2 de novembro de 2012

Eu cá não sou de cometer estes pecados, mas quando os cometo é porque preciso emocionalmente deles!

O dia está cinzentão, a motivação está beeeemmm lá em baixo, a vontade de trabalhar é nula e o humor está para lá de fraco no dia de hoje (estou sempre a convencer-me que é segunda feira, nada a fazer e estou mais do que saturada deste trabalho para fechar a casa, que me está a matar o físico e os neurónios aos poucos). Por isso alambuzei-me toda com um destes, ainda morninho e deliciosamente estaladiço, como se fosse a última coca cola do deserto. Foi orgasmático. Para grandes males, grandes e doces remédios.

13 comentários:

  1. Um dia não são dias. E hoje é sexta e tens um fim-de-semana de mimo pela frente. E depois com um aspecto desses que consegue resistir? :)

    ResponderEliminar
  2. qd estou em carencia tb gosto de coisas assim ORGASMICAS gostei do termo :) Vá e agora vamos animar e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Quando assim é eu acredito que o corpo dá o desconto e não considera acumula essas gorduras nas nossas ancas. Afinal, o cérebro é que manda, certo?

    ResponderEliminar
  4. Também funciono assim mas no meu caso, infelizmente, não se nota em gordura, mas sim em borbulhas na cara! É como se fosse uma cruz que tenho de carregar, aos olhos de todos, na minha cara, por ter pecado! lol :)

    ResponderEliminar
  5. eu tenho muito cuidado com a alimentação, mas quando me sinto mesmo mesmo em baixo lá me deixo levar por essas tentações. já que a vida às vezes é tão amarga, que tenhamos algo doce :)

    ResponderEliminar
  6. nhami nhami. às vezes também é preciso !

    http://tarasneurasmanias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Resulta sempre, comer uma coisinha doce boa e nhamy :) *

    ResponderEliminar
  8. Lá diz o pessoal "O chocolate não faz perguntas, o chocolate compreende" :)

    ResponderEliminar
  9. Concordo! E que bem que sabem esses croissants quando precisamos tanto deles ;)

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins