28 de julho de 2013

Dúvidas de uma trintona

 
Já não é de agora que leio comentários em blogues desses muito lidos e em que as suas autoras se mostram nas melhores e mais fashion fatiotas, que dizem que esta ou aquela não se veste de acordo com a idade, uma vez que já passaram os trinta - na maior parte das vezes falamos de roupas básicas em corpos bem-feitos, atenção. Ora sendo eu moça que se acha razoável no que à roupa diz respeito e que caminha em velocidade cruzeiro para os 35 anos, gostava de saber o que é isto de uma mulher acima dos 30 ter regras na vestimenta - será que já não posso usar saias acima dos joelhos? Ou calções curtos? Ou são os decotes que não me são adequados? Vai-se a ver e não é possível usar biquini? Ou então são os cabelos que os uso demasiado compridos? Hum? Ou serão os vestidos de verão, curtos e frescos? Estarei condenada às burkas? Aos vestidos compridos, sem decotes? Às camisolas largueironas e sem formas? Ou seremos nós mulheres as maiores cabras críticas umas das outras?
 
Agora a sério, que pensamento tão século passado que, na maioria das vezes me parece vir de alguém carregadinha de preconceito e com uma auto-estima para lá do pólo negativo (e mulheres, sempre mulheres). Acho que cada pessoa se deve vestir de acordo com o seu gosto pessoal e não de acordo com a idade, peso ou tamanho. Eu cá, por exemplo, não uso fio dental na praia, não gosto de blusas que mostram a barriga e não uso saias do tamanho de cintos, mas porque é o meu gosto pessoal e não por causa da minha idade. Neste momento não uso roupas muito justas, mas porque fui operada há pouquíssimo tempo e ainda estou um bocadinho inchada e tenho usado fato de banho, porque a minha barriga mais parece um queijo suíço e não quero apanhar sol nas cicatrizes. São opções minhas que só a mim me dizem respeito. E se há coisas que não gosto é de ir na rua com alguém que critica a vestimenta alheia. Eu cá não podia estar menos interessada no gosto de cada um. Sejam livres, sejam felizes nas vossas escolhas, gostem de vocês e esqueçam os outros e as suas opiniões e julgamentos.  E agora vou ali vestir o meu vestido coral, curto, giro nas horas e que eu cá acho que me fica a matar com o meu novo cabelo castanho escuro, comprido que só ele!

7 comentários:

  1. fazes bem em vestir o que te agrada e que te faz sentir bonita por fora... eu não sou de seguir modas, tb opto por vestir aquilo que gosto. beijinho e bom domingo e rápida recuperação :)

    ResponderEliminar
  2. eu concordo Bê, acho que cada um deve vestir-se de acordo com o seu gosto, o resto são julgamentos pessoais. é certo que por vezes vemos coisas nas outras pessoas que não gostamos, mas lá está são julgamentos. se a pessoa veste é porque gosta e ng tem nada com isso não é? :) beijinho, bom domingo

    ResponderEliminar
  3. É pura maldade de gente invejosa. As pessoas usam aquilo com que se sentem bem e ponto final!

    ResponderEliminar
  4. Isso mesmo.
    Pois que eu ando neste momento da minha vida a receber alguns comentários que me andam a tirar do sério (são as hormonas senhor). Estou grávida de 22 semanas e anda tudo bem. Dos 55kg passei para 60kg, nada de extraordinário. Continuei a usar a minha roupa até há coisa de um mês, em que as partes de baixo deixaram de me servir. Comprei calções tipo pugilista, com elástico na cinta, uns lisos e outros acetinados com padrão tigre. Pois que não, a minha sogra teve a distinta lata de me perguntar ontem até quando acho que posso usar calções assim com o 'pipo'!
    Morri. Vou usar calções até quando me apetecer. Que coisa. Já noutra altura, estava eu de vestido preto assim para o justo, mas sem exageros, até nem é curto por ai adiante e ela disse que já não posso usar esses vestidos! Fiquei piurça e agora isto.
    Pois, já estou a ver a coisa, depois do nenuco nascer, aí que sou mãe, e com 35 anos e se calhar já sem os meus belos 55kg e peles lisas, e por isso não posso isto e aquilo e mais não sei quê porque não é para mim ou minha idade.
    Vão catar macacos.
    Vou usar o que eu quiser, quando eu quiser.
    Força no cabelo comprido e vestido coral.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Estou contigo.
    Continuo a vestir o que gosto e me faz sentir confortável. Confortável no vestir e na maneira como gosto de passar os meus dias, com saltos que me permitem dar uma corrida atrás da filhota e sentir elegante de braço dado ao maridão. Mostro a perna se me apetecer e se tiver calor e continuo a gostar muito de roupa descontraída (que muitos associam a roupa de adolescente). Talvez haja um dia em que sinta que deve vestir mais formal (nunca digo nunca) mas para já, visto o que me apetece... e o meu acessório preferido é o sorriso nos lábios :)

    Beijinhos Bê
    Tu és lindona! :)

    ResponderEliminar
  6. Querida Bê, de facto existe um codigo de vestir (dressing code), não é só na idade, mas mais no corpo de cada pessoa. Esse código existe mas cada um sempre foi livre de se vestir de acordo com o que gosta. Mas com as criações de moda espontaneas e excentricas foi-se perdendo o dito. Não concordo com tudo que o codigo diz, por exemplo a questão do comprimento da saia para baixo do joelho apartir de uma certa idade pode nem ficar bem se ela for baixa ou muito forte. Outra regra era uma mulher combinar o sapato com a mala e o cinto, era uma regra, hoje em dia já ninguem faz isso, aliás encontrar tudo no mesmo tom é uma raridade. Mas convenhamos que o bom senso tem de imperar, uma mulher de 60 anos mesmo com tudo no sitio (sem plásticas por favor) tem de ter um bom gosto impecavel para usar saias curtas e tops a mostrar a barriga, bandoltes de laçinhos no cabelo, ou então muita coragem. Quanto á maldade, bem ela impera por aí, mas não se trata só de maldade o que se lê nesses comentários, atenção, em muitos casos é mesmo pura inveja por não se ter o poder monetario para tirar as rugas, fazer liftings e tirar celulite. Cada um deve envelhecer como acha, ou como foi educado, e bem deve tentar em qualquer dos casos não cair no ridiculo (esa é a minha opinião). Melhor que tudo isto é alguém olhar para nós e dar-nos menos 10 anos do que realmente temos independemtemente da roupa que usamos, isso enche-me a alma.

    ResponderEliminar
  7. Não podia concordar mais Bê... tanto preconceito em cabeças tão vazias e cheias de ideias que não lembram a ninguém.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins