11 de janeiro de 2017

Os anos passam

Os anos passam mas as memórias ficam. Nem todas, que há coisas que não vale a pena guardar, nem que seja no canto mais recôndito do nosso sentir. Mas isto porque há dias confrontava-me com fotos de colegas dos tempos de escola, já vai para 20 anos que não vejo algumas daquelas caras, outras um pouco menos, porque nos cruzámos aqui e ali, mas ainda assim, as memórias do que me lembrava eram outras. Não sei se é a vossa experiência também, mas o facebook trouxe-me de volta muitas pessoas desse tempo que agora vou acompanhando: conheço-lhes as casas, os empregos, os filhos, as caras metade, os gostos, os vinhos que bebem, as zangas que têm, o fervor clubístico, as mágoas com a vida e com todos os que não os entendem e não aceitam a sua frontalidade e afins, enfim, o habitual do facebook (e quem sou eu para falar que também por lá ando?). O que sinto é que as mulheres, na sua grande maioria, estão todas com muito  mais estilo, muitas delas bem mais bonitas. Foram-se os cabelos frizzados e de cortes pouco abonatórios, as roupas de gosto duvidoso (os 90 também não foram bonzinhos a esse nível), os óculos fundo de garrafa, alinharam-se os dentes, há muito mais elegância e em alguns casos menos peso. Nos homens vejo o contrário. Menos cabelo, em alguns caso ausência total de cabelo, barrigas proeminentes, peso a mais e até alguma dificuldade em descobrir as caras de outrora. Não é em todos, que também os há dos que ficaram com mais estilo, mais bem vestidos, um ou outro que perdeu bastante peso, mas na sua maioria não. Olho para o que tenho lá em casa, juntos que estamos vai para 14 anos e vejo-lhe a elegância tranquila de quando o conheci, vejo o cuidado na forma de vestir, não há barriga que se veja e apenas os cabelos brancos se têm feito notar, mas nisto do cabelo há coisas impossíveis de controlar. Mas calhou-me um dos que tem algum cuidado consigo, coisa que o facto de ter sido jogador de futebol ajuda, porque lhe ficou um bicho pelo desporto e pelo exercício físico que o vai perseguir para o resto da vida, coisa rara, do que vejo. E eu pergunto-me o porquê de as mulheres enfrentarem o tempo tão melhor do que os homens. O que se passa com os homens que deixam de querer saber de si? 

8 comentários:

  1. Concordo contigo... quando penso nas pessoas que me rodeiam, vejo mulheres lindas, arranjadas e super produzidas em todas as idades... é salutar!!

    ResponderEliminar
  2. Também faço a mesma pergunta a mim própria :/

    ResponderEliminar
  3. Resposta facílima - ficamos assim por ter que vos aturar...

    ResponderEliminar
  4. Talvez as mulheres sintam uma pressão maior para estarem bem, para parecerem sempre mais novas, para se cuidarem. Também pode ser por uma questão de vaidade, bem sabemos que as mulheres podem ser bastante vaidosas :) Não sei, não quero estar a estereotipar nada nem a criar juízos de valor, mas pode passar por aí. Não que hoje em dia os homens também não sofram pressão para estarem em forma, para se cuidarem, mas penso que continua a ser diferente e a incidir mais sobre as mulheres essa coisa de envelhecer bem, com elegância.

    ResponderEliminar
  5. Acredito que independe do gênero. Mulheres e homens podem cuidar muito bem de si ou não. São vários os fatores que colaboram para isso. Muito prazer, sou Anabela, do blog anabelajardim.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  6. As mulheres estão mais sujeitas a críticas em relação à imagem. Mas confesso que quando vejo um homem desleixado fico "danada", até porque são esses quem mais acha que as mulheres devem parecer saídas de um catálogo de beleza. Kiss

    ResponderEliminar

Aceitam-se elogios, críticas, gargalhadas, lágrimas, sorrisos e afins