28 de julho de 2014

Porque é que eu sou a pessoa mais distraída/desastrada de todo o sempre?

No espaço de menos de uma semana entalei três dedos numa janela, com direito a uma bolha esquisita que depois de transformou numa espécie nódoa negra num deles, enfiei um dedo do pé num armário de chão, que nunca nunca está aberto, mas estava naquele momento exacto e fiz sangue, desloquei um dedo da mão direita, ao bater com a mão no fogão (???) e ainda o tenho inchado, dorido, ligado e sem qualquer utilidade, bati com o ombro direito numa parte de ferro do sofá e ainda me dói se me deito para aquele lado, queimei o braço esquerdo (orgulhava-me de nunca me ter queimado na vida) - uma queimadura ainda grande e feia, entornei um regador cheio de água no chão da cozinha o que, considerando a quase inutilidade da mão direita, permite perceber o drama que foi limpar o chão com a esfregona - às tantas desisti e esperei que o calor fizesse efeito. Perdi os óculos várias e dramáticas vezes (convenço-me sempre que os perdi para todo o sempre),  assim como as chaves do carro, as de casa, tive o ferro ligado horas e horas, tropecei, escorreguei na banheira e deixei cair montes de coisas - dedinhos de manteiga dirão uns, pessoa desastrada, direi eu. Nódoas negras habitam em mim sem qualquer memória de onde e quando, porque é frequente ir contra os móveis - e convenhamos que as idas nocturnas e quase sonâmbulas à casa de banho, em muito devem contribuir. Há mesmo uma zona das minhas pernas que parece já não perder o tom esverdeado, de tão frequente que é bater sempre na cama.
Assim como assim, vou-me deixar estar quietinha hoje, no sossego do lar e dedicada ao estudo que isto anda pior que mau. Queria limpar a casa, mas temo fazer asneira com a mão assim, ou pior, criar mais algum acidente doméstico e sem o P. em casa para me ajudar. Se a coisa continuar, vou à bruxa, que a média de acidentes aumentou substancialmente nos últimos dias e já há quem me diagnostique mau-olhado e outras coisas que tais.

11 comentários:

  1. Sempre pensei que eu é que era a pessoa mais distraída e desastrada de sempre. A última que fiz foi queimar o braço com o ferro de fazer caracóis. As melhoras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até hoje juro que não sei como é que nunca queimei a testa com as chapas ao alisar a franja! :)

      Eliminar
  2. eheheh Oh Bê, querida, fazes-me rir com tanta aselhice!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, ri à vontade que às tantas tmabém eu já me ria.

      Eliminar
  3. Hahahaha....desculpa rir da tua desgraça, mas já somos duas, parece o meu dia-a dia ;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ri à vontade, que eu sou a primeira a rir de mim própria ;-)

      Eliminar
  4. Tantos azares seguidos q pensamos ir à bruxa. Dizem q n as há mas nestas horas desconfia se não é? As melhoras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizem as gentes mais populares que será mau-olhado :)

      Eliminar
  5. Acho que só resta desejar boa sorte e que não te aconteça mais nada nos próximos tempos.

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins