6 de abril de 2017

Um piropo por dia, nem sabe o bem que lhe fazia

Mas vindo de quem se ama, de quem se quer, de quem sabe o que e quando dizer. Onde vais tu tão bonita princesa? Pergunta-me ele pela manhã, quando me vê já preparada para sairmos juntos para o trabalho, mesmo no meio do caos da mala, marmita, saco do yoga (que ele leva por mim sem ter que pedir), pasta e o termo do chá. O sorriso instala-se-me logo nos lábios. Porque vão 14 anos de palavras bonitas, de elogios que não se perdem nem se gastam com o tempo, contrariamente a todas as teorias fatalistas e pessimistas. O chá entornou-se no carro, molhou-me alguns documentos, apanhámos um acidente, as dores nas costas não me largam há dias, mas eu sinto-me uma princesa. A sua princesa. E não, o casamento não muda as pessoas, não as acomoda em palavras murchas e sem emoção, não as faz engordar e perder o brilho nas palavras e no olhar. Quem muda são as pessoas, se o permitirem, se se permitirem...

3 de abril de 2017

Se não gostas de segundas-feiras

Faz por acontecer algo que te encha a alma. Assim o digo a mim própria, por isso hoje será o dia de, finalmente, me estrear no yoga. Quem me conhece sabe como parece impossível ter chegado a esta idade sem experimentar (já fiz pilates, body balance, conduzo meditações regulamente e pratico-as na minha vida diária). Toda eu sou zen, relaxamento e energia positiva, uma espécie de pessoa sol, com tendência a irritar os pessimistas por natureza e os fatalistas por defeito. Por isso, hoje às 18h30 lá estarei, de sorriso nos lábios, pronta para um momento para mim. Sempre fui uma desportista feliz, mas nos últimos anos balanço entre a inércia total e algumas corridas/caminhadas no parque. Hoje regresso aos bons hábitos, porque nunca é tarde para recomeçar. 

Boa semana, que seja de muitos sorrisos!