29 de fevereiro de 2016

Concertos mágicos



Sábado, depois de umas pizzas gordas e um vinho tinto lá para o lados do Nosolo do Terreiro do Paço, depois de um dia temporalmente esquizofrénico, foi tempo de concerto do Tiago Bettencourt no teatro de Almada. Se esperava gostar, enganei-me redondamente. Amei. Concerto intimista, com um som fantástico e um Tiago com um humor muito peculiar, que transformou a noite num momento a repetir. Cantei as músicas que conhecia, encantei-me com muitas que não conhecia (como esta Eu esperei, que me tocou particularmente). Agora prepara-se uma semana de muito trabalho, cheia de genica, que eu cá não ou das que amaldiçoa as segundas-feiras, 
Boa semana, cheia de sorrisos!

26 de fevereiro de 2016

Limpezas

Ontem foi dia de empregada nova lá em casa. Tivemos uma há uns anos, a D., que depois emigrou e durante anos conseguimos equilibrar as coisas entre os dois, cada um com as suas tarefas. Mas agora, a trabalhar tão longe de casa e tendo mais do que uma actividade, não sobra grande tempo nem a mínima paciência para limpezas grandes. Felizmente conseguimos uma pessoa de confiança, fundamental, não tanto pela casa, mas pelos bens mais preciosos que temos: os nossos gatos, Tem que ser alguém que se sinta à vontade com eles, que seja meiga e que cumpra algumas regras simples, como cuidados com as janelas e porta da rua (o Tobias adora sair porta fora quando chegamos a casa). 
Cheguei a casa para verificar que me calham sempre empregadas queridas, com uma capacidade de organização que me ultrapassa e sem pudor em mudar a disposição de algumas coisas, o que poderia ser mau, se eu fosse esquisita, mas foi óptimo, porque realmente tudo ficou mais funcional. Só a minha despensa, que parecia ter sido alvo de um vendaval tremendo, estava organizadíssima, assim como a zona das mercearias. A casa brilhava, cheirava bem, estava organizada e os gatos estavam tranquilos como sempre. Empregada aprovada - querida Deus que agora ela não emigre também...ou volte ao país de origem, que isto é um verdadeiro achado. 
Agora aguardo o fim de semana para poder trabalhar noutras coisas, sem o peso da responsabilidade das limpezas - que eu detesto perder tempo a limpar a casa, mas detesto mais ainda ter a casa por limpar. 

1 de fevereiro de 2016

O primeiro dia

O primeiro dia num novo local de trabalho é sempre...um primeiro dia. Ainda para mais quando se trata de um local grande, com imensas pessoas, cuja visita para ficar a conhecer os cantos levou cerca de uma hora e mais qualquer coisita. Decorar nomes, regras, saber onde ficam os sítios fundamentais, perceber se há dress code  e se devo ou não tratar as pessoas por Dr. e Dr.ª (nunca arrisco e trato sempre), a que horas é normal ir-me embora - sendo que no meu caso e porque continuo igual a mim própria, quando me vim embora já não estava quase ninguém. Tenho uma sala só para mim e estou num departamento novo, muito próprio, como que numa equipa composta por mim e que vai lidar com todas as pessoas da empresa e ainda com algumas equipas externas. Hoje foi o primeiro dia, dia para me ambientar, sentir a minha sala, ler muita coisa, fazer muita pesquisa. Venham os próximos, que eu anseio por mergulhar neste novo projecto.