1 de fevereiro de 2016

O primeiro dia

O primeiro dia num novo local de trabalho é sempre...um primeiro dia. Ainda para mais quando se trata de um local grande, com imensas pessoas, cuja visita para ficar a conhecer os cantos levou cerca de uma hora e mais qualquer coisita. Decorar nomes, regras, saber onde ficam os sítios fundamentais, perceber se há dress code  e se devo ou não tratar as pessoas por Dr. e Dr.ª (nunca arrisco e trato sempre), a que horas é normal ir-me embora - sendo que no meu caso e porque continuo igual a mim própria, quando me vim embora já não estava quase ninguém. Tenho uma sala só para mim e estou num departamento novo, muito próprio, como que numa equipa composta por mim e que vai lidar com todas as pessoas da empresa e ainda com algumas equipas externas. Hoje foi o primeiro dia, dia para me ambientar, sentir a minha sala, ler muita coisa, fazer muita pesquisa. Venham os próximos, que eu anseio por mergulhar neste novo projecto.

8 comentários:

  1. Boa sorte e bom trabalho.
    Estou há um ano a tentar conseguir o meu primeiro emprego (não está NADA fácil), e tenho algum receio dessa adaptação inicial.

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
  2. Entendo tudo, mas agora faz-me confusão a maneira de trabalhar "à portuguesa". Trabalho em Portugal mas numa empresa estrangeira. Ninguém se trata por Dr., todos estão em open space (tal como na sede, inclusive a CEO) existem 3 pessoas com assistente pessoal, e quase todos saem à hora ou pouco mais. Esta é uma das áreas onde acho que temos muito que aprender. Adoramos formalismos, e é prática corrente sair-se mais tarde, mas continuamos a ser menos produtivos que os outros países. Enfim, desviei-me do tema: boa sorte nesta nova faze

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com tudo, nomeadamente com a questão do Dr. um hábito português com o qual não me identifico. Mas muitos anos a trabalhar em empresas portuguesas já me mostraram como as coisas funcionam e que os portugueses são do mais "cagão" que há - peço desculpa pela expressão

      Eliminar
  3. * fase (não fui a tempo de corrigir)

    ResponderEliminar
  4. Boa sorte, querida!

    Eu também trato sempre as pessoas pelos títulos, até me pedirem o contrário. Também não me identifico, mas faço-o.

    ResponderEliminar
  5. Boa sorte e mantém a postura, o primeiro dia, aquilo tudo parece um labirinto, depois consegues andar lá de olhos fechados...

    ResponderEliminar
  6. Espero que o trabalho esteja a correr bem, e que a adaptação tenha sido fácil. Eu fui TDE num CNO e desde que os centros encerraram, o que coincidiu com o nascimento da minha filhota, nunca mais encontrei trabalho. Mas sei que se encontrasse trabalho a adaptação iria ser complicada, com um misto de auto-sabotagem e receio... é tão complicado deixarmos de trabalhar onde gostavamos de estar,e a fazer o que acreditavamos... :'(
    Beijos e tudo de bom para si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijos para si e que o futuro lhe reserve tudo de bom. Sei o que sente, em certa medida

      Eliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins