13 de fevereiro de 2013

Liberdade visual?

Quando vemos televisão, concretamente as notícias, somos muitas vezes avisados sobre imagens que podem ferir pessoas mais sensíveis e que, por isso, não serão recomendadas a todos. A partir daí é uma opção de cada um continuar a ver ou não. O aviso foi feito. Da minha parte, tudo o que diz respeito a guerras violentas, conflitos sangrentos, crianças, animais...não consigo ver. Não é pelo sangue, que não me impressiona minimamente, mas pela dor que o sofrimento alheio me causa. No facebook infelizmente não temos essa hipótese. Todos os dias me entram pelo écran imagens de pessoas em grande sofrimento, animais com os ferimentos dos mais atrozes, ou mesmo perseguições a pessoas que causaram imenso sofrimento a outras pessoas ou animais. Sei que o fazem para partilhar mensagens importantes, mas fazem-no sem pensar na agressão à sensibilidade de todos os que estão do outro lado. Já chorei com imagens que vi, já fiquei horas demais com determinadas fotografias na cabeça. Já desamiguei pessoas por causa disso e hoje será dia de desamigar outras tantas. Eu, que sou solidária com a maioria das causas, que já contribuí para umas tantas, não consigo, nem quero, continuar a sofrer de cada vez que abro o facebook. Não preciso de ver tudo para acreditar e apoiar. Preciso sim, de ter a opção de até onde quero ir. Por isso Zuckerberg, fica a dica grátis: imagens que podemos ter ocultas e escolher ver só se nos apetecer ou então só ler a mensagem, sim?

2 comentários:

  1. também me faz espécie. E acho de mau gosto partilhar certas imagens!
    bj

    ResponderEliminar
  2. Há gente sem o mínimo de noção, andam para aí a espalhar coisas nojentas.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins