15 de dezembro de 2016

Até sempre B.

Atordoada que estou com a partida de uma pessoa que não via há alguns anos mas com quem falava por vezes no fb (a última vez foi há menos de um mês, porque ele procurava um gato para os seus pais) e que sempre soube e senti que era alguém genuinamente bom, de sorriso sincero, não consigo deixar de pensar em como passamos a vida agarrados a coisas supérfluas, agastados com discussões desnecessárias, muitas vezes com as prioridades trocadas e com os sonhos perdidos algures no tempo. Vivemos demasiado submissos às obrigações do dia a dia, sem tempo para nós, sem tempo para os que nos são realmente importantes. Estava sozinha em casa (o P. está na Alemanha) e estava a preparar-me para uma noite de séries quando soube e, desde esse momento, só consigo pensar em como tudo pode mudar num minuto e em como devemos viver cada dia como se fosse o último, com gratidão plena por tudo o que temos, amando muito, sorrindo muito e lutando sempre pela nossa felicidade e pelos nossos sonhos.  

Dizia ele que eu era grande, que era uma pessoa excelente, admirava a minha entrega aos animais e a causas, quando ele é que era e eu nunca lho disse, por timidez parva, porque fico sem jeito quando me elogiam, porque achei que tinha tempo... quando o tempo era algo que estava a escassear. Lição aprendida: não deixar nada por dizer, nada por fazer, nada por viver e não tomar nada como garantido.  Escrevo-o em lágrimas, com o coração apertado, mas grata por ter tido a oportunidade de conhecer esta pessoa maravilhosa. 
 

6 comentários:

  1. Tens toda a razão do mundo Bê. Apesar de todos o sabermos e defendermos, só nos aoercebemos da veracidade dessas palavras quando algo de mau acontece. Por isso sim, gratidão pela vida que temos, sorrisos, amor, luta, palavras, etc. a vida vivi-se de tudo, o mais autenticamente possível. Beijinhos que reconfortem a tua dor.

    ResponderEliminar
  2. Às vezes estamos tão ocupados com coisas que não importam que acabamos por deixar passar momentos importantes e fica sempre algo por dizer. Há que viver a vida em pleno - cliché, mas a verdade é que tudo acaba um dia, talvez mais cedo do que esperamos.

    ResponderEliminar
  3. O tempo passa e não damos por ele, e quando acontece algo triste na nossa vida é que damos valor o que realmente tem sentido na vida, o que nos trás a verdadeira felicidade, que são os pequenos momentos, os sorrisos, os sonhos, valorizar os que nos são próximos e muito mais.
    Beijinho Grande
    http://maria-a-procura-de.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Tens toda a razão... Os meus sentimentos e um grande beijinho!

    ResponderEliminar
  5. Só acho que não fica bem mencionares que o teu amigo dizia que eras grande etc.. acho muita falta de humildade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo essa visão, mas só o disse porque ele é que era e eu falhei por nunca lho ter dito, como escrevi no texto. Só isso.

      Eliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins