2 de junho de 2014

Ai... os primeiros raios de sol...

Uma pessoa vê-se metida numa maleita que lhe traz uma série de problemas (sete semanas daquelas para esquecer para todo o sempre e com consequências ainda a ser avaliadas) mas depois descobre que nem tudo é mau e que, sem fazer grandes esforços, foram-se 3,5 Kg. Foi um ar que se lhes viu, de um momento para o outro e até andei a pesar-me todos os dias e em mais do que um sítio, não fosse a balança ter descalibrado de vez. Não descalibrou. Isto para um corpinho outrora com 58,5 Kg (e cerca de 61Kg há um ano atrás) é coisa para fazer diferença, elevar o ego e dar confiança para voltar ao biquini e para não temer o primeiro dia de praia, aquele em que temos que enfrentar o nosso ar de lula cozida e olhar para as nossas pernas ao sol forte do meio da tarde e contar mais buracos do que em anos anteriores. 
Adiante! Há um ano atrás, depois de uma cirurgia, entre outras coisas, estava com a barriga feita num queijinho suiço e com peso a mais. Peso a mais para mim, atenção. Porque sempre andei ali nos 53Kg, 55Kg e depois a coisa descontrolou-se e eu, que sou moça de comidas saudáveis e de beber litros de água, não fiz nada para mudar e deixei-me ir, sob a culpa das medicações, operações e tratamentos que tinha que fazer. Comprei dois fatos de banho (giros, giros) e camuflei-me. Continuo a gostar deles, mas, esta perda de peso fez-me apetecer voltar ao de sempre e lá fui eu toda feliz à H&M comprar um biquini (estão tão baratos! Vão por mim que há lá muita coisa gira a menos de 10€, mesmo adequado ao meu tímido bolso) e vim de lá com um biquini completo e ainda me atrevi numa parte de baixo e numa parte de cima, para fazer conjunto com outros que andam por aí perdidos desde há uns dois anos. Tudo ao preço da uva mijona, é só o que vos digo.
Lá ia eu, a sentir-me toda gostosa e confiante, a rebentar de vaidade com o biquini tão giro e desejosa de apanhar os primeiros raios de sol e de ter um dia feliz depois de ter estado fisicamente tão em baixo e, assim que meto os pés na areia, olho para o lado e vejo duas mulheres de fio dental, com os rabos mais perfeitos de que há memória, enfiadas em fios dental e já todas bronzeadas e com fio dental. Já contei que estavam de fio dental? Não é coisa que goste, mas caramba, com um rabo daqueles, que se calhar dá uma trabalheira desgraçada, até compreendo. Giras nas horas...e nos minutos e nos segundos. Esmoreci logo ali e só me apetecia enfiar o rabo na areia, fazer de mim um croquete e rastejar até à água. Até brinquei com o P. e apontei-lhe aqueles fenómenos da natureza e ele respondeu dizendo que era o comité de boas vindas da praia. Auch!
Fugi daqueles portentos, apenas para descobrir que há muita menina de fio dental capaz de me envergonhar. Mas o dia estava tão bom, que acabei por atirar com a vergonha ao ar, estiquei-me ao sol e aproveitei a tarde de dolce fare niente, com o meu amor e o meu livro. Caramba, perdi 6kg no total, é tempo de me sentir bem comigo mesma. Tenho celulite, tenho estrias, tenho nódoas negras nas pernas (haverá alguém mais distraído do que eu?) mas, e depois? Se alguma vez vou ter um rabo daqueles? Só se ficar rica nos entretantos, mas nem toda a felicidade na vida vem de rabinhos bem feitos e eu sou moça para viver tão bem comigo mesma! Abaixo as inseguranças na praia. Este ano quero mais é aproveitar o verão, o calor, o sol e o mar! Façam como eu e não se concentrem no que consideram os vossos defeitos, mas em todas as vossas qualidades, sim? E tenham um Verão para lá de feliz!

3 comentários:

  1. ahahah Há sempre alguém melhor que nós... mas tu és linda!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. È aquele stress da primeira ida à praia, o primeiro confronto com a luz verdadeira. Depois passa-me ;-)

      Eliminar
  2. Sei bem como é, também me sinto meia sem jeito nas primeiras idas á praia. Mas sim, é fundamental deixar essas coisas de lado e aproveitar.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins