29 de agosto de 2013

Carminho

Recebi este pedido de uma leitora e, como amante de animais que sou, não poderia deixar de o partilhar
aqui, no facebook e boca a boca. Por favor, façam o mesmo, vamos ajudar a Carminho a arranjar uma 
família:
A vida da Carminho sempre foi assim. Sem saber o que se seguia. Não sei de onde veio, e neste momento não sei para onde vai. Como perdeu o olho também não sabemos. Ou maldade, ou uma briga...seja por
que for isso não a tornou revoltada contra as pessoas.
Seguia um senhor que lhe dava de comida até casa na esperança de que ele a levasse com ela e lhe desse um cantinho para dormir e comida. Seguiu-o muitos dias mas como o senhor não a podia acolher um dia, ela desistiu. Desistiu da oportunidade dela.
Deixou-se ficar na rua. No meio da areia, das ervas, dos outros gatos, das garrafas de cerveja partidas, dos carros e das pessoas que os conduzem sem se preocuparem minimamente se ela se afastava ou não.
Seja como agradecimento ou prova de confiança, a Carminho é especial. Precisa de uma família que lhe dê a pata sempre que ela quiser, que não se importe com os barulhinhos da garganta dela (que não são graves nem incomodativos nem a toda a hora), que não se importe que ela seja preta e que não tenha um olho. Ela quer uma família como nunca teve a quem possa dar tudo o que tem, e ela dá tudo. Só não dá trabalho, não mia quase nada, não pede muito, só paciência, um cantinho, umas pernas para dar turras e que nunca a abandonem. Habituou-se a ter paredes à volta dela, a gatos, a cães, a pessoas. 
Precisa de uma família que não tenha que pensar duas vezes mas que nunca a deixe para trás.

Encontrei-a na rua. É toda pretinha, com as patas acastanhadas, e cega de um olho. Quem tiver a hipótese de a conhecer vai gostar dela de certeza. A Carminho passou frio onde ficou. Apanhou uma pneumonia que nunca foi bem curada e isso deixou-a a fazer uns barulhos na garganta quando está mais stressada, e apesar de não ser nada de grave, é crónico... A Carminho não ia aguentar outro Inverno na rua... foi resgatada porque alguém viu nela todas as qualidades que tem, deixou-se apanhar com a maior das facilidades ao colo. Foi esterilizada, e no caminho para o Raio-X para curar a pneumonia veio sempre com o focinho encostado à grade da transportadora e com as patas de fora na minha mão. Sempre. Sem unhas, sem nada, só queria dar a pata e sentir-se em segurança. 
Só falta encontrar As Pessoas dela. A Carminho já sofreu o que tinha para sofrer. Agora está na mesma 
situação. Não tem para onde ir... A recuperação da esterilização acabou e dia 19 de Setembro mais uma vez a  
vida da Carminho não está dependente dela.
FIV e FELV negativo
Zona: Margem Sul


Vamos ajudar a Carminho?

3 comentários:

  1. Também já divulguei esta história no meu blog :)

    ResponderEliminar
  2. Estava a admirar os teus gatinhos aqui ao lado e os meus pais também têm um Tobias (batizado por mim) e que também está gordo... começo a achar que não é um bom nome para se dar a um gato :P

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins