29 de agosto de 2016

À(ao) Anónima(o) que comentou o post anterior

E cujo comentário não vai ver a luz do dia:

Começar o seu comentário dizendo para eu não levar a mal e a seguir ofender-me e ofender uma pessoa da minha vida é piada, mas uma piada das más. Já lhe conheço o toque e sei que anda por aqui de vez em quando, sempre a destilar veneno, sem que eu perceba porquê, muitas vezes comentando algo que não tem nada a ver com o post, ou referindo terceiros que não têm nada a ver com o blog. 

Chama-me tonta porque não namorei mais e não me diverti. Pois pasme-se:

Primeiro, não referi todos os namorados da minha vida nem o tempo que namorei com eles (isto não é a minha vida, mas uma parte da minha vida), apenas destaquei os de adolescente (até aos 15 anos) e o meu marido, o homem que me mudou a forma de ver e sentir (era essa a essência do post, pena que não tenha entendido);
Segundo - e preste atenção - não é só com os namorados que nos divertimos! Não é espectacular? Não preciso de saltar de namorado em namorado para ser experiente e feliz. Eu diverti-me tanto mas tanto com as minhas amigas (amigas daquelas para a vida), com a minha família (ricos verões no Alentejo, onde passava os dias com primos e amigos, a correr as lagoas, as barragens, os campos, com o sol a queimar a pele e a cabeça cheia de sonhos), com as viagens que fiz, com as aprendizagens que consegui, saí tanto mas tanto à noite, fui a Itália com amigos ainda na adolescência, com passagem por Espanha e por França, fui para o Algarve com amigas anos e anos seguidos, fosse nas férias, ou na passagem de ano, fui para casas de amigos com grupos grandes e divertidos nos fins de semana (querida M. que sei que por aqui andas, foi tão bom não foi?). E ainda me divirto hoje, como mulher casada. Seja com o meu marido, seja com amigos, seja com a família. E sou feliz assim, segundo os meus padrões e não segundo os seus ou os de qualquer outra pessoa. 

Posto isto, resta-me dizer que mais nenhum comentário seu será publicado neste blog, por isso escusa de comentar. Guarde para si as palavras pouco simpáticas e fique-se com estas palavras que hoje e só hoje lhe dedico, apenas com uma réstia de esperança que perceba que, mesmo não sabendo quem é, isso diz tão mais de si do que de mim. Seja feliz, muito feliz. Quanto mais felizes somos, mais felicidade espalhamos pelo mundo. 


10 comentários:

  1. Ohhh Barbara nem vale a pena o esforço na resposta. Também lá tenho destes anónimos no meu espaço, quem não tem? só não percebo porque o fazem. Eu quando não gosto de um blog ou não simpatizo com a blogger ou não vou lá ou não comento, não deixo comentários rancorosos nem maldosos. Enfim, não pode ser gente do bem esta. Ou é gente doente ou gente muito sozinha, caramba!
    Bj

    Maggie

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade que não vale a pena o esforço, mas não consegui não dizer nada. Não consigo entender o que vai na cabeça das pessoas para destilarem veneno desta forma, com maldade pura. E é como dizes, quando não gosto, passo à frente ou comento mas sempre com educação, quando não concordo com algo. Enfim...Beijinhos

      Eliminar
  2. Lamento que isso aconteça. Vê-se que és uma pessoa feliz, de bem com a vida e de bem com as pessoas. Mas é algo tão comum aos blogues (infelizmente). E concordo plenamente com a última fase: pessoas felizes não têm atitudes assim.
    Beijitos
    MC*

    ResponderEliminar
  3. As pessoas por trás de um PC julgam-se poderosa, que podem dizer toda a merda e que temos que levar com eles.... não!
    Ainda bem que os comentários desse anónimo vão para o sitio que merecem - LIXO.
    Bjs Bê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, já deixei passar tempo demais e comentários a mais. Todos os que me visavam mim e apenas a mim, tudo bem, é comigo que sou a única responsável por este blog, mas irem ao ponto de ofenderem outros bloguers e as pessoas da minha vida não. Ninguém tem esse direito, não no meu canto.
      Beijinhos!

      Eliminar
  4. Sorrir e acenar. Ignorar os infelizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A partir de agora, sorrir, acenar e enviar os comentários para o lixo ;)

      Eliminar
  5. Não ligues, há pessoas mal resolvidas nas suas vidas. Mas percebo que uma pessoa sinta algum desconforto ao ler palermices desse calibre. Pessoas assim são umas coitadas, infelizmente. A vida é demasiado curta para desperdiçarmos tempo sendo maldosos...beijinhos e obrigada pelos teus posts.

    ResponderEliminar
  6. As pessoas lidam muito mal com a felicidade alheia! Incomoda, chateia, dá muito mais trabalho tentar ser feliz!

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins