31 de julho de 2016

Finalmente!

De férias. Merecidas. Caramba, mais do que merecidas. Por isso não prometo nada de espetacularmente interessante ou inteligente nos próximos post's, mas sim muitas fotos de nós, de mar, de praia, de sol, de livros, de comidinha boa e de muitos sorrisos. Muitas, até enjoar! (Mentira, que eu nunca enjoo de férias!)

25 de julho de 2016

Insta*moments


 Comidas vegetarianas by P. (cogumelos à bulhão pato)


Nós


 Na semana passada, um mar maravilhoso e um areal a perder de vista
 Dois dos meus amores - os mais velhotes


 Faço alisamentos e depois é isto, uma preguiça tremenda em secar o cabelo


 Regras no palácio


 Almoços vegetarianos

@Psi - restaurante vegetariano em Lisboa

23 de julho de 2016

O nosso sábado

Enquanto todos rumam à praia, nós rumámos de mota até à nossa cidade, linda de se ver e viver, sobretudo nesta altura mais deserta. Umas compras para ele no Chiado, a pensar nas férias que estão quase quase aí e um almoço serenamente maravilhoso e vegetariano, claro, no Psi (fotos no intragram). Subimos a Avenida da Liberdade, sempre maravilhosa e regressámos ao lar para preguiçar um pouco antes de sairmos novamente. Amanhã é dia de trabalho, como têm sido todos os domingos nos últimos meses. Tem sido cansativo, porque só tenho os sábados (por vezes apenas uma parte dos sábados) para nós, mas a partir de Setembro (após a pausa de Agosto para descansar e criar coisas novas) já decidi mudar, porque nem só de trabalho se faz a vida e, abençoadamente, posso optar por diminuir o ritmo.
Para todos, um feliz fim de semana, cheio de sorrisos :-)

22 de julho de 2016

Guerra às manchas - ganho eu!

aqui tinha contado sobre o meu problema com as manchas na cara que, com a chegada do verão, se intensificam e se tornam profundamente inestéticas. É algo que me tem acontecido nos últimos 4 anos e que me tem levado a tentar várias formas de combater. Todas sem sucesso, até agora. Atenção que, o que funciona para mim não tem que funcionar com todas, até porque várias questões poderão estar por trás desta condição e acredito que a minha alimentação também ajuda a ter um ar mais saudável (e a sentir-me verdadeiramente melhor). Partilho apenas aquilo que comigo fez efeito e quem sabe não poderá ajudar alguma de vocês. Ora então passei a usar este creme todos os dias de manhã ao acordar (depois da minha higiene matinal: 


Deixo actuar um tempo e, depois de lavar os dentes, aplico um creme hidratante com factor 30, independentemente do tempo lá fora. Como uso Bio-oil no corpo, à noite aplico também um pouco na cara, já que uma das suas funções é também a de minimizar as tão malfadadas manchas. Uso uma máscara de vez em quando (menos vezes do que seria desejável) e esfoliante uma vez por outra. 
Quando vou à praia, ponho sempre factor 30 - em casa antes de sair e assim que chego à praia, reforçando a dose sempre que necessário e considerando o tempo que lá estarei. Longe vai o tempo em que o grande objectivo era ficar douradinha. Agora, acima de tudo, quero proteger-me ao máximo e ter a pele saudável por muitos e bons anos. Finalmente, em anos, não há comentários frequentes a chamar a atenção para as minhas manchas - que ainda estão lá, mas que quase não se notam - as fotos que por aqui andam são prova disso :-)



Post escrito sem qualquer patrocínio, 'tá? 

21 de julho de 2016

Sinto que estou no caminho certo

Quando a senhora da limpeza do nosso local de trabalho me pára para me dizer que alguém comentou que eu era simpática, acessível e fácil de lidar e ela concorda e ainda acrescenta mais palavras simpáticas, deixando-me envergonhada, mas agradada por ela se sentir com esse à vontade para mo dizer. Quantas vezes, nas empresas pelas quais passei se sentia uma hierarquia tremenda entre as pessoas, não havendo lugar para se saber sequer os nomes dos que estavam na base, uma diferença de tratamento que sempre mexeu comigo. Porque para mim, uma empresa faz-se das suas pessoas e todas elas têm o seu lugar e a sua importância. Por isso perco uns minutos para falar com a senhora que limpa as casas de banho sobre o casamento da filha, ou com a senhora do bar sobre a gata que recentemente adoptou, como falo com qualquer outra pessoa, independentemente da sua posição. E gosto de sorrir, muito. Acho que com tão simples gesto podemos facilmente trazer uma energia feliz a qualquer pessoa, como quando ajudamos alguém a fazer algo que não nos compete. Não trabalho para mim, trabalho por algo que quero que seja melhor a cada dia.   

20 de julho de 2016

Compras de Verão

 Oysho
 Oysho
 H&M
 Oysho
H&M

Mango 

Este blog não é de moda, nem vai ser nunca sobre moda, mas desde sempre gostei de partilhar por aqui algumas das minhas escolhas, coisa que já não fazia há algum tempo, também porque a verdade é que compro muito menos do que em anos anteriores (excepção talvez feita este ano, já que encontrei peças mesmo ao meu gosto, a preços irresistíveis e se posso, porque não?). O que faço, no início de cada estação, é uma escolha no que tenho em casa, deitando fora o que já não está em condições e dando muita da roupa que, na estação anterior, usei poucas ou nenhumas vezes. A verdade é que já tive momentos daqueles em que, com tanta roupa no roupeiro, não fazia ideia do que vestir, chegava a perder imenso tempo de manhã só com as decisões a tomar e agora, que tenho menos de metade do que noutros tempos, nunca me acontece ter essas dúvidas e é tão mais fácil manter tudo organizado. Outro hábito que tenho é, por cada peça que compro, escolher uma para dar, porque mesmo ao longo da estação vou-me consciencializando de peças que optei por manter, mas que na verdade estão só a ocupar lugar e há tantas pessoas a precisar de roupa, que valorizarão bem mais do que eu.
No Verão sou assídua nas roupas fluídas, confortáveis, mas elegantes e é para mim altura para deixar as calças mais de lado (sobretudo as de ganga, que tanto adoro, mas que não aguento com estes níveis de calor). Aposto sobretudo nos vestidos compridos, embora também goste dos curtos (como os dois da imagem que comprei em saldos) e adoro macacões, saias compridas e blusas de um estilo mais boho. Não considero que tenha um estilo definido e não sou de modas, compro o que gosto, porque gosto, porque me faz sentir bem e mantenho este estilo há já uns anos, por vezes meio hippie, 100% descontraída e confortável. Sentirmo-nos bem e confiantes connosco é a melhor forma de estarmos verdadeiramente bem e isso é algo que os 30 me trouxeram, com alguma serenidade que se vai aprofundando conforme me aproximo dos 40. Já lá vai o tempo em que era obrigada a andar de fato, salto alto, com o cabelo bem alinhado (como se fosse tarefa fácil quando se tem uma juba como a minha) e agora, felizmente, posso ser mais eu, sem me preocupar com o que os outros dizem ou pensam (também já lá vai o tempo). Da mesma forma, o que antes me impedia de usar determinadas peças, por me centrar no que considero serem alguns defeitos do meu corpo, agora não me preocupa minimamente. A verdade é que algumas de nós mulheres temos muitas vezes a tendência de nos limitarmos nas nossas escolhas por algo em que só nós reparamos.
Vou mantendo algumas peças mais clássicas para momentos que as exijam, como uma formação ou reunião de trabalho noutra empresa, mas o estilo mais clássico não é de todo a minha imagem. Estas peças que mostro comprei este ano, algumas com promoções especiais (ai as newsletter que recebo no meu e-mail com códigos e promoções e promoçõezinhas e o diabo a sete e a facilidade que é hoje em dia comprar on line!), outras em saldos e outras antes dos saldos, mas a preços maravilhosos. 
Compras de verão fechadas por aqui, porque agora que faço o balanço, sei que não preciso efectivamente de mais nada e já sei que, quanto mais tenho, maior é a dificuldade de tomar decisões! Agora é tempo de usufruir de cada uma destas peças :-)


16 de julho de 2016

Das férias

Pela primeira vez desde que saí da faculdade, vamos tirar férias em Agosto. Nunca foi uma opção para nós, certos de que todos os destinos ficam inundados de turistas e mais turistas, que fazem fila para comprar o jornal, beber café, para ir à praia, sem falar das idas ao mercado ou aos restaurantes mais apetitosos. Enchem as praias deste nosso Portugal mas, felizmente são importantes para o nosso turismo e para a nossa economia e por isso não me queixo, adapto-me. Por termos casa de família em Lagos, para nós essa é sempre a escolha durante, pelo menos, uma semana no verão e este ano não será excepção. Deixamos as viagens com destinos mais originais e distantes para o mês da celebração do nosso casamento e, em Agosto, após os anos do meu pai, lá rumaremos a um lugar onde somos sempre tão felizes e onde celebraremos os anos do P. Vamos de mota, porque queremos fazer uma viagem diferente, a outro ritmo, pelo litoral alentejano, parando em cada praia que ainda não conhecemos (creio que não nos faltam assim tantas) e porque a mota nos permitirá fugir de alguma possível fila que surja no caminho, bem como chegar a praias com acessos mais difíceis e habitualmente mais desertas.
O primeiro desafio foi equilibrar também a agenda e conseguir que todos os meus projectos tivessem também direito a esta pausa e que a minha cabeça desligue verdadeiramente. O segundo desafio será enfiar apenas alguns vestidos, livros, biquinis, calções e t-shirts na mota, que não tem muito espaço de arrumação - apenas debaixo do banco e uma pequena mala na parte de trás. O terceiro desafio e, claramente o mais dificil, será lidar com as saudades com que sempre fico dos meus gatos. Um bocadinho do meu coração fica sempre cá com eles. Mas o restante parte livre e preparado para uns dias de muito calor, de muita praia, de muitos sorrisos. 
Nós, numa das nossas praias ❤

14 de julho de 2016

Sê bem vindo verão de temperaturas altas

Na semana em que se esperam as mais altas temperaturas, avaria-se-me o ar condicionado do carro. Sendo eu a pessoa mais profundamente encalorada à face da terra e trabalhando num concelho para lá de quente, esperam-se dias difíceis por aqui... com as janelas todas abertas, o cabelo assustadoramente ao vento e ainda assim não se aguenta! Será que está sauna diária forçada emagrece?

11 de julho de 2016

E o desporto é isto

É esta emoção vibrante que nos faz sentir orgulhosos dos que nos representam lá fora, é estarmos todos do mesmo lado, com a mesma energia, com a mesma ambição. É o sofrer nos momentos de tensão, é o gritar de alma que nos faz acreditar. Que dia feliz para os nossos atletas, para o nosso desporto e para o nosso país. Ver a nossa bandeira a brilhar é sempre algo que me toca no coração. 




4 de julho de 2016

Insta*ntes

 Detalhes - uma das minhas pulseiras favoritas de sempre

 Leitura para esta minha fase de mudança feliz

 Quando muitos rumam à praia, nós aproveitamos para passear pela linda Lisboa

Ou por Sintra, esse lugar encantado

Sapatos novos!

A descobrir onde uma vegetariana pode lanchar

Cabelo a crescer! (e olhos esbugalhados sim, muito. Nada a fazer!)