3 de setembro de 2013

As dietas e os outros

Quando dizemos a alguém mais gordinho do que nós que estamos a fazer dieta (sobretudo a alguém que não faz absolutamente nada para perder peso e, muitas vezes, bem mais velho do que nós), invariavelmente somos tratados como se fossemos maluquinhos da cabeça e, por vezes, com um certo desprezo. Como se não precisássemos. Como se a nossa referência tivesse que ser acima do peso dessa mesma pessoa. Ou se como com a idade se esperasse que sejamos mais gordos, ponto final. Passámos anos ali a acumular aqueles quilinhos orgulhosamente preenchidos com as melhores iguarias, porquê darmo-nos ao trabalho de os perder? Como se fossem necessárias as referências dos outros para avaliarmos o nosso corpo. Pior é quando somos falsas-magras como é o meu caso. As gordurinhas estão lá, mas são estrategicamente disfarçadas com roupas que realçam o melhor e não o pior - os vestidos de verão e as blusas fluidas dão uma grande ajuda nesse sentido. E nestas coisas, acho que cada um sabe de si e sabe como quer estar para se sentir bem consigo mesmo. Eu já fiz dietas para engordar. Já fui magra demais e não gostava de o ser. Tomava suplementos para abrir o apetite, vitaminas e obrigava-me a comer certas coisas, não por gosto, mas para ver se ganhava carninha, já que parecia um pau de virar tripas. Agora quero perder uns quilinhos, nada do outro mundo. Não me acho sequer gorda e não quero perder 20 kg, mas sim 5kg. Tantas operações (três em quatro anos é dose), medicações e tratamentos arruinaram a minha zona abdominal que há 5 anos atrás estava perfeita (as fotos da lua de mel não me deixam mentir). Neste momento não o está. E eu não me contento com isso. Hoje dei início ao exercício físico. Ontem comecei a dieta e não passei um único minuto com fome ou a ansiar que chegue o dia da asneira. Como se quer!
Dica do dia: comer bem devagar e mastigar ao máximo cada garfada. Comigo resulta muito bem!

9 comentários:

  1. :) Mais nada, o importante é estarmos bem com nós próprios.

    :( Ando uma desleixada, saí do ginásio, deixei o meu body combat e o meu rpm, na balança não engordei, mas já sei que a minha massa muscular foi-se.

    :) já fiz dieta e confesso que não me custava assim tanto, deixei as comidas más e comecei a comer só porque...tinha de comer! não era a mesma coisa mas não foi difícil, e perdi 15 kg sem dramas. Agora continuo a achar-me gordinha mas dizem que sou magra...:P

    ResponderEliminar
  2. Acho que nestas coisas de dietas, cada um sabe de si (tal como tu própria dizes) e apenas nós podemos dizer se nos sentimos bem ou mal com o nosso corpo. Já passei por uma situação parecida com a tua mas se nós queremos ter cuidado com a nossa alimentação, ninguém tem de nos criticar. E se ainda por cima quem nos critica tem algum peso a mais, tem é mais que se preocupar consigo próprio e ver que, se calhar, já é altura de ter mais cuidado com a alimentação pois peso a mais, em qualquer idade, está longe de fazer bem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que uma dieta deve ser feita com o objectivo de nos sentirmos melhor com o nosso corpo. Não ligues a quem despreza isso! :)

    ResponderEliminar
  4. Como eu sei do que falas. Dieta é comer bem, é deixar de abusar nos doces ou noutras porcarias. É ser regrada. E pronto, realmente para essas pessoas que falas dieta significa passar fome e perder 20kg(que é o que precisavam). Para nós tem outro significado.

    ResponderEliminar
  5. Na qualidade de pessoa bem mais gordinha que tu, se tivesse com o teu peso estaria já mais do que no ponto, mas sempre tive estrutura larga e se fico muito magra não fico bem (quando tive esse peso tinha as omoplatas a espetarem-se nas costas, nada bonito). Acho que cada corpo é diferente, e cada um sabe de si, mas admito que me choca pessoas magras a dizerem que têm de perder peso e isso tornar-se uma obcessão porque tem de ser assim. Por mim desde que seja algo feito em consciência... tudo bem! Não vejo nada de errado em perderes 5 kgs.

    Em relação às pessoas mais gordas, algumas provavelmente terão estarão de facto descuidadas e gostariam de ter mais força de vontade (eu!!), mas quero acreditar que haverá uma boa percentagem de pessoas contentes com o seu corpo. E agrada-me que existam pessoas felizes como são, gordas ou magras.

    De resto, cá estarei a acompanhar as tuas aventuras na dieta e a partilhar o percurso contigo (a diferença é que o teu terminará mais rapidamente que o meu! :P)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Analog Girl querida, totalmente de acordo que o mais importante é que cada um se sinta bem consigo mesmo. Mais do que pesos a mais ou peso a menos, a minha intenção é mesmo referir que cada um deve fazer (perder ou ganhar) consoante o que acha que lhe fica bem. A minha questão é mesmo na zona lombar onde ganhei gordurinhas que antes não existiam. E vou trabalhar para as eliminar! E depois, quando se faz uma dieta saudável e com cuidados, o corpo agradece a tantos níveis ;-)

      Eliminar
    2. E isso é bem verdade, às vezes parece que a palavra "dieta" é um palavrão, mas deveria ser algo bem mais positivo e optimista... :)

      Eliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins