11 de novembro de 2014

Os que não me entendem...

Vão existir sempre pessoas que não me entendem, que me acham doida, que fecham os olhos e olham para o lado. Que assobiam quando sofro por um animal, que não sentem como eu sinto. Que me dizem que são mais pelos humanos*. Eu compreendo e respeito isso. Acho que há um chip qualquer que só alguns trazem quando nascem e que nos faz estar completamente ligados à causa animal. O meu vinha ligado na potência máxima e com bateria eterna e não há nada a fazer. Herança de uma avó há muito falecida e que os tratava com o respeito e carinho que eles merecem. Que sofria como eu sofro, que os tratava até à exaustão, que chorava quando eles partiam. Porque para mim os animais são muito mais do que animais. Os animais não julgam. Não traem. Não mentem. Não falam de nós nas costas. Não nos usam. São puros na sua essência. E sobrevivem numa sociedade cheia de valores invertidos, onde são constantemente mal tratados, abandonados e esquecidos.
Não vos consigo explicar o que me dói ver um gato ou cão de rua. Dói-me que tenham que sobreviver em vez de viver. Dói-me que muitos deles não conheçam o conforto quente de um abraço, a satisfação de um prato sempre com comida, os mimos incansáveis de quem os ama, a segurança de se sentirem protegidos no regaço humano. Queria poder abraçá-los a todos, mas os meus braços são curtos para tantos…
Pela Preta, pela Preta e Branca, pelo Gremlin que acabou por não resistir também e partiu ontem ao final da tarde, levando um pouco do meu coração consigo e por todos os outros sem nome que perderam a vida na última semana, pelos que se salvaram, pelas que estão em recuperação, pelos que estão sob vigilância apertada por parte da minha família (pai, Carolina e Catarina) o meu enorme, gigante obrigada. Pelas partilhas, pelos donativos, pelo carinho. Muitas pessoas não ficaram indiferentes. Muitos anónimos que não conheço e que me ajudaram, ajuda essa que eu nunca nunca esquecerei. As contas ultrapassaram os 500€. Os donativos chegaram hoje aos 350€. Sem a vossa ajuda desse lado, não sei como teria sido
 Agora é tempo de tratarmos das duas sobreviventes que estiveram internadas e para as quais não conseguimos arranjar um lar definitivo. E de esperar, com toda a fé, que mais nenhum gato seja afectado.
 
 
*Acreditem que lutar pela causa animal não me afasta minimamente da causa humana. É junto de idosos que dedico o meu trabalho voluntário há exactamente dois anos. É para causas de apoio a crianças com situações complicadas que faço os meus donativos. Todas as causas têm espaço em mim.
 

7 comentários:

  1. Gostava mesmo de a poder ajudar mais do que só a partilhar, mas não consigo porque também já faço tudo o que posso por eles. Há pessoas que nunca vão perceber mesmo o que é isto e nem vale a pena tentar explicar. Quantas vezes vou a conduzir e passo por cães abandonados e continuo o caminho a chorar ao volante porque não posso fazer nada...tenho sorte de ter a ajuda de pessoas que só conheci pela causa animal e que são mil estrelas e que me ajudam quando me cruzo com algum ferido.


    adriana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adriana, recusei ajuda de quem faz o mesmo e já tem tantos gatos. Por isso também não aceitaria vindo de ti, porque já és tão dedicada à causa e estás tão envolvida. Bem hajas minha querida.

      Eliminar
  2. Há troca de postais este ano.

    passa pelo estaminé.

    http://am-vidaminha.blogspot.pt/2014/11/troca-de-postais-2014.html

    bj

    ResponderEliminar
  3. Já há mais alguma novidade sobre as famílias de adopção? :)
    Beijinhos.

    http://pequenos-apartes.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela preocupação. Não, até ao momento não. Estão numa Fat, mas não sei por quanto tempo mais e não queria mesmo devolvê-las à rua :/

      Eliminar
  4. É por ser como é que eu adoro passar neste cantinho com o qual me identifico muito, apesar de eu ser bastante mais velha.
    Adoro animais, tenho uma gata, uma cadela e um piriquito, não tenho mais porque o marido, apesar de gostar de animais, não permite mais e num apartamento também não é muito viável. Claro que o meu filhote adorava ter mais gatos, mas....
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Vim aqui parar por acaso e fiquei de lágrimas nos olhos. Não me poderia identificar mais com as palavras que li. E quem me dera poder ajudar mais...! Bem haja por esse coração <3

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins