tratar da casa e da família sozinha, deveria continuar a fazer tudo sozinha.
    São gerações diferentes. Eu não a compreendo muitas vezes e ela a mim, há um grande conflito inter-geracional cá por casa mas acho que faz parte. O melhor é mesmo nem ligarmos

    ResponderEliminar
  17. Aqui em casa o Maridão é que passa a ferro, a roupa dele e a minha ;) Beijinhos*

    ResponderEliminar
  18. Não vou dizer que o meu faz por iniciativa própria pois é mais tipo telecomando mas claro que tem de ajudar!! Mas deixa, é muito difícil para a tua avó compreender isto são mesmo outros tempos :)

    ResponderEliminar
  19. Bê, o meu faz tudinho em casa, excepto engomar roupa, porque tem duas mãos esquerdas no que a isso diz respeito.

    Mas este post é importante, mesmo! Porque é o espelho da génese e da razão de ser de termos uma sociedade tendencialmente machista. Não por culpa dos homens, mas sim das mulheres e das mães, que os impedem de fazer e os habituam mal!

    ResponderEliminar
  20. Sim, sim. O meu mais-que-tudo também passa a roupa dele a ferro. Até digo mais: tendo em conta que eu tenho horários chatos, chatos, há alturas em que ele faz MUITO mais em casa do que eu [MUUUUITO MAIS!!!], em termos de tarefas domésticas!

    E é assim que deve ser. S e P ao PODER!

    ;p

    ResponderEliminar
  21. claro que sim, cada vez faz mais e ajuda, tem que ser.

    ResponderEliminar
  22. Claro que faz!! E tal como o P: ele passa a roupa dele a ferro :) e ajuda em tudo o que for preciso!

    ResponderEliminar
  23. Obviamente que o Homem Mais Sortudo do Planeta estende e apanha a roupa (ainda não houve maneira de ele perceber a dinâmica da separação de roupa para por na maquina, assim há cautela sou eu que ponho a lavar), faz o jantar eu lavo a louça...faz compras!
    Deixa lá a minha avó não admitia que alguém fosse servida antes do homem da casa... e ninguém começava a comer antes dele!

    ResponderEliminar
  24. oh não que não faz...ainda agora acabou de aspirar e eu aqui tão...olha e não lhes cai um braço nem a mão por fazerem!!!só te digo uma coisa!!!tas Lixada...o teu fofy vai passar a ser o fofy da tua avo e tu já te fostes...logo vês!!!hahaha!!!
    ***beijitos

    ResponderEliminar
  25. Isto prova que o machismo é muitas vezes perpetrado e perpetuado pelas próprias mulheres. Mas a tua avó já não vai a tempo de mudar! Fizeste bem em apenas dizer tudo aquilo "mentalmente". Não teria adiantado chamá-la à razão...

    ResponderEliminar
  26. Claroooo!!! milheri fazemos tudo divididinho!!! a casa é dos dois, e eu chamo-me Petra não Isaura.

    ResponderEliminar
  27. Concordo plenamente com a Miú Segunda. Infelizmente, o machismo é muitas vezes aceite e permitido pelas mulheres. A melhor forma de mudar esta situação? Educar os nossos filhos, ensiná-los que as responsabilidades (laborais e em casa) não são exclusivas de nenhum dos sexos e que devem ser partilhadas como tudo o resto. Sempre tive namorados pouco machistas e muito cooperantes na partilha das tarefas e sempre fiz questão de agradecer às mães deles, porque foram elas que lhes incutiram esse espírito. Infelizmente, ainda há muitas que nos olham com desdém se não fazemos tudo aos meninos. Completamente século passado...

    ResponderEliminar
  28. Creio que antigamente, quando eram os homens a trabalhar e a assegurar o sustento da casa, era justo que as mulheres desempenhassem ou gerissem as tarefas domésticas. Mas em lares onde ambos trabalham isso não faz sentido algum! Está certo que há certas coisas em que um "jeitinho feminino" faz a diferença, mas não se justifica cuidar deles como noutros tempos.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins