30 de novembro de 2016

Filmes de fim de semana

Estes foram vistos no fim de semana passado, aproveitando as minhas maleitas e a vontade de ficar alapada no sofá, debaixo de mantas. Bem sei que ando atrasada no que aos filmes diz respeito, mas mais vale tarde do que nunca. 
Ambos são o tipo de filmes que gosto, porque me tocam, porque marcam, porque mexem comigo, porque quebram barreiras, por razões completamente distintas:

O primeiro, Room, a desconcertante e claustrofóbica história de uma jovem raptada e mantida em cativeiro (a lembrar tantas histórias dolorosamente reais), num quarto minúsculo, escuro, feio, tendo tido um filho durante esse tempo (não me adianto muito porque não quero spoilar!). As interpretações deste filme são absolutamente fabulosas e o facto de me ter deixado sem ar e desesperada em alguns momentos, é reflexo de como está, para mim, tão bem conseguido:


Já conhecia a Brie Larson e já a achava fantástica, mas o pequeno Jacob Tremblay é fenomenal e profundamente emotivo, essencial para o sucesso deste filme. 

O segundo, caso Spotlight, baseado numa investigação, toca pela dura realidade dos escândalos da igreja, tão forte e frequentemente abafados pelo seu poder e pela sua tão extensa rede que vai muito para além da mesma. Os números são absurdamente elevados no que respeita a casos de pedofilia, investigados só na cidade de Boston, fazendo prever uma extensão monstruosa do que se passa nos EUA e no mundo. É um filme de interpretações, mas também de histórias de persistência, de procura pela verdade, de um jornalismo de investigação como não se vê por cá e que eu adoraria ver: 



Bom feriado - que seja maravilhosamente bem aproveitado:-)

19 comentários:

  1. Adorei o Room. É de facto um filme tocante e claustrofóbico. O outro não vi ainda. Obrigada pela sugestão!
    Maria

    ResponderEliminar
  2. O Spotlight ainda não vi mas o Room já. Senti o mesmo que tu, é de faltar o ar em alguns momentos, muito bem conseguido. Achei muito interessante também toda a parte da história após conseguirem fugir, a dificuldade de adaptação, as 'saudades' daquele espaço. Poder-se-ia pensar que, a partir desse momento, eram só coisas boas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daí que esteja tão bem conseguido, por mostrar a dificuldade que é a adaptação depois de anos numa situação daquela. Sufocante, mas muito bem pensado :O

      Eliminar
  3. Vi um vestido no post da Pipoca dos 69 vestidos para festa que é ideal para si. É aquele que dá um look menina da comunhão :))))))

    ResponderEliminar
  4. De vez em quando também sabe bem ficar por casa. bom fim de semana!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. A PMD tem lá um post a falar desse vestido da comunhão. Já és a paródia da blogosfera

    ResponderEliminar
  6. Eu fiz isso este sábado, com o dia que estava não apetecia ir a lado nenhum. Mantas, sofá, tv a dar séries que tinha para ver há séculos. Tão bom.

    ResponderEliminar
  7. Querida B., não me deixas alternativa senão comentar aqui o post mais recente :D - que maravilha é testemunhar esse vosso amor e essa vossa cumplicidade. Vocês são um casal realmente bonito. Beijinhos
    J.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida! Um beijo do tamanho do mundo!

      Eliminar
  8. Quero muito ver os dois!! Mas gostava de ler o livro do primeiro antes de ver o filme...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostava de ter lido o livro, mas imagino que seja ainda mais angustiante do que ver o filme!

      Eliminar
  9. Casal bonito? Ele é feio que dói!! Ela é beije, chata e sem sal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece que quem está desse lado seja lá muito bonito, digo eu, que avalio a beleza de uma pessoa pelo seu interior. Ainda assim, tenho a sorte de achar o meu marido lindo, por dentro e por fora. Tem um coração do tamanho do mundo e eu sou uma beije (?), chata e sem sal muito mas mesmo muito sortuda. Seja feliz.

      Eliminar
  10. O primeiro filme não vi (mas li o livro e gostei muito) e também já tinha visto o 2° e achei que era mesmo uma história a não perder. Gostei muito deste filme.

    ResponderEliminar
  11. Já vi os dois e gostei. Principalmente do Room!

    ResponderEliminar
  12. Dois excelentes filmes que também vi este ano e gostei muito!

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins